Nosso Jornal Online

Tatuí, 


sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

Quadrilha suspeita de roubar carretas carregadas com leite é presa em Tatuí

Polícia Militar apreendeu armas de fabricação caseira, munições e porções de maconha em Tatuí (Foto: Divulgação/Polícia Militar)
Segundo Polícia Militar, grupo se preparava para um próximo assalto quando foi abordado na avenida Pompeo Reali.


23/02/2018 - Uma quadrilha suspeita de roubar cinco carretas carregadas com leite na região foi presa na madrugada desta sexta-feira (23), na Vila São Cristóvão, em Tatuí. 

De acordo com a Polícia Militar, em patrulhamento pela Avenida Pompeo Reali, a equipe abordou um carro onde estavam cinco homens em atitude suspeita. No veículo, foram encontrados um cartucho de espingarda e no compartimento do motor duas armas de fabricação caseira de calibre 36, oito cartuchos de calibre 36, duas toucas ninjas e uma lanterna.

Questionados, um dos suspeitos confessou que o grupo estava se preparando para roubar mais uma carreta de leite de uma cooperativa da região. Ainda segundo a polícia, na casa de um dos suspeitos, na Vila Bandeirantes (bairro Morro Grande, próximo ao trevo), foram localizados mais um cartucho e uma chave falsa usada para dar partidas em caminhões. Além de um documento, que teria sido do primeiro caminhão roubado pelo grupo, em dezembro do ano passado.

Em outra casa, no Residencial Village, foi encontrado um simulacro de arma, mais um revólver de fabricação caseira de calibre 36, três cartuchos íntegros e seis deflagrados. Ainda nesta casa, foram apreendidas porções de maconha, facas, 100 embalagens vazias e objetos usados para embalar os entorpecentes, além de anotações de tráfico.

Em depoimento, o grupo confessou que o último roubo de carretas foi realizado em 15 de fevereiro. Eles disseram que a carga roubada é vendida na região e os caminhões levados ao Paraguai.

Os cinco foram presos em flagrante por porte ilegal de arma de fogo, formação de quadrilha e tráfico de drogas. Eles foram levados à delegacia da cidade onde estão à disposição da Justiça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário