Boletim de informações COVID-19 n° 677 Tatuí, 08 de dezembro de 2021, quarta-feira - 11h00h

18.448 CASOS CONFIRMADOS VÍRUS SARS-COV-2
17.976 PACIENTES RECUPERADOS
458 ÓBITOS CONFIRMADOS
14 INFECTADOS EM TRATAMENTO
4,14 MÉDIA MÓVEL INFECTADOS / DIA

Fonte: Prefeitura de Tatuí

quinta-feira, 11 de novembro de 2021

Coluna da Práxis

SESSÃO ORDINÁRIA DE 08 DE NOVEMBRO

ESPERA DE 9 HORAS NA UPA

O vereador Eduardo Sallum repercutiu na tribuna da Câmara de Tatuí, na sessão ordinária de 08 de novembro de 2021, denúncia recebida no seu gabinete do Mandato Compartilhado, da espera de 9 horas entre a chagada e primeira medicação à paciente que buscou atendimento na UPA, administrada de forma terceirizada pela Beneficência Hospitalar.

Há muita desconfiança na relação dessa instituição com a prefeitura de Tatuí, as queixas dos usuários da saúde pública são muitas e sem providências por parte do executivo.

SERVIDORES PÚBLICOS

Sallum enalteceu a importância da categoria dos servidores públicos como classe de trabalhadores que cuida diretamente das pessoas em todas as áreas da gestão pública. Chamou a atenção dos demais vereadores sobre a PEC 32 em debate entre parlamentares e sociedade que retira direitos dos servidores públicos.

Sallum lembrou que na comemoração do dia do servidor, todos os vereadores sobem na tribuna para as justas homenagens.

Pediu para que todos recorram aos seus deputados federais e aos deputados conhecidos para que votem contra a retirada de direitos dessa importante categoria profissional.

Depois desabafou; "estou cansado de tanta hipocrisia".

RACISMO ESTRUTURAL

Sallum lamentou a morte de um jovem preto em Sorocaba, provocado por um segurança de um bar daquela cidade.

O jovem preto que foi separar uma briga em que estava envolvido um amigo e pagou com a vida pela cor da sua pele numa sociedade em que o racismo é estrutural e precisa ser combatido com políticas afirmativas, garantiu o vereador.

SUSTENIDOS É ALVO DE NOVO PROTESTO

A Organização Social Sustenidos, escolhida para a solução final contra o Conservatório de Tatuí, foi alvo de manifestação pública na Praça da Matriz no último domingo à tarde.

Sallum esclareceu que a manifestação não era contra os músicos de fora da cidade contratados para tocar com a exclusão dos profissionais do Conservatório, mas questionou o conceito de economia de quem diz que falta dinheiro e contrata músicos pagando viagens e estadias em nossa cidade, além de equipamentos de som que foram trazidos da Capital São Paulo, deixando de movimentar a economia local. No mínimo, incoerência, talvez seja provocação aos tatuianos.

NOVO FEMINICIDIO EM TATUÍ

A imprensa local trouxe mais um caso de feminicidio em Tatuí.

Sallum reiterou as críticas que fez na sessão anterior à administração e lembrou que a instalação de uma casa de apoio às mulheres vítimas de violência foi bandeira de campanha da equipe que hoje administra a cidade. "Eu ouvi essa promessa na campanha de 2016", lembrou Sallum.

Também trouxe a lembrança a trágica morte da parteira Adelaide, atirada de uma sacada pelo marido e que causou comoção e protestos na cidade.

"Até quando vamos falar aqui sem ser ouvidos", completou Sallum.

(Esta coluna é da responsabilidade do Movimento Popular Práxis)

Nenhum comentário:

Postar um comentário