10 anos


domingo, 26 de janeiro de 2014

Instituição é responsável pelo desenvolvimento de grandes talentos


Cruzeiro do Sul - Fundado em 11 de agosto de 1954 pelo então governador Lucas Nogueira Garcez, o Conservatório Dramático e Musical Dr. Carlos de Campos de Tatuí é reconhecido internacionalmente pela formação de músicos.

Ex-aluno do Conservatório de Tatuí, o pianista sorocabano Fábio Luz, radicado na Itália há 30 anos, é considerado pela crítica especializada um dos recitalistas mais importantes da Europa. "Aos 14 anos, quando fui aprovado no exame e ingressei no conservatório, foi o início de uma nova vida para mim. Foi uma experiência maravilhosa, da qual tenho só belas recordações", lembra.

Fábio Luz destaca que uma das principais características que fazem o conservatório formar músicos de excelência é a vocação histórica de desenvolver conjuntos instrumentais, reunindo jovens para tocar juntos. "O cuidadoso ensino individual, com a estrutura que conhecemos, também é outro diferencial que faz com que o conservatório seja tão respeitado em todo o mundo", diz o pianista, que deverá retornar a Tatuí neste ano para participar das atividades comemorativas do conservatório.

Ao longo desses 60 anos, a estimativa é que mais de 40 mil pessoas já tenham estudado no Conservatório. Atualmente, a instituição oferece mais de 50 cursos gratuitos, recebendo mais de 2 mil alunos brasileiros e de outras nacionalidades.


Apenas no processo seletivo deste ano, encerrado no último dia 17, a escola recebeu a inscrição de 1.237 inscrições de novos alunos. Além de inscritos de São Paulo e de outros doze estados brasileiros, também foram computadas inscrições de países como Colômbia, Equador, Inglaterra, México e Panamá.

O regente da Banda Sinfônica da Fundec de Sorocaba, Paulo Afonso Estanislau, é professor do mesmo conservatório que, durante a adolescência, foi aluno. Aos 13 anos, ingressou na primeira turma do curso de percussão. "De lá para cá, o conservatório evoluiu muito, sempre para melhor. Não só no que diz respeito a sua estrutura, mas principalmente em material humano que dá qualidade aos alunos para atender as expectativas da profissão", opina o maestro.

Natural de Tatuí, Estanislau destaca que a criação do conservatório estadual na cidade só foi possível graças à mobilização da sociedade. "E hoje ele deixa um legado muito bom para as futuras gerações. Se você fizer um rastreamento, verá que nas principais orquestras do Brasil tem pelo menos um músico que estudou no Conservatório de Tatuí", destaca.

Apenas na Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp), a orquestra mais importante da América Latina, 17 músicos da atual formação passaram pelas disputadas salas de aula do Conservatório de Tatuí.

Por conta de sua importância no cenário internacional da música, o conservatório contribuiu de forma decisiva para que a cidade de Tatuí ganhasse o título de "Capital da Música". (F. S.)


Notícia publicada na edição de 26/01/14 do Jornal Cruzeiro do Sul, na página 001 do caderno C - o conteúdo da edição impressa na internet é atualizado diariamente após as 12h.

Nenhum comentário:

Postar um comentário