Nosso Jornal Online

Tatuí, 

PUBLICIDADE

ANUNCIE AQUI

Peça já seu orçamento
e-mail para publicidade@diariodetatui.com

quinta-feira, 12 de maio de 2016

Tatuí deve ter Centro de Reabilitação para tratamento de deficiência intelectual e física

Investimento passa de R$ 4 milhões através de parceria entre a Prefeitura e Governo Federal


Tatuí terá mais uma novidade no setor de saúde. O prefeito José Manoel Correa Coelho, Manu, anunciou esta semana a futura construção de um centro de reabilitação especialização para tratamento de pacientes com deficiência intelectual e física. 

A unidade contará com uma equipe multidisciplinar composta por médicos especializados em reabilitação física, nas áreas de ortopedia, neurologia ou fisiatria; médicos especializados em reabilitação intelectual, nas áreas de psiquiatria ou neurologia; além de enfermeiro; técnico de enfermagem; fonoaudiólogo; psicólogo; fisioterapeuta e terapeuta ocupacional.

O projeto está em fase de elaboração da planta e escolha do local mais adequado. O recurso já está autorizado e garantindo. Porém, o dinheiro ainda não foi liberado. O investimento será fruto de parceria com o Governo Federal, através do Ministério da Saúde. Serão R$ 4 milhões no total, sendo R$ 2,5 milhões para construção do prédio, R$ 1 milhão para aquisição de equipamentos, R$ 250 mil para construção de uma oficina terapêutica, além de R$ 350 mil para a compra de materiais permanentes. O município receberá ainda um incentivo mensal de R$ 194 mil para custeio e manutenção.

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Umberto Fanganiello Filho, Tuta, o Centro de Reabilitação permitirá a integração de outros serviços já existentes no município. “No mesmo espaço teremos o CEP-CAR e o Centro de Fisioterapia. Além da ampliação dos serviços teremos também a redução de custos, já que deixaremos de alugar os prédios e teremos uma unidade própria com atendimento totalmente integrado”, concluiu.

O CEP-CAR presta atendimento multidisciplinar e especializado a 200 pacientes de 0 a 18 anos, portadores de deficiência intelectual, física, auditiva, visual, entre outros. Porém existe uma demanda reprimida de 200 pacientes, ou seja, 100% maior que a capacidade de atendimento. Já o Centro Municipal de Fisioterapia, atende em média 80 pacientes por dia. Desde a sua criação, a unidade faz em média 1600 atendimentos por mês, totalizando 16 mil procedimentos em menos de um ano. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário