Nosso Jornal Online

Tatuí, 


domingo, 23 de setembro de 2018

Jovem que matou os filhos e se enforcou é enterrado sem velório em Boituva

Enterro foi acompanhado por uma escolta da Guarda Civil Municipal

Por Carla Monteiro, TV TEM, Itapetininga, com edição do DT

Gustavo e Bernardo foram achados mortos dois dias depois de serem retirados de uma creche pelo pai — Foto: Arquivo Pessoal

23/09/2018 - O jovem Raí Santos, de 23 anos, que matou os dois filhos e se suicidou em Boituva, foi enterrado neste domingo (23). Ele foi achado enforcado e pendurado em uma árvore ao lado dos corpos dos filhos, uma área de matagal.

O horário do enterro do rapaz não foi divulgado e também não houve velório por questões de segurança. A Guarda Civil Municipal fez a escolta do carro funerário, já que moradores, revoltados com o crime, ameaçaram depredar o caixão. A família de Raí acompanhou o enterro.

Raí e os filhos, Gustavo Santos, de 3 anos, e Bernardo Alves, de 1 ano, foram encontrados mortos em um matagal próximo ao bairro Parque das Árvores, zona rural de Boituva, neste sábado (22). O rapaz estava sumido com as crianças desde quinta-feira (20), após pegá-los na creche e fazer ameaças à ex-mulher.

Enterro de Raí Santos foi acompanhado por escolta da Guarda Civil Municipal em Boituva (SP) — Foto: Arquivo pessoal

Os corpos foram encontrados por uma equipe do Canil de Tatuí, em uma propriedade rural, durante uma força-tarefa que envolveu policiais civis, militares, bombeiros e guardas municipais.

A polícia ainda não sabe como as crianças foram mortas. Os corpos foram levados ao Instituto Médico Legal, que deve emitir o laudo indicando a causa das mortes dos meninos.

Eles devem ser enterrados também em Boituva, mas o horário ainda não foi divulgado.

Raí Santos, de 23 anos, se enforcou em uma árvore após raptar e matar os filhos — Foto: Divulgação

Ameaças à ex-mulher

A mãe das crianças disse à Polícia Civil que o rapaz discutiu com ela na quinta-feira por não aceitar o fim do relacionamento e a ameaçou de morte.

Minutos depois, o rapaz foi até a creche, pegou os meninos, passou em uma loja que vende produtos agropecuários, comprou uma corda e desapareceu com os meninos, até ser encontrado morto.

“As informações que foram passadas é que o pai tinha liberdade de buscar os filhos na escola e falou que ia pescar com eles. Só que não foi mais visto e, segundo a ex-mulher, ele tinha feito ameaças e falou que tinha intenção de matar os filhos”, disse o delegado Carlos Antunes no dia do sumiço.

Nenhum comentário:

Postar um comentário