Nosso Jornal Online

Tatuí, 


quinta-feira, 11 de abril de 2019

Prefeito de Boituva reassume com ajuda da Guarda Civil

Fernando Lopes da Silva (PSDB) disse que vai realizar o levantamento de documentos e decretos durante os quase dois meses que esteve afastado da prefeitura

Por G1 Itapetininga e Região

Prefeito de Boituva Fernando Lopes da Silva não participou de sessão — Foto: Reprodução/TV TEM

11/04/2019 | O prefeito de Boituva Fernando Lopes da Silva (PSDB) que foi cassado voltou ao cargo nesta quinta-feira (11) depois de conseguir uma liminar na Justiça.

Ele e a vice-prefeita Maria Nasaré da Guia Azevedo (PRB) entraram pelos fundos da prefeitura e passaram as primeiras horas da manhã em reunião com secretários.

O prefeito disse que vai realizar o levantamento de documentos e decretos assinados durante os quase dois meses que esteve fora da prefeitura.

Segundo Fernando, desde o dia 20 de fevereiro, 52 funcionários entre secretários e comissionados foram exonerados, o que gerou um gasto ao município de aproximadamente R$ 550 mil.

"Vou chamar meu secretariado financeiro e vamos ter que dividir o prejuízo do município. O dinheiro saiu do cofre público e terminamos o ano com muita gente reclamando em relação aos buracos na rua. Mas não tínhamos dinheiro. Nossa programação era que em janeiro entrasse o valor dos impostos para começar a trabalhar, mas a câmara não aprovou o orçamento. Em fevereiro começou a movimentação, ficamos fora, então perdemos quatro meses", diz.

Foi necessário acionar a Guarda Municipal após gabinete da prefeitura de Boituva (SP) estar trancado — Foto: Reprodução/TV TEM

Na quarta-feira (10), houve uma movimentação na prefeitura quando Fernando tentou retomar o cargo. Segundo a assessoria dele, foi necessário acionar a Guarda Civil Municipal para abrir a porta do gabinete depois que a vice-prefeita Maria Nasaré, que havia assumido o cargo, trancou a sala.

De acordo com a assessoria de Maria Nasaré, ela não havia sido notificada oficialmente da decisão do Tribunal de Justiça e, por isso, continuaria trabalhando no gabinete.

Já a assessoria do prefeito disse que não havia necessidade de notificação já que a decisão da liminar foi publicada no Diário Oficial do Estado.

A Câmara de Boituva disse que foi notificada da decisão e que a liminar anula os efeitos do decreto que havia cassado o mandato do prefeito, mas que vai recorrer para suspender a decisão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário