Nosso Jornal Online

Tatuí, 


sábado, 15 de setembro de 2018

Brasileira é a única mulher a figurar entre os primeiros colocados em Copa do Mundo de Sushi no Japão: 'Orgulho'

Sandra Mari Saito, de Itapetininga, ficou em segundo lugar em uma das categorias do Mundial

Por Paola Patriarca, G1 Itapetininga e Região, com edição do DT

Sandra Mari Saito participou de Mundial do sushi — Foto: Arquivo Pessoal/Sandra Mari Saito

A brasileira Sandra Mari Saito, de 41 anos, conseguiu ser a única mulher entre os cinco melhores durante a competição “World Sushi Cup", a Copa do Mundo do Sushi.

O evento aconteceu no final do mês de agosto e é uma das principais disputas internacionais realizadas em Tóquio, no Japão, pelo Ministério da Agricultura.

Ao G1, ela contou que ficou emocionada por ser a primeira brasileira a ter o segundo melhor prato na categoria “Edomae Sushi’, que é quando os participantes fazem sushi no estilo tradicional. Já no ranking mundial, segundo Sandra, ela ficou entre os 10 melhores.

“Muitos chefs ficaram impressionados por uma mulher estar fazendo sushi e conseguir uma boa colocação nessa categoria, ficar entre os cinco primeiros. É muita emoção e orgulho carregar a bandeira do Brasil. É muita pressão também, mas fiquei bem feliz. Já no ranking geral, o embaixador me informou que fiquei entre os 10 melhores”, diz.

Sandra Mari Saito participou da Copa do Mundo do Sushi no Japão — Foto: Arquivo Pessoal/Sandra Mari Saito

Sandra saiu do país há 24 anos para morar com a irmã mais velha e trabalhar em uma província de Aichi, perto de Nagoya. Já os pais e irmãos continuam morando no Brasil, em Itapetininga, cidade vizinha de Tatuí.

Ela conta que sempre se interessou por gastronomia, mas foi há três anos que passou a se dedicar e estudar em uma escola especializada em sushi, a “All Japan Sushi Academy”, em Nagoya. Foi de lá que surgiu a ideia de participar da disputa.

“Em 2017 eu participei e fui a primeira brasileira a participar da Copa, que tem em sua maioria homens como participantes. Consegui o quinto lugar. Mas este ano eu estava mais confiante e não estava tão nervosa quanto o ano passado. Aí deu certo”, afirma.

Brasileira Sandra Mari Saito ficou entre os cinco melhores na Copa do Mundo do Sushi — Foto: Arquivo Pessoal/Sandra Mari Saito

Mundial / No torneio participaram chefs de mais de 14 países, entre eles França, Noruega, Colômbia, Itália, Estados Undos e Polônia. Além dela, havia outros brasileiros que também competiram.

“A Copa começou no dia 22 de agosto para quem é faixa preta no sushi. Dia 23 foi a competição da categoria ‘Edomae Sushi’, que é o estilo tradicional, em que 29 pessoas participaram. Após essa etapa, somente os 20 primeiros lugares foram para a final no dia 24 de agosto, em que cada chef participou da etapa Free Style, que tem que fazer de 35 a 45 sushis no estilo livre”, explica.

Sandra Mari Saito participou de competição com chefs de outras 14 países — Foto: Arquivo Pessoal/Sandra Mari Saito

Quem avaliou os sushis foram os embaixadores do sushi da ALL Japan Sushi Association que, segundo Sandra, é a autoridade maior do sushi no mundo.

“Eles quem avaliaram tudo. As duas categorias têm somente 40 minutos para fazer os cortes dos peixes, fazer todos os sushis, incluindo os sushis que são enfeite, e ainda enfeitar o prato todo. É pressão”, explica.

Sandra Mari Saito sonha em ter um restaurante no Brasil — Foto: Arquivo Pessoal/Sandra Mari Saito

Sushis / De acordo com a brasileira, na categoria Edomae os ingredientes foram dados pelos organizadores. Já na categoria Free Style o participante pode levar seus ingredientes.

“Eu fiz usando ingredientes italianos e usando peixes e mariscos frescos adquiridos no dia do campeonato na maior feira de peixes do mundo, que é o Tsukiji Fish Market”, afirma.

Sushis feitos por Sandra Mari Saito na categoria Free Style — Foto: Arquivo Pessoal/Sandra Mari Saito

Agora, Sandra pretende se especializar para retornar ao Brasil e abrir um restaurante. “Penso em voltar ao Brasil e ter meu próprio restaurante. Mas quero me especializar mais até servir um bom prato para o cliente”, diz.

Para a família, que está em Itapetininga, Sandra é motivo de orgulho e alegria. "Estamos orgulhosos por tudo que ela tem feito. Os pais, irmãos estão orgulhosos pela dedicação. Estávamos torcendo muito por ela e estamos muito felizes. Só agradecemos a Deus pelo que aconteceu", afirma a cunhada Maria Luciane Leite Saito.

Sushis feitos por Sandra na categoria Edomae — Foto: Arquivo Pessoal/Sandra Mari Saito
Sandra Mari Saito diz que foi a primeira brasileira a participar da competição — Foto: Arquivo Pessoal/Sandra Mari Saito

Sandra Mari Saito participou da Copa do Mundo do Sushi no Japão — Foto: Arquivo Pessoal/Sandra Mari Saito

Nenhum comentário:

Postar um comentário