Boletim de informações COVID-19 n° 811 Tatuí, 03 de fevereiro de 2023, sexta-feira, 11h00

1 HOSPITALIZADOS
50 INFECTADOS EM TRATAMENTO
14 DIAS SEM ÓBITOS PELA COVID-19
49 CASOS CONFIRMADOS EM 7 DIAS
7 MÉDIA MÓVEL DE CASOS POR DIA

Fonte: Prefeitura de Tatuí

quarta-feira, 25 de janeiro de 2023

Corpos de mãe e bebê desaparecidas são encontrados carbonizados em Laranjal

Polícia Civil localizou os corpos após cunhado do suposto pai da bebê confessar ter participado do crime; Amanda Madeira Lima e Maria Alice estavam desaparecidas desde 19 de janeiro.

Por Jorge Talmon e Matheus Arruda, g1 Itapetininga e Região

A adolescente desaparecida em Maristela, distrito de Laranjal Paulista (SP), tem 16 anos e sua filha 1. — Foto: Arquivo Pessoal


24/01/2023 | Os corpos de mãe e filha desaparecidas há uma semana foram encontrados carbonizados, durante a tarde desta terça-feira (24), em uma área rural do distrito de Maristela, em Laranjal Paulista, sub-região de Tatuí.

Amanda Madeira Lima, de 15 anos, e a bebê Maria Alice, de um ano, estavam desaparecidas desde quinta-feira (19), quando saíram para passear.

Conforme apurado pelo g1, a Polícia Civil localizou os corpos após o suposto pai, de 16 anos, confessar ter participado do crime com a ajuda do cunhado, de 30.

Segundo o depoimento, o adolescente e o cunhado foram até o distrito de Maristela e convidaram Amanda para um passeio junto da filha.

Eles foram até uma área rural, a pouco mais de quatro quilômetros de Maristela, onde os suspeitos doparam a jovem, e, depois, atearam fogo contra a ela e a filha.

"Há provas que eles [suspeitos] pegaram combustível em um posto de gasolina e o usaram para atear fogo nos corpos. Inclusive, a embalagem utilizada para transporte do combustível, foi encontrada no local", explicou o delegado Lourenço Talamonte Netto.

Polícia Científica realiza perícia em área rural de Laranjal Paulista (SP), onde corpo de mãe e filha foram localizados — Foto: Jorge Talmon/Arquivo pessoal


Os corpos de Amanda e Maria Alice foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML) de Botucatu (SP), onde passarão por exame necroscópico.

O suspeito de 30 anos foi preso e aguarda decisão da Justiça. Já o menor de idade, será encaminhado para Fundação Casa de Botucatu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário