Boletim de informações COVID-19 n° 775 Tatuí, 13 de maio de 2022, sexta-feira 11h00

27.351 CASOS CONFIRMADOS VÍRUS SARS-COV-2
26.733 PACIENTES RECUPERADOS
502 ÓBITOS CONFIRMADOS
116 INFECTADOS EM TRATAMENTO
26,42 MÉDIA MÓVEL INFECTADOS / DIA

Fonte: Prefeitura de Tatuí

terça-feira, 27 de novembro de 2012

A paixão entre dois espantalhos motiva criação de curta-metragem que estreia hoje no Sesc, às 19h30

FERNANDA IKEDO 

Sol forte, roupas de borracha, máscaras nos rostos e sem a chance de praticar qualquer movimento, pendurados em uma cruz de madeira. Para gravar algumas cenas do curta-metragem “Espantalhos”, que estreia hoje, às 19h30, no Sesc, dois atores de Tatuí tiveram de enfrentar alguns momentos penosos. 

“O preparo físico contou muito para que eles pudessem participar do filme”, conta o diretor e roteirista do curta, Marcelo Domingues, 46 anos. O elenco central é formado por Rivaldo Nogueira, performático, estudioso do butoh (dança performática japonesa) e Camila Cattai, do Conservatório Dramático e Musical de Tatuí.

Para o resultado que poderá ser visto a partir de hoje, com 15 minutos de duração, atuaram cerca de 20 profissionais.

Pode parecer simples, mas fazer um curta-metragem leva tempo e demanda muita dedicação. Marcelo explica que geralmente é necessário de quatro a seis meses para ficar pronto. Isso se a equipe estiver voltada somente para a produção. 

As cenas de “Espantalho”, por exemplo, foram gravadas no fim do ano passado e o curta chegou à versão final apenas anteontem. “É uma produção totalmente independente. Ninguém recebeu nada por ela”, diz Marcelo Domingues.

A obra foi gravada durante o dia e, no processo de finalização, o cenário foi transformado para a noite. Conforme o diretor, a gravação foi feita em seis dias, mas não consecutivos. “Cada gravação demandava muito preparo da equipe, a locação de equipamentos, entre outras coisas.”

Depois da exibição desta noite, haverá debate com a equipe e exposição com objetos utilizados no filme. A partir de janeiro o curta, que foi feito com uma câmera Canon 5D, será inscrito para participar de festivais tanto no Brasil como no exterior.
Onde?
O Sesc Sorocaba fica na rua Barão de Piratininga, 555, Jardim Faculdade. Para garantir o ingresso é bom chegar uma hora antes da exibição. A entrada é de graça.

Locações
A produção contou com locações para gravação em Votorantim, Araçoiaba da Serra e Iperó, além da tecnologia de ponta na captação de imagens e equipamentos de movimentação de câmera.

Ficha técnica
- Roteiro e direção:
Marcelo Domingues; 
- Direção de fotografia: Ricardo Camargo; 
- Direção de produção: Alessandro Meise; 
- Direção de arte: 
Adriano Gianolla

Nenhum comentário:

Postar um comentário