Boletim de informações COVID-19 n° 711 Tatuí, 25 de janeiro de 2022, terça-feira - 11h00h

24.079 CASOS CONFIRMADOS VÍRUS SARS-COV-2
23.090 PACIENTES RECUPERADOS
464 ÓBITOS CONFIRMADOS
525 INFECTADOS EM TRATAMENTO
143,14 MÉDIA MÓVEL INFECTADOS / DIA

Fonte: Prefeitura de Tatuí

quarta-feira, 11 de março de 2015

Câmara de Tatuí abre CEI para apurar supostas irregularidades da prefeitura

Do G1- A Câmara de Tatuí criou uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) para investigar possíveis irregularidades na compra de imóveis pela prefeitura. A sessão solene ocorreu nesta terça-feira (10) e 15 dos 17 vereadores da Casa de Leis votaram a favor. Apenas um deles foi contra. O presidente da Mesa não votou. Eles alegam que a compra foi realizada sem necessidade. O prefeito da cidade afirma que a negociação foi aprovada pelos próprios parlamentares na época.

O único vereador contrário à decisão foi Osvaldo Laranjeira Filho (PT) por acreditar que a CEI seja "de ordem política". Já Alexandre Bossolan (DEM) afirma que foram apresentados varios requerimentos durante o ano. “Inclusive foram alusivos a compras de casas e todas as respostas foram totalmente evasivas”, conta.

Após o término da sessão os vereadores que vão comandar a CEI se reuniram para saber os próximos passos do caso. O presidente nomeado na CEI foi Luis Donizetti Vaz Junior (PSDB). Rosana Pontes (PROS) e André Norbal (PT) também participam dos trabalhos de investigação.

Se a Comissão encontrar irregularidades nos processos de compras dos imóveis encaminhará o relatório para o Ministério Público (MP) e pode ainda pedir a cassação do prefeito José Manoel Correa Coelho, o Manu (PMDB).

A Comissão vai ter 15 dias para apresentar as documentações aos integrantes e mais 45 dias para concluir o relatório. Durante a sessão, os moradores de Tatuí ficaram divididos. “Achei ótima essa iniciativa, pois acredito que as coisas devem ser transparentes”, afirma o técnico em formação geográfica, Adalberto Jardim.

Para a cabeleireira Gláucia de Moura tudo está fora de ordem. “Isso está uma verdadeira guerra, pois não sabemos quem está certo ou errado. Quem sofre com isso é o povo.” Já a comerciante Dina Ramos acredita que os vereadores devem ser fiscais do prefeito.

Resposta do prefeito
Manu afirma estar despreocupado em relação à atitude dos vereadores: “Estamos bastante tranquilos, inclusive, pedi o apoio da nossa base para que tramitasse formalmente esta CEI. Tenho a convicção de que é uma comissão de caráter político, mesmo porque a compra dos imóveis foi feita legalmente para construção de creches. Inclusive contamos com a autorização dos mesmos vereadores que propuseram essa comissão”, explica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário