Nosso Jornal Online

Tatuí, 


quinta-feira, 18 de abril de 2019

Justiça condena ex-prefeito de Itapetininga por criar 'fake news'

Hiram Júnior (DEM) foi condenado a uma pena de quatro meses e 20 dias de detenção em regime aberto, multa e o pagamento de uma indenização de R$ 1 mil, mas pena foi substituída por prestação de serviços à comunidade ou entidade pública. Vereador Etson Brun apresentou documentos que mostraram que as mensagens foram enviadas pelo celular e computador do ex-prefeito.

Por G1 Itapetininga e Região, com edição do DT

18/04/2019 | A Justiça condenou nesta quarta-feira (17) o ex-prefeito de Itapetininga (SP) Hiram Júnior (DEM) por difamação depois que o vereador Etson Brun (REDE) o acusou de ter divulgado em uma rede social "fake news" alegando que a esposa de Etson era funcionária fantasma da prefeitura.

No documento, o juiz André Luis Bastos condenou Hiram Júnior a uma pena de quatro meses e 20 dias de detenção em regime aberto, multa e o pagamento de uma indenização de R$ 1 mil. No entanto, a pena foi substituída pela prestação de serviços à comunidade ou entidade pública.

O ex-prefeito tem cinco dias para recorrer. À TV TEM, ele disse que vai recorrer e buscar a anulação da decisão porque as acusações são verdadeiras e estão devidamente comprovadas pelos documentos no processo.

Hiram Júnior (DEM) foi condenado pela Justiça — Foto: TV TEM/Arquivo

Entenda o caso

Um inquérito foi instaurado em 2018 após o vereador alegar que notícias que apontavam sua esposa, Valeria Maria Almeida Moura Brun, como funcionária fantasma, foram divulgadas nas redes sociais. Valéria, porém, é servidora concursada na prefeitura.

Ao registrar a queixa-crime contra o ex-prefeito, segundo a polícia, Etson apresentou documentos com dados que apontaram que as mensagens partiram do celular do ex-prefeito, além de informações de que o endereço de IP do computador usado para publicar as notícias estava cadastrado no nome de Hiram.

Ainda de acordo com a polícia, as informações foram obtidas pelo vereador depois que ele ganhou uma ação contra o Facebook, onde as notícias foram publicadas.

O inquérito foi concluído pela Polícia Civil e encaminhado para o Juizado Especial Criminal de Itapetininga.

Etson Brun ganhou processo contra rede social e obteve informações sobre notícias — Foto: Câmara de Itapetininga/Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário