Boletim de informações COVID-19 n° 126 Tatuí, 02 de junho de 2020 - 11h

173 CONFIRMADOS
124 RECUPERADOS
10 ÓBITOS
22 SUSPEITOS
1 ÓBITOS SUSPEITOS

Fonte: Prefeitura de Tatuí

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Polícia apreende mais dois menores por ataque a ônibus

Do G1- Dois adolescentes foram detidos na madrugada desta segunda-feira (24) por suposto envolvimento nos ataques contra ônibus em Tatuí. Segundo a Polícia Civil, os menores têm 13 e 14 anos.

Os menores foram abordados depois de investigação e denúncia. Com eles, já somam seis pessoas detidas suspeitas de envolvimento nos ataques ocorridos entre a noite de quarta-feira (19) e madrugada de quinta-feira (20).

Na sexta-feira (21), foram apreendidos outros dois menores, um de 13 e outro de 12 anos. Além deles também foram presos dois maiores, um de 20 e outro de 24 anos. Este último é irmão de um jovem morto durante tiroteio com a polícia antes do início das ações incendiárias. Todos foram encontrados no Jardim Gonzaga.

Para os menores foi solicitada a internação provisória na Fundação Casa de Sorocaba. Os dois maiores estão com prisões temporárias decretadas.

Entenda o caso
Os ataques em Tatuí começaram depois de um tiroteio entre a Polícia Militar e três adolescentes suspeitos de tentativa de roubo. De acordo com a PM, um jovem de 16 anos atirou três vezes contra os policiais que revidaram com nove tiros. Quatro acertaram o menor que morreu na hora. Os outros dois adolescentes foram encaminhados a delegacia e liberados logo em seguida.

Depois disso, três ônibus foram incendiados. O primeiro veículo era do transporte intermunicipal que fazia a linha no Jardim Gonzaga. O veículo ficou destruído. O grupo ateou fogo também em um micro-ônibus na Vila Angélica. Segundo a polícia, os atentados tem ligação com a morte do menor.

Após o enterro dele, o irmão foi preso e um outro menor apreendido suspeitos de envolvimento no caso. No termo de declaração prestado ao delegado da Polícia Civil, o menor diz que ele e outro jovem teriam dado sinal para o coletivo parar. O irmão do adolescente morto confessou ter jogado combustível e ateado fogo em um dos ônibus.

Nos dois dias seguintes, para evitar outros ataques, a Polícia Militar e a Guarda Municipal escoltaram todos os coletivos que levavam alunos às escolas. Muitos estudantes nem quiseram estudar com medo do que pudesse acontecer.

De acordo com a assessoria de imprensa de Tatuí, nesta segunda-feira (24), o transporte escolar para as escolas municipais dos bairros Jardins de Tatuí e Vila Angélica, não contou com a escolta da Guarda Municipal. Ainda segundo a assessoria, não foi registrado nenhum tipo de ocorrência enquanto o transporte era feito. Ao todo 15 ônibus estavam sendo escoltados na semana passada depois que os três ônibus foram incendiados.

(Foto: Reprodução / TV TEM)

Nenhum comentário:

Postar um comentário