Nosso Jornal Online

Tatuí, 


quarta-feira, 8 de maio de 2019

Vereadores de Boituva abrem comissão para apurar caso de jovem de 18 anos que morreu após parto normal

Segundo boletim de ocorrência, família alega que Ana Paula Saqui de Paula, grávida de 9 meses, queria cesariana, mas como não havia anestesista no hospital de Boituva (SP), foi feito parto normal com uso do fórceps.

Por G1 Itapetininga e Região, com edição do DT

Jovem morreu após o parto normal em hospital de Boituva (SP) — Foto: Igor Aparecido Pereira/Arquivo Pessoal

07/05/2019 | Os vereadores de Boituva (SP) abriram uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) para apurar o caso da jovem Ana Paula Saqui de Paula, de 18 anos, que morreu após parto normal no único hospital da cidade.

De acordo com o registro, Ana Paula, grávida de nove meses, deu entrada no hospital de Boituva na noite do dia 25 de abril. A médica que a atendeu prescreveu que a jovem tomasse um soro com um medicamento e sugeriu que ela esperasse pelo trabalho de parto no hospital ou em casa.

A CEI foi aberta pelos vereadores durante a sessão desta segunda-feira (6) na Câmara de Boituva.

A Comissão de Ética do Hospital São Luiz de Boituva informou que abriu uma sindicância no dia 29 de abril para investigar a morte da jovem.

O secretário da Saúde da cidade, Élcio Sena, disse após a morte da jovem que a administração do hospital deu assistência à família.

“Entramos em contato com a administração do hospital, que informou que foi dada assistência à família e que foi aberta uma sindicância para apurar os fatos. Nós vamos aguardar a sindicância, a conclusão do inquérito policial e o resultado do SVO. Desta forma, vamos saber se houve alguma falha por parte da equipe médica ou não", diz.

O bebê já teve alta e está sendo cuidado pelo pai com ajuda da família de Ana Paula.

Relembre o caso


Hospital abre sindicância para apurar morte de jovem de 18 anos após parto normal

A jovem Ana Paula, de 18 anos, morreu após sofrer hemorragia durante parto normal em um hospital de Boituva. A família da vítima registrou boletim de ocorrência contra o hospital por morte suspeita.

De acordo com o boletim, a médica que atendeu Ana Paula, quando ela deu entrada no hospital no dia 25 de abril, prescreveu que a jovem tomasse um soro com um medicamento e sugeriu que ela esperasse pelo trabalho de parto no hospital ou em casa.

A jovem e o companheiro dela optaram, conforme o registro policial, por voltar para a casa. Contudo, na madrugada de 26 de abril eles retornaram à unidade.

A família afirmou também para a polícia que a gestante recebeu atendimento da equipe de enfermagem e, ao meio-dia, a médica verificou que a dilatação da jovem estava apta para o parto.

Eles relataram que a paciente pediu que fosse feita cesariana e a médica perguntou pelo anestesista. Ainda segundo o B.O., o profissional teria informado que conseguiria chegar ao hospital apenas por volta das 16h.

A médica voltou a tentar o parto normal com o uso do fórceps. Após o parto, Ana Paula foi encaminhada ao quarto do hospital, mas ela passou a ter hemorragia.

Devido à gravidade do caso, a paciente chegou a ser encaminhada a um hospital de Sorocaba (SP), mas não resistiu e morreu antes de chegar na unidade na manhã do dia 27 de abril.

'Tem que ser forte'


Ana Paula Sagui de Paula morreu após parto normal em hospital de Boituva (SP) — Foto: Reprodução/Facebook

O companheiro da estudante disse ao G1 que já está cuidando da filha em casa. Uma foto enviada para a reportagem mostra o casal junto com a filha Estella, momento registrado antes da estudante passar mal e morrer.

“A família ficou abalada, mas tem que ser forte por causa da Estella. Já estou com ela em casa e ela está boazinha, graças a Deus. Todo mundo dá assistência. Até os amigos. Todo mundo ficou triste com o que aconteceu", diz Igor Aparecido Pereira.

O companheiro de Ana Paula afirma que ficou emocionado quando viu a filha pela primeira vez. "Foi uma felicidade. Uma emoção". A bebê recebeu alta hospitalar na terça-feira (30) e Igor disse que vai cuidar da criança junto da família de Ana Paula.

"Agora que ela recebeu alta, todo mundo junto vai ajudar a cuidar. Ela vai ficar um pouquinho comigo e um pouquinho com a avó. Estou feliz que ela recebeu alta, vamos cuidar muito bem, dar muito amor e carinho”, afirma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário