Boletim de informações COVID-19 n° 126 Tatuí, 02 de junho de 2020 - 11h

173 CONFIRMADOS
124 RECUPERADOS
10 ÓBITOS
22 SUSPEITOS
1 ÓBITOS SUSPEITOS

Fonte: Prefeitura de Tatuí

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

GCM levou todos os homens para as ruas

Uma provável represália a uma ação da Polícia Militar gerou uma noite de instabilidade e preocupação em Tatuí. Dois ônibus foram incendiados na madrugada desta quinta-feira, 20. As ações criminosas teriam começado após a morte de um menor durante um tiroteio com a PM, durante uma tentativa de roubo. O Boletim de Ocorrência relata que três adolescentes em situação suspeita foram abordados por policiais. Um deles fugiu para dentro de um matagal e abriu fogo contra os militares. O jovem de 16 anos teria disparado quatro vezes, segundo o relato do tenente João Paulo de Miranda. Um dos policiais revidou com nove tiros. Quatro projeteis atingiram o menor, que morreu no local. Os outros dois adolescentes foram detidos, encaminhados à Delegacia de Polícia e, depois, liberados. A PM abriu sindicância para apurar a conduta dos policiais na abordagem. A Polícia Civil também investiga o caso e se há ligação entre as ocorrências.

O primeiro ataque aos ônibus ocorreu às margens da rodovia Mário Batista Mori (SP-141), nas proximidades do Jardim Gonzaga, onde horas antes o adolescente havia sido morto. O incêndio criminoso foi provocado por aproximadamente dez pessoas. O motorista do veículo contou à polícia que fazia a penúltima viagem da noite quando dois homens fizeram sinal para ele parar. Um deles estava armado e teria arrancado o motorista de dentro do veículo. Os bombeiros foram acionados e conseguiram controlar as chamas, mas o veículo ficou completamente destruído. O fogo também se alastrou pela vegetação ao lado da rua. Minutos depois, homens atearam fogo a um pedaço de espuma e colocaram-no embaixo de outro ônibus, no bairro Jardim Aeroporto, próximo ao local da primeira ocorrência. Os policiais foram ao local e conseguiram apagar as chamas com ajuda de galhos de árvores, mas logo em seguida um micro-ônibus foi incendiado na Vila Angélica.

O prefeito José Manoel Correa Coelho, Manu, acompanhou todo desenrolar dos fatos durante a madrugada e solicitou reforço à PM que enviou a cavalaria ao município. O vice-prefeito, Vicente Menezes, secretário de Governo, Segurança Pública e Transportes, mobilizou a Guarda Municipal que realizou escolta nos ônibus escolares e reforçou o policiamento nas escolas da zona norte da cidade, onde os incidentes aconteceram. Apesar da preocupação de alguns pais que preferiram não mandar seus filhos para escola, as aulas não foram suspensas. As unidades básicas de saúde também seguiram atendimento normal.

“O combate à criminalidade por vezes gera reações bruscas por parte dos contraventores, que precisam ser coibidas. Por outro lado, é preciso averiguar se há excessos e ter sempre em foco a garantia dos direitos humanos. Apesar do grave incidente, a Guarda Municipal intensificou o patrulhamento no bairro. Seis viaturas foram remanejadas para acompanhar o fluxo de trabalhadores nas empresas e indústrias que ficam no local, além de garantir segurança aos estudantes e moradores. Todas as escolas do município tiveram patrulhamento redobrado. E, todos os nossos homens, mesmo os de folga, foram convocados e foram para as ruas para garantir a segurança da nossa população”, finalizou o comandante da Guarda Civil Municipal, Adriano José Moreira.

Comunicação Tatuí

Nenhum comentário:

Postar um comentário