Nosso Jornal Online

Tatuí, 


segunda-feira, 29 de julho de 2013

Faltam vagas de estacionamento no centro de Tatuí, dizem motoristas

Do G1 Itapetininga e Região

Motoristas que circulam pelas ruas centrais de Tatuí reclamam da falta de vagas para estacionar. Segundo eles, mesmo com a implantação de um sistema rotativo de estacionamento, ainda é difícil encontrar espaços.

De acordo com o operador de máquinas Adilson da Silva, morador da cidade, quando precisa ir ao centro do município, precisa ter paciência. “A gente fica rodando várias vezes para achar um lugar para estacionar”, diz.

A doméstica Helena Nunes Soares também reclama sobre a dificuldade para conseguir uma vaga. “A gente fica rodando aqui para achar uma vaga. Demora um tempão”, comenta.

Já a gestora ambiental Caroline Garcia conta que trabalha no centro. Ela afirma que a busca por uma vaga é constante, isso sem contar que ela paga o bilhete rotativo todos os dias. “Eu não vejo muito sentido no rotativo. Se a ideia era criar mais vagas, na verdade, na minha opinião, eles criaram mais um problema. Quem trabalha no centro como eu, fica difícil. Todos os dias você paga e ainda tem que procurar vaga da mesma forma. Ainda tem a questão de que você paga todo o tempo, o que fica inviável”, ressalta.

Segundo a prefeitura, diariamente circulam no município 50 mil veículos. O taxista Luiz Carlos Dias reclama sobre a falta de respeito de muitos motoristas, além da falta de vagas. Dias comenta que alguns não respeitam a sinalização e muito menos as vagas destinadas aos taxistas. “Eles param e ainda brigam com a gente. Acham ruim se formos falar sobre a vaga”, diz.

De acordo com o diretor do Departamento de Trânsito de Tatuí, Francisco Antônio de Souza Fernandes, atualmente 12 agentes são responsáveis pela fiscalização de 60 quarteirões onde há cobrança do rotativo. No entanto, segundo o diretor, a área deve ser ampliada. “Nós estamos trocando todas as placas de sinalização. Isso vai nos dar uma força maior no termo de atuação e autuação com relação às pessoas que, a partir de determinado momento, continuarem não obedecendo a essa regra”, afirma.

Estacionar nas ruas centrais, onde já funciona o rotativo, custa R$ 1 por duas horas. O Departamento de Trânsito pretende diminuir o tempo para uma hora e assim aumentar a rotatividade para que mais veículos consigam uma vaga no centro. Essas medidas devem ser colocadas em prática nos próximos 30 dias.

Segundo o secretário de Governo, Segurança Pública e Transporte, Vicente Menezes, as mudanças devem desafogar o trânsito, mas isso não é suficiente. Outras ações serão tomadas. “Pretendemos estimular o uso de bicicletas, por isso, queremos criar ciclofaixas e ciclovias, além de investir no transporte público. Isso é para que as pessoas se sintam confortáveis em deixar o carro na garagem e usar o transporte público. Para isso, precisa ter um transporte público de qualidade”, afirma.

Um comentário:

MC_ disse...

Nossa... se vocês querem que o trânsito da cidade tranque de vez, implantem essa ciclofaixa. Sério, primeiro que nossa cidade tem ruas antigas e estreitas que não comportam uma faixa exclusiva, segundo que Tatuí é uma cidade de morros, ninguém vai trocar o carro por bicicletas e terceiro que uma simples visita em São Paulo, Curitiba ou Sorocaba e vocês verão avenidas estreitadas, trânsito congestionado e as ciclofaixas simplesmente vazias.

Aliás, se for pra analisar mesmo, deveriam na verdade era ACABAR com estacionamento na rua XI. Cada um que resolve fazer uma baliza ali, consegue travar o centro inteiro. Com o fim do estacionamento, sobraria espaço pro corredor exclusivo de ônibus, agilizando o transporte público (diminuiria muito o tempo de percurso) e aí sim, poderíamos pensar em deixar o carro em casa.

Enfim, de coração espero que não inventem esse modismo de ciclovia no centro. Se quiserem fazer uma na marginal do ribeirão, será bem vinda para recreação. Mas no centro, sem condições.

Postar um comentário