Boletim de informações COVID-19 n° 705 Tatuí, 17 de janeiro de 2022, segunda-feira - 11h00h

22.822 CASOS CONFIRMADOS VÍRUS SARS-COV-2
20.527 PACIENTES RECUPERADOS
461 ÓBITOS CONFIRMADOS
1.834 INFECTADOS EM TRATAMENTO
450 MÉDIA MÓVEL INFECTADOS / DIA

Fonte: Prefeitura de Tatuí

terça-feira, 21 de setembro de 2021

Coluna da Práxis

Nesta segunda-feira, 20 de Setembro de 2021, aconteceu mais uma sessão ordinária da Câmara Municipal de Tatuí com início às 19 horas. Ao término houve a convocação e a realização de uma sessão extraordinária.

Na divisão do tempo de uso da tribuna entre 10 vereadores inscritos coube 3,5 minutos para cada um dos inscritos.

EMPREGOS PARA APANIGUADOS

Sallum denunciou da tribuna a falta de critério transparente na escolha dos currículos que são encaminhados às empresas que oferecem vagas de emprego através do PAT (Programa de Amparo ao Trabalhador).

Sallum tem recebido denúncia de que há direcionamento das vagas. Os responsáveis pela seleção e com poder de decisão privilegiam o atendimento aos políticos amigos, por simpatia ou outro interesse, o que é injusto com os preteridos.

"Não há impessoalidade", afirmou.

FISCALIZAR MAS NÃO MUITO

O plenário rejeitou propositura do Vereador Sallum para criar uma Comissão de Estudos e Fiscalização, instrumento regimental, com o objetivo de visitar as escolas do município verificando a aplicação dos protocolos sanitários de combate à Covid-19, quando acontece a volta às aulas presenciais e no momento em que a variante delta aumenta o número de contágio na pandemia que está distante de acabar.

As denúncias de descumprimento e relaxamento dos protocolos sanitários chegam diariamente ao gabinete do vereador.

Sob o argumento de que o vereador pode fiscalizar individualmente, a maioria dos vereadores ao votar contra, deixou a nítida impressão, para quem presenciou as suas falas, que o desejo era evitar constrangimento ao chefe do executivo.

LÁ COMO CÁ

Em Cerqueira César, cidade do sudoeste paulista, o Vereador Matheus Siqueira "ousou" cumprir sua obrigação de zelar pela saúde da população em sua prerrogativa de fiscalizar a aplicação dos protocolos sanitários na volta às aulas presenciais em duas escolas daquele município e teve seu mandato cassado pelos seus pares, numa atitude de bajulação ao poder executivo.

A ele foi atribuída quebra do decoro parlamentar. Foi aplicada a lógica da maioria que faz calar quem diverge no debate ou na ação. Métodos de ditadura. Ética de ditadura.

São tempos de arbitrariedade e pós-verdade do nosso país e de vergonha coletiva, onde a lucidez é substituída pelo bizarro diante de um mundo estarrecido que não compreende o cavalo de pau de 180° nos índices de civilidade desde o golpe de 2016 agravados em 2018 no Brasil.

Por maioria, os vereadores de Tatuí recusaram a propositura de solidariedade ao vereador e repúdio à arbitrariedade da Câmara de Cerqueira César.

EXTRAORDINÁRIA

Usando seu tempo de fala, Sallum voltou a pedir a instalação de uma CEI - Comissão Especial de Inquérito para investigar a FARRA NA SAÚDE.

A Farra na Saúde consiste no suposto pagamento de horas extras, sem realização do trabalho, descoberto pelo vazamento de áudio de whatsapp de funcionários pagos para votar e fazer campanha em 2020, nas eleições municipais.

FATO NOVO

Ouvido com mais atenção os áudios, ficou constatado que supostamente houve pagamento de horas extras também aos domingos, em conflito criminoso com o estatuto do servidor.

Sallum continua aguardando respostas de requerimentos formulados à prefeitura para apuração dos fatos.

(Esta coluna é da responsabilidade do Movimento Popular Práxis)

Nenhum comentário:

Postar um comentário