Boletim de informações COVID-19 n° 677 Tatuí, 08 de dezembro de 2021, quarta-feira - 11h00h

18.448 CASOS CONFIRMADOS VÍRUS SARS-COV-2
17.976 PACIENTES RECUPERADOS
458 ÓBITOS CONFIRMADOS
14 INFECTADOS EM TRATAMENTO
4,14 MÉDIA MÓVEL INFECTADOS / DIA

Fonte: Prefeitura de Tatuí

quarta-feira, 17 de novembro de 2021

Após recomendação do MP, Câmara de Cesário Lange cassa vereador condenado por agredir ex-mulher

Parlamentar conhecido como Dé Biano (Podemos) foi condenado a três meses de detenção em regime aberto e já cumpriu a pena. Em agosto deste ano, Câmara tinha votado pela permanência do vereador no cargo e decisão foi criticada nas redes sociais.

Por Max Richter, Tv Tem, com edição do DT

José Adeilson Gomes de Lima (Podemos) - Foto: Câmara Municipal/Reprodução

16/11/2021 |  A mesa diretora da Câmara Municipal de Cesário Lange, região de Tatuí, decidiu, nesta terça-feira (16), cassar o mandato do vereador José Adeilson Gomes de Lima (Podemos), conhecido como "Dé Biano". O parlamentar foi condenado a três meses de detenção por agredir a ex-mulher, em fevereiro de 2018.

A decisão foi tomada depois que o Legislativo recebeu uma recomendação da Promotoria de Justiça da comarca na sexta-feira (12), orientando a cassação do mandato do vereador, cumprindo as devidas previsões legais e constitucionais.

Na manhã desta terça-feira (16), durante uma reunião da mesa diretora da Câmara, os membros decidiram acatar a orientação e o parlamentar teve o mandato cassado. Com isso, a Câmara informou que o suplente deve assumir o cargo em dez dias.

Em abril de 2020, Dé Biano foi condenado a três meses de detenção no regime aberto, mas por conta dos recursos encaminhados pela defesa, o processo se estendeu até o final de abril deste ano, quando o parlamentar começou a cumprir a pena. A condenação por agressão já transitou em julgado e não cabem mais recursos.

Em nota, a defesa do vereador informou que "recebeu com surpresa" a notícia da cassação, "tendo em vista que ele já cumpriu a pena, que foi fixada em regime aberto e, em sessão extraordinária, a casa legislativa decidiu, em sua maioria, pela manutenção do mandato". Disse ainda que já está providenciando as medidas cabíveis.

Vereador no cargo

No dia 13 de agosto, os vereadores já tinham analisado uma representação contra o vereador. Apesar disso, a maioria dos parlamentares votaram contra a cassação de Dé Biano e ele se manteve no cargo. Na época, internautas criticaram a decisão do Legislativo.

Foto: Facebook/Reprodução

"Que ridículo e desrespeitoso, inadmissível uma pessoa condenada por violência doméstica representar o povo e ter tantas pessoas aprovando isso. Revoltante", comentou uma moradora.

"Se o vereador trabalha pra população, ele precisa ser o primeiro a fazer cumprir as leis. E renunciar ficaria mais bonito", disse outra usuária.

Além do processo por violência doméstica, José Adeilson também responde um processo criminal por suspeita de associação ao tráfico de drogas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário