Boletim de informações COVID-19 n° 775 Tatuí, 13 de maio de 2022, sexta-feira 11h00

27.351 CASOS CONFIRMADOS VÍRUS SARS-COV-2
26.733 PACIENTES RECUPERADOS
502 ÓBITOS CONFIRMADOS
116 INFECTADOS EM TRATAMENTO
26,42 MÉDIA MÓVEL INFECTADOS / DIA

Fonte: Prefeitura de Tatuí

quarta-feira, 4 de maio de 2022

Tatuí registrou 8 casos de dengue nos 4 primeiros meses do ano

No mesmo período, no ano passado, foram mais de 18 mil casos

Várias ações estão sendo desenvolvidas para o combate a dengue, além da nebulização em pontos estratégicos


04/05/2022 - Diferente da situação de muitos municípios paulistas, neste primeiro quadrimestre de 2022 – janeiro a abril -, o município de Tatuí registrou uma queda de quase 100% no número de casos positivos de dengue em relação ao mesmo período de 2021. Até o mês de abril deste ano, foram apenas 8 casos positivos da doença, sendo 5 importados e somente 3 autóctones (contraídos no próprio município) contra 18.157 casos positivos no mesmo período do ano passado.

Esses dados foram informados pela Vigilância Epidemiológica de Tatuí que detalhou os casos de dengue mês a mês: janeiro – 0 caso, fevereiro – 1 positivo (importado), março – 3 positivos (2 importados e 1 autóctone) e abril – 4 positivos (2 importados e 2 autóctones), totalizando 8 positivos (5 importados e 3 autóctones).

Em 2021, no pico da doença, o município registrou números alarmantes: janeiro – 193 positivos; fevereiro – 2.436 positivos; março – 7.690 positivos e abril –  7.838 positivos, totalizando 18.157 positivos.

Mesmo na contramão do cenário estadual, a Prefeitura tem investido em prevenção com o objetivo de detectar e eliminar os criadouros do Aedes aegypti, e o Setor de Combate à Dengue da Secretaria de Saúde segue com um intenso cronograma de trabalho.

A coordenadora deste setor, Juliana Aparecida de Camargo da Costa, explica que houve um aumento no número de agentes para o controle de criadouros, para as vistorias diárias em imóveis e para a coleta da densidade larvária, bem como a contratação de uma equipe terceirizada para nebulização portátil, que é realizada no bairro de cada caso confirmado.

“Nesta semana, como não tivemos casos positivos, não realizamos o controle de criadouros, que só é feito a partir de um caso confirmado. Por isso, nestes dias, a nossa equipe segue com o trabalho de prevenção, visitando imóveis no Parque Três Marias, Vila Jurema, Vila Palmira, Parque Industrial, Jardim Manoel de Abreu, Jardim Lírio e condomínios Colina das Estrelas e São Marcos. Na parte da manhã, visitamos os imóveis e no período da tarde retornamos nas casas fechadas dos bairros anteriores, para que nenhuma residência fique sem vistoria. Há, também, a cada trimestre, visita nos imóveis especiais (escolas, clubes etc) e Avaliação de Densidade Larvária. A cada quinzena e a cada mês há um acompanhamento especial nos pontos estratégicos (ferros-velhos, cooperativas de reciclagem, borracharias etc)”, explica Juliana.

Em cumprimento ao cronograma de trabalho, na última semana de abril, o Setor de Combate à Dengue finalizou mais uma Avaliação de Densidade Larvária, com 1200 imóveis visitados em 3 meses e com as coletas analisadas e enviadas para a Superintendência de Controle de Endemias do Estado de São Paulo (Sucen-SP), que deverá confirmar, em breve, quantas análises larvárias são realmente do mosquito Aedes agypti ou não.

Também vale destacar a criação das Brigadas de Combate ao Mosquito Aedes aegypti em diversos prédios públicos, que têm a missão de vistoriar locais previamente estipulados, de acordo com o “Mapa de Risco” do local, e de formar agentes multiplicadores neste trabalho tão importante de eliminação dos criadouros.

O Setor de Combate à Dengue da Prefeitura está realizando o seu trabalho de combate ao mosquito Aedes aegypti, entretanto, solicita a colaboração da população, que é mais do que necessária para o enfrentamento desta doença. As denúncias sobre possíveis criadouros do mosquito Aedes aegypti podem ser esclarecidas e/ou informadas para a Ouvidoria Municipal. O atendimento pode ser presencial (na Rua João Ortiz de Camargo, nº 594, Centro, antiga sede da Secretaria de Saúde), de segunda sexta-feira das 8h às 17h; ou pelos telefones (15) 3251-3576 e 0800-770-0665.

Nenhum comentário:

Postar um comentário