Boletim de informaç0ões COVID-19 n° 546 Tatuí, 27 de julho de 2021, terça-feira - 11h00h

17.680 CASOS CONFIRMADOS VÍRUS SARS-COV-2
17.191 PACIENTES RECUPERADOS
435 ÓBITOS CONFIRMADOS
54 INFECTADOS EM TRATAMENTO
15,85 MÉDIA MÓVEL INFECTADOS / DIA

Fonte: Prefeitura de Tatuí

domingo, 30 de maio de 2021

Capitão do Corpo de Bombeiros de Tatuí dá dicas de cuidados para evitar incêndios domésticos no frio

Segundo o capitão Gustavo Luiz Maragon Fulas, o primeiro passo é não deixar aquecedores em cômodos com crianças sem algum adulto por perto.

Por TV TEM, com edição do DT

Capitão do Corpo de Bombeiros de Tatuí dá dicas de cuidados para evitar incêndios domésticos no frio — Foto: Aline Galdino/TV TEM

29/05/2021 | Por conta do frio durante esta época do ano na região de Tatuí, o uso de aquecedores dentro das casas e apartamentos aumenta e, com isso, o risco de causar incêndios acidentais em ambientes domésticos também acaba sendo maior.

Devido a esses problemas, que podem ser fatais, causar risco à vida ou inúmeros danos ao imóvel, o capitão do Corpo de Bombeiros de Tatuí, Gustavo Luíz Maragon Fulas, reuniu dicas de cuidados para evitar acidentes.

Segundo o capitão, o primeiro passo é não deixar esse tipo de equipamento em um cômodo com crianças sem algum adulto por perto.

"A questão dos aquecedores elétricos é que eles devem ser operados com segurança e deixados ao menos um metro de distância de camas, berços, parede, cômodas ou roupas, além de sempre fazer a manutenção do aparelho e checar se há fios desencapados", diz.

Além dos aquecedores, velas, lampiões e latinhas com produtos inflamáveis, mais comum em áreas rurais, também podem ser os causadores de um incêndio.

Para aquecer ambientes internos com aquecedores elétricos é necessário que exista uma boa ventilação no cômodo e um duto de saída dos gases oriundos da combustão para fora do ambiente fechado, evitando a contaminação por monóxido de carbono. Contudo, além dos elétricos, que são os mais comuns, ainda existem aquecedores à base de gás, álcool, óleo e lenha.

"Qualquer artefato que produzir chama viva em ambiente confinado, como velas, churrasqueira ou lamparinas, pode causar, além do risco de incêndio, asfixia nas pessoas ou animais que estiverem no local por conta da emissão de monóxido de carbono, que é tóxico", explica Gustavo.

Confira as dicas:
  • Aquecedores a gás: eles devem possuir uma instalação correta e verificada, pois o vazamento pode causar explosão em um ambiente com pouca ventilação apenas com o ato de acender uma lâmpada. Outro perigo neste tipo de aquecedor ocorre na produção de monóxido de carbono após a queima do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) ou do Gás Natural, por isso deve-se instalar um duto de saída do gás queimado para a área externa.
  • Aquecedores a álcool: podem ser utilizados em áreas externas e internas, no entanto, desde que o ambiente possua ventilação suficiente para manter o suprimento de oxigênio. A baixa quantia de oxigênio pode causar desmaios súbitos e até morte por hipóxia.
  • Aquecedores elétricos: são os mais comuns e usados para aquecer banheiros antes do banho, não podem ficar próximos de lugares com água, pois o contato pode causar curto circuito, iniciando um incêndio. Além disso, também não pode ser deixado em funcionamento por um longo período para que não ocorra derretimento dos polos de eletricidade, o que também pode causar curto circuito.
  • Aquecedores a óleo: são para ambientes interno e mais seguros, porque possuem termostato de controle de temperatura que desliga o equipamento quando ele atinge a temperatura escolhida.
  • Aquecedores a lenha: são os que demandam um local apropriado para serem usados, pois podem gerar pequenas centelhas que voam do local da chama e podem causar incêndios se caírem em carpetes ou tecidos.

Segundo informou o capitão do Corpo de Bombeiros de Tatuí, tudo que produz chama e está combinado a um ambiente fechado não é seguro.

No entanto, é importante estar atento à maneira com que cada equipamento deve ser utilizado, de acordo com as normas de segurança descritas no produto. Em casos de emergência, o telefone dos bombeiros é o 193 e a ligação é gratuita.

Capitão dos bombeiros de Tatuí orienta sobre cuidados com aquecedores — Foto: Aline Galdino/TV TEM

Nenhum comentário:

Postar um comentário