Boletim de informações COVID-19 n° 775 Tatuí, 13 de maio de 2022, sexta-feira 11h00

27.351 CASOS CONFIRMADOS VÍRUS SARS-COV-2
26.733 PACIENTES RECUPERADOS
502 ÓBITOS CONFIRMADOS
116 INFECTADOS EM TRATAMENTO
26,42 MÉDIA MÓVEL INFECTADOS / DIA

Fonte: Prefeitura de Tatuí

terça-feira, 3 de maio de 2022

Maestro Edson Beltrami e cururueiro Rubinho Véio são homenageados na ALESP

Eles receberam o Prêmio Inezita Barroso, que contempla artistas vinculados à música caipira de raiz

Maestro Edson Beltrami e cururueiro Rubinho Véio são homenageados na ALESP

03/05/2022 - A Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo realizou, na última sexta-feira (29), a sessão solene de entrega do prêmio Inezita Barroso. O prêmio contempla artistas vinculados à música caipira de raiz e, neste ano, duas personalidades tatuianas foram agraciadas com homenagens na sessão solene. Rubinho Véio, curureiro, foi um dos vinte artistas a receberem o prêmio, enquanto o maestro Edson Beltrami foi homenageado por todo seu trabalho em prol da música e cultura caipira. Além dos dois tatuianos, o maestro Ivan Vilela também recebeu homenagem por sua contribuição para a perpetuação da música caipira.

Na ocasião da sessão solene, o vereador Eduardo Sallum (PT) esteve representando o maestro Edson Beltrami, que não pôde comparecer. Sallum fez uma fala curta, na qual discorreu sobre "o desmonte do Conservatório de Tatuí". O vereador lembrou que Edson Beltrami foi recentemente demitido do Conservatório, onde atuava como maestro da Orquestra Sinfônica. A demissão veio logo após ele ter cedido entrevista ao jornal “O Progresso de Tatuí”, posicionando-se contrariamente aos cortes de profissionais que estavam para ser realizados pela Organização Social que administra a instituição.

Denunciando o que considera ser um processo de desmonte do Conservatório de Tatuí, afirmou Eduardo Sallum em seu discurso: “A maior escola de música da América Latina, do interior do Estado de São Paulo, diminuiu 95% de arrocho orçamentário em uma década”. Segundo o vereador, se a própria ALESP não tivesse aprovado na Lei Orçamentário R$ 4 milhões destinados à instituição neste último ano, certamente mais de 30 professores teriam sido demitidos da escola de música.

Rubens Vieira de Paula, curureiro conhecido como Rubinho Véio, por sua vez, teve a oportunidade de se apresentar ao lado de seu parceiro Josué Domingues Pereira, na cerimônia da ALESP. Ao final da sessão, Josué Domingues pôde também apresentar uma música e realizar uma fala sobre a necessidade da luta em defesa do Conservatório de Tatuí.

A prêmio Inezita Barroso foi criado pelo ex-deputado Marcos Martins com intuito de dar reconhecimento à música caipira de raiz e à cultura regional interiorana. O deputado Paulo Fiorilo (PT), que esteve presente à sessão, destacou os objetivos e a relevância do evento: "Mostrar a importância de manter a tradição, de continuar ampliando esse tipo de cultura e de música, o que faz com que os jovens possam ter contato com música de qualidade do interior do estado, e que hoje, infelizmente, às vezes é esquecida, relegada. A Assembleia dá um passo importante para manter essa tradição tão necessária para o nosso Estado".


Maestro Edson Beltrami e cururueiro Rubinho Véio são homenageados na ALESP

Nenhum comentário:

Postar um comentário