Boletim de informações COVID-19 n° 818 Tatuí, 24 de março de 2023, sexta-feira, 11h00

1 HOSPITALIZADOS
73 INFECTADOS EM TRATAMENTO
28 DIAS SEM ÓBITOS PELA COVID-19
73 CASOS CONFIRMADOS EM 7 DIAS
10,42 MÉDIA MÓVEL DE CASOS POR DIA

Fonte: Prefeitura de Tatuí

terça-feira, 28 de março de 2023

Musical sobre a história do grupo ABBA ocorre em Tatuí no dia 31

O espetáculo acontece no Teatro Procópio Ferreira; os ingressos estão à venda com valores de R$70,00 a R$140,00 no site www.ingressodigital.com.

Divulgação


27/03/2023 | O musical “Abba Experience” estreará em Tatuí na sexta-feira, 31, no Teatro Procópio Ferreira (Rua São Bento, 415 – Centro), com abertura das portas às 21h e início do espetáculo às 21h30.

Os ingressos estão à venda com valores de R$70,00 a R$140,00 no site www.ingressodigital.com.

De classificação indicativa livre, a apresentação conta nos palcos, a casa dos artistas representados, com maiores sucessos da banda, coreografias alegres e agitadas, figurinos deslumbrantes e iluminações que te transportarão de direto para a era “Disco”, a história de uma das principais e mais populares bandas de todos os tempos: ABBA.

Com produção geral de Flávia Mengar e Leonardo Isaac, produção executiva de Daniela Schiarreta e a direção musical do maestro Eduardo Pereira, coreografias de Tatiana Abbiati e direção geral do renomado diretor Bruno Rizzo.

Homem é flagrado agredindo cavalo no Rosa Garcia II, em Tatuí

Moradores do bairro registraram as agressões contra o animal. O suspeito prestou depoimento à polícia e foi liberado. O cavalo foi apreendido e encaminhado para um abrigo municipal.

Por g1 Itapetininga e Região, com copidesque do DT

Polícia Civil de Tatuí investiga agressão contra cavalo — Foto: Reprodução/Arquivo pessoal


28/03/2023  | A Polícia Civil de Tatuí investiga um homem de 23 anos suspeito de agredir um cavalo, no bairro Rosa Garcia II, no sábado (25).

Imagens registradas por moradores mostram o animal preso a uma árvore, com o pescoço e a cabeça inclinados. Enquanto grita ofensas, o jovem desfere dois chutes contra o cavalo (veja acima). A agressão ocorreu na Rua Antônio Orlando Salmasi, em meio a moradores.

Funcionários do departamento municipal de Bem Estar Animal denunciaram o crime de maus-tratos à polícia.

Durante a manhã de terça-feira (28), uma equipe da Polícia Civil realizou diligências no endereço do suspeito, no Bairro Pacaembu.

Questionado, o jovem confessou ter agredido o cavalo, após ter recebido um coice do animal. Ele foi levado à Delegacia de Tatuí, onde prestou depoimento e foi liberado.

O cavalo foi apreendido e encaminhado a um abrigo municipal.

Um boletim de ocorrência de maus-tratos a animais foi registrado na delegacia do município, que investiga o caso.

Polícia Civil de Tatuí investiga agressão contra cavalo — Foto: Reprodução/Arquivo pessoal

Conservatório de Tatuí promove master class de violão com Paulo Martelli

Aula gratuita será ministrada por Paulo Martelli na próxima sexta-feira, dia 31, às 14h, no Salão Villa-Lobos

Foto: Divulgação| Victor Lima Garcia


27/03/2023 | O Conservatório de Tatuí promove uma master class de violão na próxima sexta-feira, dia 31, às 14h, no Salão Villa-Lobos. A aula será ministrada pelo violonista singular na história do violão brasileiro, Paulo Martelli e terá como tema principal a interpretação e técnica violonística. A entrada é gratuita.

O evento também contará com a apresentação dos estudantes da área de violão Conservatório de Tatuí, tais como: Júnior Cesar Rodrigues, Murillo Henrique Pilom Oliveira, Leonardo Martinez Lange, Gabriel A. V. Soares Roland Dyens, Paulo Gabriel Confortini e Rafael Dias Garcia.

Após a master class, o músico apresentará um recital solo, a partir das 18h, no Salão Villa-Lobos. A entrada é gratuita.

Paulo Martelli

O violonista Paulo Martelli apresenta o álbum Dedicatória com obras de compositores brasileiros dedicadas ao intérprete. No programa destacamos “Cateretê e Jongo” de Sérgio Assad e “Rapsódia dos Malacos” de Marco Pereira, considerados dois dos principais compositores para o instrumento da atualidade. Ainda teremos o violão seresteiro representado por “Choro Canção” de Geraldo Vespar e “Choro Noturno” de Guilherme Girardi. Para completar o repertório “Refúgio no. 01” de uma das revelações de nosso violão Thiago Colombo e “Cumprimentando” do veterano Geraldo Ribeiro. O concerto tem produção executiva de Rafael Altro e é realizado através do programa ProAC-Expresso-ICMS do Governo do Estado de São Paulo. Paulo Martelli é um violonista singular na história do violão brasileiro: por possuir raro talento como músico; pelo empenho hercúleo atuando como produtor artístico; e pelas ideias sempre originais para o desenvolvimento e a divulgação do violão em todo o mundo (não apenas no Brasil). Doutor em música pela UNESP, Mestre em Música pela Juilliard School e especialização na Manhattan School of Music, ambas em Nova Iorque. Martelli iniciou os estudos de violão aos 10 anos de idade, tendo aulas com Francisco Brasilino e, em seguida com Henrique Pinto. O violonista, luthier e produtor carioca Sérgio Abreu é considerado por ele, seu principal mentor musical. Vencedor de diversos concursos, como o IV Concurso Nacional Villa-Lobos em Vitória, no Espírito Santo, o I Concurso da Faculdade Mozarteum, e o IX Concurso Jovens Concertistas Brasileiros -- com esta última premiação, ganhou bolsa de estudos no exterior. Em 1993 mudou-se para Nova York, aproveitando a bolsa conquistada no Concurso Jovens Concertistas. Em 1995 lançou pelo selo Canadense GRA, o CD de estreia, Paulo Martelli Plays Diabelli, Paganini, Harris, Castelnuovo-Tedesco - com produção de Sérgio Abreu, que emprestou violões históricos que lhe pertenciam para essa gravação realizada no Rio de Janeiro. Nos Estados Unidos, cursou Mestrado e Professional Studies na Julliard School e na Manhattan School of Music, com bolsa de estudos Virtuosi do Ministério da Cultura, onde desenvolveu seu trabalho sobre sistemas de tablaturas para alaúde. Como produtor, Paulo Martelli idealizou a importantíssima série Movimento Violão, formada por recitais em salas importantes do Estado de São Paulo. Entre seus álbuns destacamos “Miosótis -- 2006”, “A Bach Recital -- 2017”e “Geraldo Vespar, 20 Estudos Populares Brasileiros para Violão -- 2019”.

Serviço
Master class de violão com Paulo Martelli
Data: 31 de março de 2023
Horário: 14h
Local: Salão Villa-Lobos
Rua São Bento, 415, Centro, Tatuí-SP
Entrada gratuita
--
Recital de violão com Paulo Martelli
Data: 31 de março de 2023
Horário: 18h
Local: Salão Villa-Lobos
Rua São Bento, 415, Centro, Tatuí-SP
Entrada gratuita

Conservatório de Tatuí oferece opções de cultura e lazer neste fim de mês

Exibição de filmes clássicos e apresentações musicais integram os projetos ‘Cine Bibi’ e ‘Ocupação Artística’

Foto: Arquivo / Conservatório de Tatuí


28/03/2022 | A programação do Conservatório de Tatuí não para e quem gosta de cultura e lazer ainda pode aproveitar as excelentes opções deste mês.

O ´Cine Bibi´, projeto que homenageia a atriz Bibi Ferreira e oferece de forma gratuita a exibição de filmes clássicos no Teatro Procópio Ferreira, foi retomado neste mês. 

A seleção de março já trouxe películas como ‘Mulheres na direção’, ‘No meu caminho’ (Direção: Emmanuelle Bercot), ‘Mimi, O Metalúrgico’ (Direção: Lina Wertmüller) e ‘Perdidos em Paris’ (Direção: Dominique Abel e Fiona Gordon).

E mais uma oportunidade para os amantes do choro curtirem o ritmo musical acontecerá no dia 30, às 20h, com a apresentação do Grupo de Choro do Conservatório de Tatuí, sob a coordenação de Alexandre Bauab Júnior. A entrada é gratuita e os ingressos devem ser adquiridos pela internet na plataforma digital INTI. O concerto será no Teatro Procópio Ferreira (Rua São Bento, 415, Centro).

Para fechar a programação do mês de março com chave de ouro, o Conservatório de Tatuí oferecerá no dia 31, várias opções de cultura e lazer, todas com entrada gratuita. A primeira atração do dia será o recital e master class de Violão com Paulo Martelli, às 18h, no Salão Villa-Lobos (Rua São Bento, 415, Centro). Na sequência, às 19h30, o público poderá assistir ao show A Pequena Sereia - O Musical. Os ingressos devem ser adquiridos pela internet no site Ingresso Digital. A apresentação acontecerá no Teatro Procópio Ferreira (Rua São Bento, 415, Centro). Mais informações podem ser adquiridas pelo (11) 95851-8917. E, fechando a noite, às 21h30, também no Teatro Procópio Ferreira, será apresentado o show Abba Experience. Os ingressos podem ser acessados no link.

Para saber mais, acompanhe regularmente a Agenda Cultural do Conservatório de Tatuí pelo site da instituição: link. A programação está sujeita a alterações.

SERVIÇO
Agenda Cultural do Conservatório de Tatuí
Link
Mais informações: (15) 3205-8444

CCR SPVias realiza ação de “Ponto Cego” em Tatuí

Caminhões e carretas serão adesivados com o objetivo de evitar acidentes pela falta de visibilidade por parte dos motoristas

CCR SPVias


28/03/2023 | A CCR SPVias realiza nesta quarta-feira (29), ação de segurança, com adesivação das áreas definidas como “Ponto Cego” nos veículos pesados como caminhões e carretas.

Os pontos cegos são áreas que escapam da visibilidade do motorista, pois os espelhos não conseguem captar determinadas áreas ao redor do veículo.

A ação será realizada no período das 7h30 às 10h30, no Auto Posto Trevo, localizado na Rodovia Antônio Romano Schincariol (SP127),  km 113, Norte, em Tatuí, com objetivo de evitar acidentes pela falta de visibilidade dos veículos pesados em relação aos condutores de veículos menores como motos, auto de passeio e bicicletas.

Os caminhoneiros que passarem pelo local da ação terão os seus veículos adesivados, deixando em evidência os principais pontos em que não há visibilidade pelos retrovisores dos caminhões.

Além disso, os condutores serão convidados a participarem de dinâmicas que objetivam promover a conscientização e empatia no trânsito. Uma das situações, por exemplo, traz a percepção de fragilidade dos condutores de veículos menores, como motocicletas e auto de passeio em relação a carretas e caminhões.

Motoristas de auto de passeio e motociclistas também poderão participar da ação, adentrando no interior de um veículo pesado e observando os pontos em que os motoristas de caminhões e carretas não possuem visão do entorno. Dessa forma, cada um poderá conhecer a realidade do outro, trazendo mais conscientização sobre comportamentos seguros.

“É fundamental que todos os públicos que transitam pelas vias, sejam urbanas ou estradas de longa distância, conheçam as limitações de cada tipo de transporte. Conhecendo a realidade do outro, nos tornamos mais empáticos e conscientes para uma conduta mais segura no trânsito”, reforça o Gerente de Operações Vinicius Antonioli da CCR SPVias.

Serviço:

Ação de Adesivação Ponto Cego - Rodovia Antônio Romano Schincariol (SP127), km 113, Tatuí

Data: 29/03 - quarta-feira

Horário: 7h30 às 10h30

Local: Auto Posto Trevo SP127 – Rod. Antonio Romano Schincariol - km 113, Norte - Tatuí

Polícia Rodoviária recupera eletrônicos furtados em Tatuí

Policiais fizeram acompanhamento de um carro suspeito até uma estrada rural de Boituva, onde o condutor perdeu o controle e caiu em uma valeta

Do jornal Cruzeiro do Sul, com copidesque do DT

24/03/2023 | Policiais militares do 5º Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) recuperaram, na quinta-feira (23), diversos produtos eletrônicos furtados.

Uma equipe do Tático Ostensivo Rodoviário (TOR) realizava fiscalização na praça de pedágio, pelo quilômetro 111 da rodovia Castello Branco, quando viram um veículo VW/Fox. Dada ordem de parada. o motorista não obedeceu e fugiu pela pista.

Foi iniciado um acompanhamento até a estrada rural Boituva, onde o condutor perdeu o controle e caiu em um barranco. Mesmo assim, o motorista fugiu em direção a uma região de mata, e não foi localizado.

No interior do veículo, estavam cinco televisores, eletrodomésticos, dois celulares e uma mochila com diversas joias e bijuterias. Foi constatado que os produtos são de um furto ocorrido em Tatuí.

segunda-feira, 27 de março de 2023

Jumirim inaugura primeira biblioteca dedicada a autores paulistas do interior de SP

Espaço montado em Jumirim, região de Tatuí, conta com um acervo de quase 700 obras literárias

Primeira biblioteca dedicada a autores paulistas (Foto: Pablo Civitella/ Arquivo Pessoal)


Por Rafaela Zem, no Tem Mais

26/03/2023 - Uma fazenda de Jumirim, na sub-região de governo de Tatuí, foi escolhida para abrigar a primeira biblioteca dedicada a autores do interior paulista. O espaço conta com um acervo de quase 700 obras literárias.

Nas estantes, além dos clássicos de Ignácio de Loyola Brandão, Walcyr Carrasco e Monteiro Lobato, os visitantes podem apreciar os títulos de uma nova safra de autores, como Geruza Gelnys e Samanta Holtz.

Ao temmais.com, um dos idealizadores e diretores do “Biblioteca Culturando – Flamboyant das Artes” contou que a ideia de construir um espaço voltado exclusivamente a escritores paulistas surgiu a partir do “Projeto Culturando”, que visa valorizar artistas locais e promover atividades culturais.

“Fizemos tudo isso com muito amor. Hoje, Jumirim, com seus quase 4 mil habitantes, se tornou um ponto de referência da literatura paulista”, destacou Pablo Civitella, que construiu a biblioteca em uma propriedade rural cedida pela família dele.

Foto: Pablo Civitella/ Arquivo Pessoal)


Além de cumprir com a função convencional, que é reunir e ceder obras literárias, o espaço será utilizado para encontros, lançamentos de obras, workshops e eventos culturais. Várias atividades, segundo o diretor, serão realizadas no espaço externo, protagonizado por um imponente flamboyant – espécie de árvore que inspirou o nome dado à biblioteca.

“Apesar do Projeto Culturando promover diversos eventos, sentimos a necessidade de ter um ponto físico. A ideia é promover atividades regulares que incentivem o consumo da arte. Serão workshops, apresentações teatrais e até palestras voltadas para a promoção de novos escritores”, afirmou Pablo em entrevista ao temmais.com.
‘Projeto Culturando’

O projeto foi fundado em 2008 por um grupo de jovens amantes das artes cujo objetivo era desenhar um plano integrado de ações culturais para Tietê (SP).

Com o intuito de proporcionar organização e direcionamento às atividades do setor no município, a equipe passou a promover diversas ações culturais na música, dança e teatro, tendo sempre como foco a valorização dos artistas locais.

Foto: Pablo Civitella/ Arquivo Pessoal)


Já em 2013, o “Culturando” oficializou-se como associação cultural e expandiu a atuação para a cidade de Cerquilho (SP). Poucos anos depois, a iniciativa ampliou as atividades para outras cinco cidades: Laranjal Paulista, Jumirim, Tietê, Cerquilho e Porto Feliz.

Serviço

Nesta primeira fase de implantação, a “Biblioteca Culturando – Flamboyant das Artes” funcionará uma vez por mês com uma programação especialmente voltada à literatura e incentivo à leitura.

O espaço fica na sede do “Projeto Culturando”, localizado na Rua Célio Roberto Faulim, no Bairro Água de Pedra.

Os interessados em visitar podem seguir o calendário local ou agendar a visita através do e-mail: biblioteca@projetoculturando.com.br.

O acervo ficará disponível para consulta e para empréstimo, com prazo de um mês para devolução.

Tatuí participa de projeto nacional de Grafites sobre diversidade e inclusão

Projeto apoiado pelo Instituto CCR e CCR SPVias, promove oficina para jovens da Escola Estadual Altina Maynardes Araújo.

Créditos: Flamingo Comunicação


27/03/2023 | A primeira fase do projeto Comunidades Criativas chegou a Tatuí no último dia 24, sexta-feira, com a oficina de capacitação para 21 crianças e jovens da E.E. Professora Altina Maynardes Araújo e que terá, ao fim do projeto, o muro de sua unidade grafitado com uma arte exclusiva pelos próprios alunos, sob a monitoria do artista visual Diego Dedablio (@diegodedablio).

O Comunidades Criativas é uma iniciativa cultural com interface educacional que utiliza o grafite como meio de expressão sobre a Diversidade e a Inclusão e conta com o apoio do Instituto CCR, no trecho CCR SPVias. A partir de agora, todos os envolvidos estão na fase de produção criativa do projeto com a elaboração de desenhos individuais sobre diversidade e inclusão. Em breve, a fase de votação popular pela internet será aberta à toda comunidade e define a ilustração vencedora que servirá de inspiração para a etapa mais aguardada, o Dia do Grafite, que ocorre logo em seguida.

Para o responsável pela produção do Comunidades Criativas, Allan de Amorim, abordar os temas diversidade e inclusão pelas comunidades envolvidas é dar voz e marcar presença trazendo um tema atual através de uma expressão artística que reflete também a estética local. “Além de estimular a reflexão sobre um tema muito relevante para a sociedade, a iniciativa tem ainda dois importantes atributos, a liberdade criativa e o pertencimento. O primeiro com as ilustrações individuais, e o segundo com a experiência coletiva de grafitar o muro da sua própria instituição, um presente em forma de arte para a sua comunidade”, avalia Allan.

“Por meio do projeto Comunidades Criativas, iremos apoiar a criatividade e uma abordagem do ponto de vista educacional e inclusivo. Apoiar a arte de grafitar é estimular a criatividade e abrir caminhos para a socialização”, destaca Renata Macedo, analista de Responsabilidade Social do Instituto CCR.

“Participar do Projeto Comunidades Criativas é de grande importância, tanto para a escola quanto para os alunos, pois promove um olhar mais crítico a respeito da cultura melhorando a socialização dos alunos, valorizando a arte criativa própria do aluno e também contribui com as interações sociais e com a formação da sociedade como um todo. Sobre o tema a ser explorado e a oficina a ser desenvolvida, os alunos estarão sendo preparados para conhecer o seu contexto social e respeitar as diferenças que neles existem.”, comenta Alessandra Pires Campos de Barros professora e Coordenadora de Gestão Pedagógica por Área de Conhecimento (CGPAC) Ciências Humanas e Sociais na E.E. Professora Altina Maynardes

Sobre o projeto Comunidades Criativas

O Comunidades Criativas é um projeto cultural com interface educacional que utiliza o grafite como meio de expressão para que as comunidades envolvidas reflitam sobre a Diversidade e a Inclusão. A realização é da Flamingo Comunicação, produção da Horizonte Educação e Comunicação e apoio do Instituto CCR e suas concessionárias locais por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura. Em Tatuí, o apoio local é da CCR SPVias.

O projeto percorre 22 instituições de 21 cidades brasileiras e é exclusivamente dirigida ao interesse público, já que os participantes são obrigatoriamente pessoas atendidas por associações ou entidades com fins sociais dos mais diversos perfis e abrangências. As cidades atendidas pelo Comunidades Criativas são: Salvador (BA), Lauro de Freitas (BA), Camaçari (BA), Cabo Frio (RJ), Rio Bonito (RJ), Rio de Janeiro (RJ), Imbituba (SC), Sombrio (SC), Içara (SC), Garopaba (SC), Barueri (SP), Osasco (SP), Carapicuíba (SP), Caieiras (SP), Cajamar (SP), Franco da Rocha (SP), Guarulhos (SP), Ubatuba (SP), Taubaté (SP), Tatuí (SP) e Itapetininga (SP). Acompanhe e saiba mais em www.com-criativas.com.br

Clube do Choro do Conservatório de Tatuí recebe Alexandre Ribeiro nesta terça-feira

Evento gratuito será nesta terça-feira, dia 28, às 17h, no Centro Cultural de Tatuí

Fotos: Divulgação |Oliver Lob


27/03/2023 | As Rodas de Choro ganham nova temporada na programação cultural do Conservatório de Tatuí. Para 2023, a instituição prevê encontros musicais no Centro Cultural de Tatuí -- espaço pertencente a Prefeitura Municipal de Tatuí. A primeira Roda de Choro está marcada para o dia 28 de março, às 17h, com participação do clarinetista, Alexandre Ribeiro. A entrada é gratuita.

O evento faz parte do projeto ‘Clube do Choro convida’ que recebe artistas convidados(as) para participar das rodas de choro abertas ao público realizadas pelo Clube do Choro do Conservatório de Tatuí. A instituição segue ocupando mais espaços da Capital da Música em um intercâmbio cultural para apreciadores do gênero e o público em geral. O projeto reúne estudantes, artistas e admiradores do gênero musical para trocar informações, conhecimentos e estimular a prática do Choro.

Alexandre Ribeiro

Herdeiro de grandes nomes do clarinete como Severino Araújo, K-Ximbinho, Luiz Americano, Abel Ferreira, Nailor Azevedo e Paulo Moura, Alexandre Ribeiro é dono de exuberante técnica e primorosa interpretação, hipnotizando seus ouvintes logo nas primeiras notas. Nascido na cidade de São Simão, interior do estado de São Paulo, foi discípulo e teve grande influência de clarinetistas como Krista Helfenberger Munhoz, Luiz Afonso Montanha, Sergio Burgani, Nailor Proveta e Stanley Carvalho. Em sua trajetória, compartilhou o palco com grandes artistas como Guinga, Quinteto Sujeito a Guincho, Antônio Nóbrega, Carlos Malta, Arismar do Espírito Santo, Osvaldinho do Acordeon, Dominguinhos, Nelson Ayres, Paulo Moura, Yamandu Costa, Raul de Souza, André Mehmari, Jaques Morelebaun, Joyce Moreno, Toninho Ferragutti, Ken Peplowsky, Toquinho, Elton Medeiros, Eduardo Gudin, Tom Zé, Ed Motta, Jair Rodrigues, Luciana Mello, Wilson das Neves, Jair Oliveira, Riachão, Aldir Blanc, Mafalda Minozzi, Jane Duboc, Consuelo de Paula, Teresa Cristina, Dona Ivone Lara, Leci Brandão, Nelson Sargento, Martinho da Vila, Fabiana Cozza, Willy Gonzalez, Allan Plachta, Hamilton de Holanda, Gabriele Mirabassi e Tulipa Ruiz. Participou de gravações ao lado de Alessandro Penezzi, Teresa Cristina, Laércio de Freitas, Nailor Azevedo (Proveta), Toninho Ferragutti, Dominguinhos, Grupo Ó do Borogodó, Fabiana Cozza, Jair Rodrigues, Wanderléa, Léa Freire, Nelson Ayres, Swami Junior, Conjunto Época de Ouro, Paulo César Pinheiro, Cristóvão Bastos, José Miguel Wisnik, Badi Assad, Zeca Baleiro, Verônica Ferriani, Hamilton de Holanda e muitos outros. Em 2009, estabeleceu uma forte e bem-sucedida parceria com o violonista Alessandro Penezzi, que resultou em dois discos de bastante destaque no cenário da música instrumental: “Cordas ao Vento” e “Ao Vivo na Bimhuis-Amsterdã”, além de diversos shows pelo Brasil e pelo mundo. Alexandre, em grupo ou em trabalho solo, contagiou plateias de importantes festivais no Brasil e no exterior, dentre eles: Choro Jazz Jericoacoara, Festival Chorando sem Parar (Brasil), em duo com João Donato, Festival América do Sul (Brasil), San Jose Jazz Festival (EUA), Yerba Buena Festival (EUA), California Brazil Camp (EUA), Skopje Jazz Festival (Macedônia), BMW Jazz Festival (Brasil), Festival Europalia (Bélgica e Holanda), Spoleto Festival (EUA), International Clarinet Festival “Il Mondo del Clarinetto” (Itália), Brasilian Film Festival (EUA), Camerino Music Festival (Itália), Encontro Internacional de Clarinetes de Bahia Blanca (Argentina), Festival de Clarinete da Patagonia (Argentina), UNAM Clarinet Festival (México), Projeto Novas Vozes do Brasil (promovido pelo Itamaraty em diferentes países como Colômbia, Rússia, Espanha), Festival Música nas Montanhas (Brasil). Sua música também foi apreciada em ilustres salas de concerto como Auditório Ibirapuera, Sala São Paulo, Copenhagen Jazz House (Dinamarca), Young Museum (EUA), Pristina Jazz Club (Kosovo), sala Bimhuis (Holanda), sala Concertgebouw (Holanda), Palau de La Musica Catalana (Espanha), dentre outras. Em 2019 fez uma longa turnê pelos Estados Unidos, tocou em Port Townsend, Seattle, Boulder (Denver), São Francisco, Oakland, Berkeley, etc. Como professor, ministrou os cursos “Clarinete Popular”, “Linguagem de Choro para instrumentos de sopro” e “Prática de Conjunto de Choro” na 29a Oficina de Música de Curitiba (2011 e 2014), California Brazil Camp (EUA - 2011 e 2012), Festival de Música de Itajaí (2012), Oficina de Choro Casa do Núcleo (São Paulo - 2012), Festival de Música de Ourinhos (2014 e 2015), Festival Choro e Jazz Jericoacoara/CE (2010, 2011, 2013, 2014, 2015), Semana do Choro de Barretos (2014), Festival de Clarinetes da Patagônia (Argentina - 2014), Encontro Internacional de Clarinetes -- Bahia Blanca (Argentina - 2015), Festival Chorando Sem Parar (São Carlos, 2016), Festival de Música de Port Townsend (EUA, 2019), Festival Internacional de Música em Casa -- FIMUCA (2020), 41º Festival Internacional de Música de Londrina (2021, 2022), 1º Festival de Verão de Campos do Jordão (2022), Berkeley Festival of Choro (EUA - 2022), Choro Camp New England (EUA - 2022), Lençois Jazz & Blues Festival (2022), Festival Dia de Choro (Poços de Caldas - 2022). Atualmente é professor de clarinete da EMESP Tom Jobim e professor e co-fundador da Escola de Choro de São Paulo (ECSP). Nas Artes Cênicas, Alexandre já participou de espetáculos de grandes diretores e atores como Zeba Del Farra, Pedro Paulo Rangel, Mirian Muniz, Clarice Abujamra, dentre outros. É integrante do time de músicos do espetáculo Garrincha, do grande diretor americano Bob Wilson. É diretor musical, arranjador, compositor e instrumentista do espetáculo de dança Fino Fio, de Maria Eugênia Almeida, dirigido por Cristiano Meirelles. É integrante do projeto “Panorama do Choro Paulistano Contemporâneo”, Grupo Luceros dança Toninho Ferragutti, Grupo Roda de Choro, Grupo Ó do Borogodó, Projeto “A Música Perto de Mim”, fundador e diretor do “Baile do Ribeiro”, colaborador do projeto “Percorso Ensemble” e arranjador e integrante da Orquestra Platinelas. Lançou em 2014 o disco Alexandre Ribeiro Quarteto e, em 2017, seu primeiro disco solo, “De Pé na Proa”, ambos produzidos por Swami Junior. Deste último, o jornalista Carlos Calado escreveu: “Não bastasse ser um dos instrumentistas brasileiros mais brilhantes da nova geração, o clarinetista e compositor Alexandre Ribeiro demonstra que também é um artista ousado. Com uma carreira em franca ascensão, marcada por projetos e parcerias que até agora o associavam ao universo do choro, ele não teve receio de encarar os riscos da aventura musical que resultou no álbum “De Pé na Proa” -- lançamento com o selo de qualidade da gravadora Borandá. Nesse projeto solo, Alexandre interpreta ao clarinete e ao clarone (também conhecido como clarinete-baixo) nove composições de sua autoria, quase todas feitas especialmente para esse disco. Ao criá-las, utilizou diversos ruídos e efeitos sonoros produzidos por pedais e harmonizers -- recursos eletrônicos usados com mais frequência na música pop, no jazz contemporâneo ou na música eletroacústica (...), um projeto ousado que poderia resultar em algo monótono ou até hermético, mas Alexandre e o conceituado produtor Swami Jr. conseguiram encontrar o necessário equilíbrio entre improvisos, experimentos sonoros e os sentimentos embutidos no repertório do álbum. (...) Tomara que outros instrumentistas da nova geração sigam seu exemplo, no sentido de buscar novas formas de criação. A tradição musical brasileira é riquíssima e deve ser valorizada, mas a música não avança, nem se renova, sem a ousadia e a inventividade de artistas como Alexandre Ribeiro.” Criou diversas séries para seu canal do Youtube (Alexandre Ribeiro Clarinete) como “Um Clarinete na Cidade” e “Fluxos”, ambos direcionados para o universo do clarinete brasileiro contemporâneo. Lançou recentemente, em formato digital, o disco “Encoentro/Encontro” em parceria com o violonista argentino Allan Plachta.

SERVIÇO
*Programação sujeita a alterações

Clube do Choro do Conservatório de Tatuí convida Alexandre Ribeiro
Data: 28 de março de 2023, terça-feira
Horário: 17h
Local: Centro Cultural de Tatuí
Praça Martinho Guedes, 12, Centro, Tatuí-SP
Evento gratuito

Conservatório de Tatuí promove master class gratuita sobre história do choro

Ministrada pela panderista Roberta Valente, a aula será nesta terça-feira, dia 28, às 13h, no Salão Villa-Lobos

Foto: Divulgação | Stela Handa


27/03/2023 | O Conservatório de Tatuí traz para a Capital da Música a panderista, produtora e pesquisadora de música popular brasileira, Roberta Valente. A aula, que tem como tema principal a história do choro, será realizada na próxima terça-feira, dia 28, às 13h, no Salão Villa-Lobos. A entrada é gratuita.

A master class contará um pouco sobre a história do gênero musical, desde a chegada da família real portuguesa no Brasil, em 1808, até a atualidade. “O Choro tem mais de 150 anos e é a base da música popular brasileira. Prestes a virar patrimônio cultural pelo Iphan, nunca foi tão valorizado: temos centenas de chorões, choronas, festivais e Clubes do Choro espalhados pelo Brasil e pelo mundo”, destaca Roberta Valente.

Roberta Valente

Pandeirista, produtora e pesquisadora de música popular brasileira, com 33 anos de carreira, Roberta é referência no samba e no choro de São Paulo. Integra os importantes grupos Chorando as Pitangas, Ó do Borogodó, Bola Preta, Choro Rasgado e o projeto Panorama do Choro, do qual é uma das idealizadoras, além de ter seu próprio quarteto e acompanhar vários cantores de samba e MPB em diversos projetos. Formada em Letras pela Puc/SP, lecionou inglês (básico), literatura e português por cerca de dois anos em escolas públicas. Participou da série de shows Cantando e Contando, como pesquisadora, redatora e percussionista, projeto que tem por finalidade divulgar a vida e a obra de grandes nomes da MPB dos anos 1920, 1930 e 1940, com seu grupo Bando da Rua. Foi diretora do Clube do Choro de São Paulo e editora de notícias do importante site samba-choro (www.samba-choro.com.br), o primeiro especializado no gênero. Escreveu artigos para a Revista Violão Pro, Revista Raça, jornal Estadão, Sesc, etc. É co-autora do livro Antologia Musical Popular Brasileira-As marchinhas de carnaval (Musa Editora) e organizadora e co-autora do livro Brasil Toca Choro, lançado em comemoração aos 50 anos da TV Cultura. Roberta é citada em livros, cds, artigos de jornal, programas de shows e textos diversos como importante referência de pesquisa sobre música brasileira. Já ministrou cursos sobre a história do choro, a história do samba e da música brasileira e cursos sobre literatura em casas de cultura, unidades do Sesc, eventos da prefeitura, escolas públicas e particulares (como Móbile, Equipe, Santa Cruz, etc.). É professora de História do Choro na Escola de Choro de SP. Como percussionista já se apresentou ao lado de grandes nomes como Yamandu Costa, Hamilton de Holanda, André Mehmari, Arismar do Espírito Santo, Raul de Souza, Duo Assad, Badi Assad, Banda Mantiqueira, Altamiro Carrilho, Beth Carvalho, Martinho da Vila, Roberta Sá, Pedro Luiz, Eduardo Dussek, Renato Braz, Izaías do Bandolim, Orquestra Jovem Sinfônica, Paulinho Nogueira, Raul de Barros, Wilson das Neves, D. Ivone Lara, Maurício Carrilho e Pedro Amorim, Délcio Carvalho, Carlos Poyares, Wilson Moreira, Carmen Queiroz, Família Nogueira (Gisa, Diogo e Didu Nogueira), Wanderléa, Alessandro Penezzi, Marcelo D2, Tom Zé, Mariana Aydar, Aldir Blanc, Jovino Santos Neto, S. Jair do Cavaquinho, Laércio de Freitas, Monarco, Alexandre Ribeiro, Nelson Sargento, Nei Lopes, Walter Alfaiate, Verônica Ferriani, Fabiana Cozza, Riachão, Roque Ferreira, Jussara Silveira, Rita Ribeiro, Antonio Vieira, Ademilde Fonseca, Toninho Carrasqueira, Zé Paulo Becker, Danilo Brito, Marienne de Castro, Billy Blanco, Baby Consuelo, Pepeu Gomes, Armandinho, Paulo Moura, Juçara Marçal, Kiko Dinucci, Rômulo Fróes, Giana Viscardi, Izabel Padovani e Ronaldo Saggioratto, Zé Luiz Mazziotti, Marcos Sacramento, Tia Surica, Anaí Rosa, Pedro Miranda, Beatriz Faria, Luiz Nassif, Léa Freire, Eliane Faria, Vitor Lopes, Odésio Jericó, Daisy Cordeiro, Luizinho 7 Cordas e Euclides Marques, Antônio Rago, Fábio Peron, Daniella Spielmann, Sheila Zagury, Pablo Fagundes, Ruy Weber, Luiz Filipe de Lima, Charles da Flauta, João Poleto, os internacionais Nicolas Krassik, Ted Falcon, John Berman, Willy Gonzalez, Micaela Vita, Gabriele Mirabassi, Jane Lenoir, Ami Molinelli, Brian Rice, etc. Tocando e ministrando workshops de pandeiro, da história do choro, do samba e da música popular brasileira, realizou turnês por todo o Brasil e pelo exterior - Austrália, Índia (com Yamandu Costa), Nova Zelândia, EUA (Seattle, Califórnia, Northtampton, Denver, NY), Argentina, Uruguai, França, Itália, Portugal, Espanha, Londres e Holanda. Apresentou-se nos últimos 21 anos duas vezes por semana no bar Ó do Borogodó, em Pinheiros (SP), importante reduto de música brasileira, considerado um dos melhores bares com música ao vivo de São Paulo. Gravou como percussionista várias edições dos programas Sr. Brasil, do Rolando Boldrin, Mosaicos e Brasil Toca Choro, este último como pesquisadora e instrumentista (todos da TV Cultura). Em parceria com o percussionista Yves Finzetto, Roberta ganhou três edições do prêmio Proac com o projeto Panorama do Choro Paulistano Contemporâneo, que resultou em dois CDs com aproximadamente 50 instrumentistas de SP. Em 2020, o Panorama lançou seu primeiro DVD, pelo Selo Sesc, no ar pelo Sesc Digital. A convite da empresa Amana-Key, Roberta e o gaitista Vitor Lopes, como integrantes do grupo Chorando as Pitangas, apresentam e produzem uma aula-espetáculo por todo o Brasil, para executivos de grandes empresas como a Vale do Rio Doce, Nestlé, Bradesco, Amil, Itaú, Petrobrás, Correios, Bosch, Rede Globo, Supremo Tribunal Federal etc. Atua como produtora no cenário instrumental de São Paulo, sendo responsável por importantes shows em unidades do Sesc, Sesi, prefeituras, empresas, televisão, eventos, casamentos, etc. Dentre centenas de espetáculos, alguns destaques: Roberta produziu e montou um grupo pra se apresentar no espetáculo Garrincha, do famoso teatrólogo americano Bob Wilson, no Sesc Pinheiros; Em 2013, em parceria com o Sesc Pompeia, criou o bem-sucedido projeto Choro Cantado, com um octeto, do qual foi integrante e produtora, e os cantores Giana Viscardi, Maurício e Wanderléa. Produziu o palco de Choro da Virada Cultural por 4 anos, sendo que um deles contou com a participação de cerca de 150 chorões da cidade, que se revezaram durante 24 horas; Em 2018 produziu o centenário do Jacob do Bandolim para o Sesc Pinheiros, com diversas participações, dentre elas a do bandolinista Hamilton de Holanda; Em 2019, numa parceria com o Sesc 24 de Maio, criou o projeto Choraço que teve, nesse ano, 7 apresentações ao longo de doze horas de Choro. No ano seguinte, idealizou, produziu e apresentou uma série de podcasts sobre o choro, o Choraço Virtual, com 8 episódios e 65 convidados; Em 2022 participou novamente do Choraço como pandeirista, produtora e apresentadora, além de escrever um roteiro de rodas de Choro em SP e um texto sobre a história do Choro.

Serviço
Master class de história do choro com Roberta Valente
Data: 28 de março de 2023, terça-feira
Horário: 13h
Local: Salão Villa-Lobos
Rua São Bento, 415, Centro, Tatuí-SP
Entrada gratuita

Exibição na Alesp reúne trabalho de Expedycto Lyma, de Tatuí

Exposição 'Cinema é Sonho' celebra obra de um dos pioneiros da sétima arte paulista, catalogada pelo pesquisador de cinema Felipe Abramovictz

Divulgação / Rodrigo Costa

Por Jaqueline Fervolli - Fotos: Rodrigo Costa

27/03/2023 | Talvez seja desafiador imaginar produção de cinema no interior paulista na década de 1970, mas graças à ousadia de Expedycto Lyma, a sétima arte esteve presente na região de Tatuí naquele período.

O artista é homenageado por meio da Exposição "Cinema é Sonho - o superoitismo sertanejo de Expedycto Lyma", que começou nesta segunda-feira (27), na Assembleia Legislativa de São Paulo, no saguão da Avenida Pedro Álvares Cabral.

A mostra cultural vai até o dia 4 de abril e reúne um acervo do profissional considerado como o "caipira que vai além de suas fronteiras geográficas e culturais", conforme destacado pelo projeto "Cinema é Sonho", que consiste na publicação de um livro sobre o artista, de autoria do pesquisador de cinema Felipe Abramovictz e lançado há 15 dias, e a catalogação de todo histórico profissional de Expedycto.

História

Expedycto Lyma nasceu em Tietê, radicado em Tatuí, e construiu uma vida em circo-teatro e cinema, levando, com tenacidade e recursos próprios, entretenimento ao interior do Estado desde o final da década de 1960.

A exposição na Alesp traz riqueza em detalhes, figurinos, objetos, manuscritos de peças teatrais, cartazes de época, ingressos e a própria câmera usada pelo cinéfilo para suas obras.

"O Expedycto é um grande amigo. Pelo menos alguns dias na semana a gente está junto, vendo filmes juntos, então também é um projeto de afeto, de uma pessoa que é muito querida. É gostoso demais poder mostrar a exposição aqui na Alesp, para que mais pessoas possam conhecer o trabalho dele", disse Felipe.

Mesmo sendo um artista que ficou mais próximo do cinema amador, a obra de Expedycto é caracterizada pela diversidade. "Ele experimentou todos os gêneros, filme de terror, bangue-bangues, comédias, eróticos. Como cinéfilo de carteirinha, ele levou amigos, pessoas de Tatuí para se ver nas telas", acrescentou.

Felipe também ressalta o pioneirismo do cineasta que, usando bitola super 8, com 10 longas-metragens rodados, supera a produção de todos os outros no Brasil naquela época, "tornando seu trabalho único".

Parte do projeto "Cinema é Sonho", o pesquisador digitalizou todos os filmes de Expedycto, além de transcrever e digitalizar 34 peças de teatro e roteiros.

