Boletim de informaç0ões COVID-19 n° 601 Tatuí, 19 de setembro de 2021, domingo - 11h00h

18184 CASOS CONFIRMADOS VÍRUS SARS-COV-2
17.723 PACIENTES RECUPERADOS
452 ÓBITOS CONFIRMADOS
9 INFECTADOS EM TRATAMENTO
3,00 MÉDIA MÓVEL INFECTADOS / DIA

Fonte: Prefeitura de Tatuí

sexta-feira, 25 de junho de 2021

Estudantes de escolas públicas participam de oficinas virtuais de fotografia

Com apoio do Instituto CCR, a ONG ImageMagica promove atividades culturais em municípios sob influência do Programa de Concessões Rodoviárias do Estado de São Paulo, administrado pela CCR SPVias

Divulgação / CCR

25/06/2021 | A fotografia transforma as pessoas e permite que enxerguem o mundo com mais sensibilidade, unindo arte e educação na mesma ferramenta. Buscando ampliar a percepção de estudantes de escolas públicas em São Paulo, o Ministério da Cidadania e o Instituto CCR apresentam o FotoItinerante. O projeto, realizado pela ONG ImageMagica, tem o apoio da Lei de Incentivo à Cultura e acontece durante o mês de junho.

ALFABETIZAÇÃO DO OLHAR

Adaptado para o formato EAD por conta da pandemia, os alunos de escolas das cidades de Tatuí, Capela do Alto, Sarutaiá e Alambari – municípios sob influência do Programa de Concessões Rodoviárias do Estado de São Paulo, administrado pela CCR SPVias – recebem todo o conteúdo das atividades em uma plataforma online, onde poderão aprender técnicas de luz e enquadramento e conhecer a história de fotografia.

Além disso, os alunos recebem atividades para fotografar a partir do tema “Uma mensagem para o futuro”, baseado nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), lançados pela ONU, a fim de criar um diálogo entre o os alunos e seu próprio cotidiano.

“A fotografia como pano de fundo poderá instigar o aluno a aprender mais sobre os conceitos dos ODS, tornando-os ativos e mais críticos nestes temas sociais”, compartilha Pedro Roberto Rezende de Almeida, coordenador pedagógico da EMEF Marcílio Leite de Almeida, de Capela do Alto (SP).

“Aos poucos, os alunos estão se adaptando para a novos formatos de aula. Sugerir uma atividade diferente, divertida, e ao mesmo tempo segura (por ser no formato online) pode contribuir com o desenvolvimento e aprendizado destes participantes”, comenta Andreza Portela, coordenadora do projeto. Mesmo com atividades remotas, a equipe do projeto acompanha diariamente a evolução dos alunos participantes.

EXPOSIÇÃO: OLHARES COMPARTILHADOS

No final das atividades, as fotografias realizadas pelos alunos se transformarão em pequenas exposições: um caminhão da ONG, adaptado com tecnologias de fotografia e de impressão, levará os ensaios até as escolas dos participantes de forma itinerante. Dessa forma, os participantes poderão compartilhar olhares e dividir reflexões sobre os temas apresentados.

Serviço:

Escolas participantes durante o mês de junho:
· Capela do Alto: EMEF Marcílio Leite de Almeida
· Sarutaiá: EE Edgardo Cardoso
· Alambari: EE Eduardo Soares
· Tatuí: EMEF Prof Eunice Pereira de Camargo

Sobre o Instituto CCR: O Instituto CCR é a entidade privada sem fins lucrativos que gerencia o investimento social do Grupo CCR, proporcionando transformação com apoio a projetos via leis de incentivo, campanhas institucionais e por meio dos programas proprietários: o Caminhos para a Cidadania - atendendo mais de 1,3 mil escolas, e o Estrada para a Saúde – presente em seis regiões. O foco do Instituto CCR é em inclusão social por meio de iniciativas de geração de renda, saúde, educação, cultura e esporte. Desde a sua criação em 2014, já foram gerenciados R$ 163 milhões, e, somente em 2020, cerca de 2,5 milhões de pessoas foram impactadas em comunidades de 115 cidades, situadas em trechos de atuação das concessionárias da companhia. Saiba mais em www.institutoccr.com.br .

ImageMagica: Fundada pelo fotógrafo e empreendedor social André François, a ImageMagica tem como missão promover o desenvolvimento humano por meio da fotografia. Com a convicção de que a transformação começa pelo olhar, a ONG desenvolve ações nas áreas de educação, saúde e cultura estimulando as pessoas a refletirem sobre o seu entorno e, assim, transformarem a si próprias e o ambiente onde vivem. Desde 1995, já foram mais de 400 mil olhares transformados com projetos realizados em 19 países. Saiba mais em: https://imm.ong/


ANA REIS

Nenhum comentário:

Postar um comentário