Boletim de informações COVID-19 n° 128 Tatuí, 04 de junho de 2020 - 11h

189 CONFIRMADOS
132 RECUPERADOS
11 ÓBITOS
32 SUSPEITOS
0 ÓBITOS SUSPEITOS

Fonte: Prefeitura de Tatuí

quarta-feira, 15 de abril de 2020

Dengue: Tatuí tem 51 casos confirmados, segundo a Vigilância Epidemiológica

Dados são de janeiro até hoje (15). Para informações e denúncias de criadouros pode ser utilizado o telefone 0800-770-1666, todos os dias das 7h às 22h.



15/04/2020 | O município de Tatuí registrou, nos 4 primeiros meses deste ano até hoje (15), 51 casos confirmados de Dengue, sendo 1 caso de Dengue Hemorrágica. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (15/04), pela Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde da Prefeitura de Tatuí.

Até o momento foram notificadas 161 pessoas com suspeita da doença. Deste total, 105 casos foram descartados, 51 confirmados – 1 deles de Dengue Hemorrágica (18 importados e 33 autóctones) e 5 casos aguardam resultados dos exames.

Os pacientes já diagnosticados seguem bem, com exceção do caso de Dengue Hemorrágica (um homem de 40 anos de idade), que está internado no hospital Unimed, e de mais 4 pacientes que permanecem com acompanhamento médico, realizando hemogramas.

Os bairros mais afetados até o momento são: Centro, Vila Dr. Laurindo, Jardim Bela Vista, Parque Santa Maria, Jardim América, Jardim São Conrado, Vila Santa Luzia, Jardim Santa Rita de Cássia, Tanquinho, Santa Cruz, Jardim Wanderley, Vila Brasil, Vila São Paulo, Jardim Planalto, Nova Tatuí,  Vila Angélica e Residencial Astória.  

Com o foco do mosquito já instalado no município, a Secretaria Municipal de Saúde intensificará, nesta semana, as orientações de cuidados em todos os bairros simultaneamente. Os funcionários, devidamente identificados e paramentados, irão casa a casa orientando os moradores para a eliminação dos criadouros do mosquito Aedes Aegypti.

O Centro de Controle de Zoonoses também está realizando a nebulização (aplicação de inseticida) pelas ruas dos bairros onde foram registrados os casos autóctones.

A coordenadora do Setor de Combate à Dengue, Rosana Alves dos Santos Lopes, ressalta que a participação do cidadão é de extrema importância. “É preciso usar o repelente e, principalmente, cuidar do quintal. Uma simples tampinha de garrafa com água pode servir de criadouro para o mosquito. Além disso, é necessário manter piscinas devidamente tratadas e cloradas, olhar periodicamente as calhas, a caixa d’água, os vasos de plantas, os ralos, os bebedouros de animais, os pneus e as garrafas”, finaliza.

Dúvidas sobre os sintomas da Dengue ou denúncias sobre possíveis criadouros do mosquito podem ser esclarecidas e/ou informadas pelo telefone de acesso público, o 0800-770-1666, que funciona todos os dias das 7h às 22h.

Nenhum comentário:

Postar um comentário