Todo este material está a partir desta segunda exposto no Palácio 9 de Julho, para a apreciação da população paulista.

Para celebrar a obra de Expedycto, além da exposição, na próxima quinta-feira, às 17h30, no Auditório Franco Montoro, haverá uma rodada de leitura de algumas produções do criador de cinema e a apresentação de um de seus filmes - "A Víbora Humana". Os participantes serão agraciados com uma cópia do livro "Cinema é Sonho".

SERVIÇO
Exposição "Cinema é Sonho - o superoitismo sertanejo de Expedycto Lyma"
Data: de 27 de março a 4 de abril
Horário: das 8h às 20h
Local: Saguão da Avenida Pedro Álvares Cabral, Assembleia Legislativa de São Paulo.

Felipe Abramovictz (Rodrigo Costa / Divulgação)

Tatweet | Jogos regionais dos Idosos serão disputados em Itapetininga

Tatweet | Foragido é capturado no Astória

Tatweet | Operação policial prende 9 em Itapetininga

Tatweet | Homem é preso em Cesário Lange com drogas e moto irregular

Tatweet | Clube de Campo Futsal obtem 3 vitórias neste domingo

domingo, 26 de março de 2023

Anatel libera frequência para implantação da rede 5G em Cesário Lange

Com a liberação para mais 195 municípios brasileiros de 20 estados, sobe para 682 o número de cidades autorizada para a implementação dos serviços



23/03/2023 | A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) anunciou nesta quarta-feira (22) a liberação da frequência de 3,5 GHz para expansão da rede 5G para um novo grupo de cidades. A partir de 27 de março, a faixa estará liberada para a utilização das operadoras.

Com a autorização, 195 municípios de 20 estados brasileiros já poderão criar infraestrutura para a tecnologia, o que eleva para 682 o total de municípios liberados para usufruir dos serviços.

Vale lembrar, no entanto, que ter a frequência liberada não significa a instalação imediata das redes do 5G, o que vai depender do leilão que começa a valer só a partir de julho de 2025,.

Até o final de junho, segundo estimativa do Ministério das Comunicações, cerca de 1,6 mil cidades já estarão aptas a receber toda a infraestrutura e implementação da quinta geração de internet.

Esses são os 195 municípios paulistas liberados para a cobertura da rede 5G: Americana, Anhembi, Araçatuba, Artur Nogueira, Assis, Atibaia, Barrinha, Bauru, Bertioga, Bom Jesus dos Perdões, Botucatu, Bragança Paulista, Cabreúva, Campos do Jordão, Caraguatatuba, Cesário Lange, Cubatão, Elias Fausto, Franca, Guaratinguetá, Guarujá, Guatapará, Holambra, Igaratá, Ilhabela, Itanhaém, Itatiba, Jarinu, Jaú, Joanópolis, Jundiaí, Louveira, Mogi Guaçu, Mogi Mirim, Mongaguá, Monteiro Lobato, Natividade da Serra, Nazaré Paulista, Nova Odessa, Paraibuna, Paulínia, Pindamonhangaba, Piracaia, Piracicaba, Potim, Pradópolis, Praia Grande, Redenção da Serra, Registro, Rio das Pedras, Roseira, Salto, Santa Bárbara d’Oeste, Santa Branca, Santo Antônio de Posse, Santo Antônio do Pinhal, Santos, São Bento do Sapucaí, São José do Rio Preto, São Sebastião, São Vicente, Taubaté, Tremembé, Ubatuba, Várzea Paulista e Vinhedo.

Vera Holtz conquista o Prêmio Shell de Teatro

Evento premiou as peças encenadas no Rio de Janeiro e em São Paulo, na noite de terça-feira (21)

Por Patrick Monteiro, na revista Quem, com cortes

Vera Holtz, Verónica Valenttino e Léa Garcia e Teuda Bara, as homenageadas da edição Webert Belício / AgNews


21/03/2023 | O palco do Teatro Riachuelo, no Centro do Rio de Janeiro, recebeu o Prêmio Shell de Teatro, na terça-feira (21). Com apresentação de Marisa Orth e Verônica Bonfim, o evento reconheceu as melhores peças de teatro apresentadas nos palcos do Rio e de São Paulo fora do período de pandemia, ou seja, entre 1º de janeiro e 31 de março de 2020; e 1º de abril a 31 de dezembro de 2022.

Vera Holtz falou com a Quem na premiação e celebrou a oportunidade de voltar a encontrar os colegas de trabalho após as restrições impostas pela pandemia. "Esta é uma noite de prêmio e temos aqui peças de São Paulo e do Rio e, sim, isso dá uma diferença muito grande, de encontrar essas pessoas", declarou. "Poder estar aqui neste momento de celebração, não tem como a gente não se emocionar encontrando as pessoas, né? Os colegas que a gente eventualmente trabalha e se perde, depois volta a encontrar uma celebração", completou.

A atriz ainda falou sobre a alegria de estar concorrendo na premiação. "Não é o principal [estar indicada]. Estamos com cinco indicações, a gente tá superfeliz, temos uma indicação de equipe. Para mim, o importante é essa energia, essa vibração aqui de todo mundo junto", concluiu Vera.


Renata Sorrah, Virgínia Cavendish e Vera Holtz — Foto: Webert Belicio/AgNews


SELEÇÃO JÚRI RIO DE JANEIRO

DRAMATURGIA
•Henrique Fontes e Vinicius Arneiro por “Peça de Amar”
•Gilson de Barros por “Riobaldo”
•Cecilia Ripoll por “Pança”
•Elisandro de Aquino por “Eu Amarelo”
•Rodrigo Portella por “Ficções”
Marcio Abreu e Nadja Naira por “Sem Palavras” (VENCEDORES)

DIREÇÃO
Renata Tavares por “Nem Todo Filho Vinga” (VENCEDORA)
•Enrique Diaz e Marcio Abreu por “O Espectador”
•Rodrigo Portella por “Ficções”
•Paulo de Moraes por “Neva”
•Marcio Abreu por “Sem Palavras”
•André Paes Leme por “A Hora da Estrela ou O Canto da Macabéa”

ATOR
•Reinaldo Junior por “O Grande Dia”
•Milton Filho por “Joãosinho e Laíla: Ratos e Urubus, Larguem Minha Fantasia”
Cridemar Aquino por “Joãosinho e Laíla: Ratos e Urubus, Larguem Minha Fantasia”(VENCEDOR)
•Gilson de Barros por “Riobaldo”
•Fábio Osório Monteiro por “Sem Palavras”
•Mario Borges por “A Última Ata”

ATRIZ
•Ana Carbatti por “Ninguém Sabe Meu Nome”
Vera Holtz por “Ficções” (VENCEDORA)
•Vilma Melo por “Mãe de Santo”
•Andrea Beltrão por “O Espectador”
•Vitória Jovem Xtravaganza por “Sem Palavras”
•Viní Ventania Xtravaganza por “Sem Palavras”

CENÁRIO
•J.C. Serroni por “Morte e Vida Severina”
André Curti e Artur Luanda Ribeiro por “Enquanto Você Voava, Eu Criava Raízes” (VENCEDORES)
•João Marcelino por “Candeia”
•Bia Junqueira por “Ficções”
•Cachalote Mattos por “Turmalina 18 - 50”
•Marcio Meirelles por “Do Outro Lado do Mar”

FIGURINO
Wanderley Gomes por “Vozes Negras: A Força do Canto Feminino” (VENCEDOR)
•João Pimenta por “Ficções”
•Ticiana Passos por “Enquanto Você Voava, Eu Criava Raízes”
•Julia Vicente e Gabriel Vieira por “Peça de Amar”
•Marie Salles por “O Espectador”

sábado, 25 de março de 2023

Museu de Tatuí quer receber exposições itinerantes do MIS/São Paulo

Tatuí registrou presença no Encontro Regional Pontos MIS 2023

Representaram Tatuí, o diretor municipal de Cultura, Rogério Vianna, e a agente cultural Maria Augusta Barbará (PMT-DI Divulgação)


24/03/2023 | O município de Tatuí esteve presente no 1° Encontro Regional Pontos MIS de 2023, promovido pelo Museu da Imagem e do Som de São Paulo, no auditório MIS/SP, no final do mês de fevereiro. Representaram o município o diretor municipal de Cultura, Rogério Vianna, e a agente cultural Maria Augusta de Abreu Raggio Barbará.

No encontro, foram abordados os temas: 
  • O que é o Programa Pontos MIS?
  • Apresentação da equipe do Programa
  • Atividades previstas para 2023
  • Contrapartidas dos municípios; e 
  • Ferramentas de operação do Programa e seus processos.
Também foi apresentada a palestra “Cultura, públicos e pós-pandemia”, por André Fonseca, e visitada a Exposição “Michelangelo: O Mestre da Capela Sistina”, que está em cartaz no MIS Experience, em São Paulo.

Em Tatuí, o Museu Histórico Paulo Setúbal é a sede do Pontos MIS, que é um programa de formação e difusão cultural em todo Estado de São Paulo. As cidades parceiras recebem programações de sessões de cinema, oficinas, palestras, exposições e formação em gestão cultural, visando a formação de novos públicos para a cultura e para o cinema. “Manter o projeto em Tatuí, em tão importante equipamento cultural, ressalta a valorização da cultura em nosso município. E esse ano ainda estamos estreitando a conversa para o Museu receber exposições itinerantes do MIS/São Paulo”, acentuou o diretor de Cultura, Rogério Vianna, após ter conversado com técnicos do Pontos MIS no Encontro.

A programação do Pontos Mis pode ser acompanhada nas redes sociais do Museu Paulo Setúbal:

Museu de Tatuí será sede do Polo 5 do Sistema Estadual de Museus

No biênio 2023-2024, o Museu receberá ações de formação, difusão, apoio técnico e estágios para os profissionais das instituições museológicas e dos processos museológicos em todo território do Estado de São Paulo.

PMT-DI Divulgação


24/03/2023 | O Museu Histórico Paulo Setúbal, de Tatuí, se candidatou junto à Secretaria de Cultura e Economia Criativa (SEC) do Estado de São Paulo e foi escolhido para sediar o Polo 5 SISEM (Sistema Estadual de Museus), que compreende 41 museus e 89 cidades. A seleção foi comunicada por meio do ofício UPPM/SISEM n° 52/2023, de 8/3.

Com isso, no biênio 2023-2024, o Museu receberá ações de formação, difusão, apoio técnico e estágios para os profissionais das instituições museológicas e dos processos museológicos em todo território do Estado de São Paulo. Essas ações fazem parte do Programa “Conexões Museus SP”, que tem como objetivo a atuação, o compartilhamento de experiências e o conhecimento dos museus estaduais vinculados à Secretaria Estadual de Cultura e Economia Criativa, em parceria com organizações sociais de cultura.

O Polo SISEM serve como um laboratório de práticas museológicas para os profissionais dessa área. Além disso, cada macrorregião será capaz de difundir as ações que acontecerão localmente e, também, poderá promover trocas entre os museus, com o objetivo de provocar aprendizagens e soluções dentro da rede.

SOBRE OS POLOS

As instituições museológicas de São Paulo estão organizadas em 7 Polos Regionais, que farão a articulação com as instituições e os trabalhadores da macrorregião. São eles: 
  • Polo 1 – Pinacoteca Municipal de São José do Rio Preto; 
  • Polo 2 – Museu Histórico Regional Saburo Yamanaka, de Bastos, e Museu Histórico e Pedagógico de Garça; 
  • Polo 3 – Museu da Imagem e do Som José da Silva Bueno, de Ribeirão Preto; 
  • Polo 4 – Museu Major José Levy Sobrinho, de Limeira; 
  • Polo 5 – Museu Histórico Paulo Setúbal, de Tatuí; 
  • Polo 6 – Pinacoteca de São Bernardo do Campo; e 
  • Polo 7 – Museu do Folclore de São José dos Campos.

SOBRE A ATUAÇÃO DO POLO 5

O Polo 5, que é o Museu Histórico Paulo Setúbal, de Tatuí, engloba as antigas representações regionais do SISEM-SP de Sorocaba, Vale do Ribeira e Itapeva. Ao todo, reunirá 41 museus mapeados em 89 municípios, sendo eles: Águas de Santa Bárbara, Alambari, Alumínio, Angatuba, Anhembi, Apiaí, Araçariguama, Araçoiaba da Serra, Arandu, Areiópolis, Avaré, Barão de Antonina, Barra do Chapéu, Barra do Turvo, Bofete, Boituva, Bom Sucesso de Itararé, Botucatu, Buri, Cajati, Campina do Monte Alegre, Cananéia, Capão Bonito, Capela do Alto, Cerqueira César, Cerquilho, Cesário Lange, Conchas, Coronel Macedo, Eldorado, Fartura, Guapiara, Guareí, Iaras, Ibiúna, Iguape, Ilha Comprida, Iperó, Iporanga, Itaberá, Itaí, Itaóca, Itapetininga, Itapeva, Itapirapuã Paulista, Itaporanga, Itararé, Itariri, Itatinga, Itu, Jacupiranga, Jumirim, Juquiá, Laranjal Paulista, Mairinque, Manduri, Miracatu, Nova Campina, Paranapanema, Pardinho, Pariquera-Açu, Pedro de Toledo, Piedade, Pereiras, Pilar do Sul, Piraju, Porangaba, Porto Feliz, Pratânia, Quadra, Registro, Ribeira, Ribeirão Branco, Ribeirão Grande, Riversul, Salto, Salto de Pirapora, São Miguel Arcanjo, São Manuel, São Roque, Sarapuí, Sarutaiá, Sete Barras, Sorocaba, Taguaí, Tapiraí, Taquarituba, Taquarivaí, Tatuí, Tejupá, Tietê, Torre de Pedra e Votorantim.