Nosso Jornal Online

Tatuí, 


sexta-feira, 5 de abril de 2019

CORTE NO INVESTIMENTO EM CULTURA EM SÃO PAULO

Do portal Terra, com edição do DT

05/04/2019 | Nas últimas semanas, foi declarado que 23% do investimento em cultura do estado de São Paulo será cortado. Isso acarretará em R$ 148 milhões a menos no setor. Os cortes envolvem diversas instituições e projetos sociais, como a direção de artes da USP (Universidade de São Paulo), UNICAMP (Universidade Estadual de Campinas) e muitas outras fundações de fomento a cultura como bibliotecas e centros culturais, além da diminuição do investimento na cultura negra e indígena.

Ontem (04 de Abril), ocorreu uma manifestação do MASP até a Assembleia Legislativa do Ibirapuera, onde aconteceu uma audiência pública para discutir os cortes de verba, dirigida pelo deputado Carlos Giannazi junto a representantes da EMESP, UNESP, Operativa de Teatro e professores, que foi transmitida ao vivo pela TV ALESP. No evento, foi falado sobre mobilização, preocupação e conscientização do povo a respeito desse acontecimento.

Muitas instituições estão se programando para lidar com os cortes, como o Theatro São Pedro, espaço dedicado a concertos orquestrais de música clássica que planeja encerrar suas atividades até o final do ano por falta de verba, e o Conservatório de Tatuí, que prevê demitir 60 professores e dispensar em torno de 800 alunos, além de fechar o polo de São José do Rio Pardo.

Audiência na Assembleia Legislativa do Ibirapuera

O governador João Dória havia decidido acabar com o Projeto Guri, mas voltou atrás após receber grande pressão social através de uma petição com mais de 200 mil assinaturas. Estava previsto o fechamento de 170 dos 340 polos existentes do projeto e demissão de mais de um terço dos funcionários. Doria prometeu investir e revitalizar essa obra, diminuindo o corte estadual para R$127 milhões. O Projeto Guri apresenta música a jovens e crianças da periferia de todo estado de São Paulo.

Apesar da conquista, o corte ainda é profundo. O estado de São Paulo possui 645 municípios, e essa verba é destinada cuidar de todas atividades culturais do estado, fazendo com que a qualidade das produções artísticas diminua por falta de verba e oportunidade.

No Brasil, a cultura vem sofrendo cortes desde 2014. A polêmica vem de alguns anos atrás, quando o antigo Secretário da Educação André Sturm quis congelar 43,3% da verba pública dirigida a cultura. Em 2016 foi cortado mais 20% da mesma verba, acarretando o fim da Banda Sinfônica do Estado de São Paulo. Ano passado, o Ministério da Cultura foi dissolvido e fundido com o Ministério do Esporte. Se os cortes propostos para esse ano se concretizarem, em três anos metade da verba aplicada em cultura será eliminada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário