Nosso Jornal Online

Tatuí, 


segunda-feira, 24 de junho de 2019

Edson Lopes interpreta Allemande (from Luite Suite, BWV 996) (J. S. Bach)

Livro aborda o trabalho escravo na Fábrica de Ferro Ipanema, em Iperó

Obra traz revelações sobre uma modalidade pouco explorada pela historiografia brasileira: os homens que pertenciam ao Estado

Felipe Shikama, no Cruzeiro do Sul, com edição do DT

Fábrica de Ferro São João de Ipanema (1820), pintura de Jean-Baptiste Debret. Foto: Reprodução / J. F. de Almeida Prado (1973)

23/06/2019 | A força de trabalho escravo usada na construção e no funcionamento da Fábrica de Ferro São João de Ipanema, em Iperó, é analisada no livro “Escravos da nação – o público e o privado na escravidão brasileira, 1760-1876” da pesquisadora Ilana Peliciari Rocha, que acaba de ser lançado pela Editora da USP (Edusp).

Com 344 páginas, a obra traz revelações sobre uma modalidade de escravidão pouco explorada pela historiografia brasileira: os escravos que pertenciam ao Estado, que se distinguem como escravos públicos e que durante o Brasil colonial eram chamados de “escravos do Real Fisco” ou “escravos do Fisco” e no Império ficaram conhecidos como “escravos nacionais” ou “escravos da nação”.

O livro é fruto da tese de doutorado em História Econômica, pela USP, defendida pela autora em 2012. A escravidão, aliás, já havia sido objeto de estudos de Ilana na graduação em História, pela Unesp, e no programa de mestrado em História Econômica, também pela USP. “A ideia de trabalhar os ‘escravos da nação’ surgiu, inicialmente, de um bate-papo com meu orientador [professor Dario Horacio Gutierrez Gallardo] e materializou-se com o contato com documentos no Arquivo do Estado de São Paulo”, detalha. A autora examinou fontes oficiais, como os relatórios governamentais dos ministérios, documentos manuscritos como cartas oficiais e requerimentos, legislação, recortes de jornais e outras publicações da época.

Vista da Fazenda de Santa Cruz, propriedade agrícola de usufruto da Coroa. A pintura é do artista Jean-Baptiste Debret. Foto: Voyage Pittoresque et Historique au Brésil (1839)

Conforme ela, esse contingente de escravos públicos foi incorporado ao patrimônio imperial depois do confisco dos bens dos jesuítas pela Coroa portuguesa, em 1760, e continuaram presentes por mais de um século, até a implantação gradual da Lei do Ventre Livre, de 1871.

Além da Fazenda de Santa Cruz, no Rio de Janeiro, uma propriedade agrícola de usufruto da Coroa como local de passeio, o livro analisa a Fábrica de Ferro São João de Ipanema, em Iperó, na Região Metropolitana de Sorocaba (RMS), ambos redutos de escravaria pública que, segundo a pesquisadora, permitem uma visão panorâmica das transformações ocorridas no âmbito do escravismo brasileiro.
Tratamento diferenciado

Quando se fala em escravidão do Brasil, é senso comum associar os escravizados à ideia de propriedade privada, mas pouco ou quase nada é dito sobre a condição de escravos públicos ou estatais, que é o diferencial do livro da pesquisadora de Franca, que atualmente leciona na Universidade Federal do Triângulo Mineiro, (UFTM). “Uma dificuldade é a dispersão da documentação, pois esses escravizados estavam distribuídos em todo o território do Brasil Colonial e Imperial”, afirma.

Obra é fruto de tese de doutorado. Crédito da foto: Reprodução

E quais as diferenças fundamentais entre os escravos públicos e os escravos privados? Segundo a autora, para pensar nessa caracterização é preciso retornar ao tratamento que os jesuítas deram a esses escravizados. “Esses padres estimularam, por exemplo, que os escravizados formassem famílias”, comenta.

Apesar do tratamento diferenciado, Ilana reitera que a condição escrava era comum a todos os escravizados, ou seja, a condição de coisa e a submissão pela força faziam-se presentes. “As escolas e hospitais estavam presentes nos estabelecimentos e, em alguns momentos, receberam os ‘escravos da nação’. Não podemos dizer que eles recebiam um tratamento melhor, mas diferenciado”, acrescenta.

A pesquisadora detalha que no caso da Fábrica de Ipanema, desde o início do empreendimento foi necessário o trabalho de escravos especializados. “Foram encaminhados cem escravos para trabalharem como serventes da obra, doze escravos pedreiros, dez escravos carpinteiros e seis ferreiros”, afirma.

A fábrica, segundo sua pesquisa, estava dividida em seis classes, sendo que alguns escravizados chegam a aparecer na segunda classe. “Aparentemente, caracterizavam-se por um conhecimento técnico mais apurado, responsáveis por passarem esse conhecimento a outros, os mestres. Assim, estavam inseridos nas diversas atividades da Fábrica de ferro. Em quase todas as etapas de produção estavam presentes, exceto nas funções de controle central (primeira classe)”.

O número de escravizados oscilou de 100 a 167 para o período de 1837 a 1862. Posteriormente, ocorreu a redução, gradativamente, para 52 escravizados em 1870.

Essa redução, revela Ilana, ocorreu em função de mortes e transferências de escravos para outros estabelecimentos. “Além disso, as alforrias estavam presentes, principalmente as dos homens, possivelmente aqueles especializados que ganhavam uma remuneração”. (Felipe Shikama)
Serviço

“Escravos da nação – 0 público e o privado na escravidão brasileira, 1760-1876” custa R$ 52 e pode ser adquirido pelo site edusp.com.br.

Recorde Brasileiro Sequencial! 61 way - 2 pontos. (Carlos Vizoni)

Paraquedismo: 61 brasileiros batem recorde nacional de Formação em Queda Livre em Boituva

por Equipe do Site Felipe Vieira, com edição do DT



23/06/2019 | Reunidos no Clube de Trabalho Relativo Boituva (CTR), 61 paraquedistas brasileiros bateram nesta sexta-feira (21), o recorde nacional de saltos, na categoria FQL Sequencial com 2 pontos (Formação em Queda Livre).


No mesmo salto eles formaram duas figuras sob coordenação de 4 L.Os (load organizers).

O responsável geral foi David Rodrigues, do CTR de Boituva, juntamente com os campeões brasileiros André Ferraz e Juliana Sé (do time de 4-Way Optimum).

Piloto de Tatuí, Edu Piano, vence mais uma, desta vez o Rally Poeira

Em Araçatuba (SP), Piano foi Campeão da UTV Over Pró e marcou pontos importantes para o ranking nacional. A prova foi válida pelas 5ª e 6ª etapas do Campeonato Brasileiro de Rally Baja

Piloto de Tatuí é Campeão do Rally Poeira 2019, na UTV Over Pró 
(Nelson Santos Jr/Photo Action)

23/06/2019 | A equipe Território Motorsport deixou Araçatuba (SP) com dois pódios, após percorrer aproximadamente 300 quilômetros de percurso no fim de semana. O piloto de Tatuí, Edu Piano #108, venceu as Especiais de sábado e domingo, 22 e 23, na UTV Over Pró e fechou como Campeão da categoria no Rally Poeira. Já a dupla Bruno Luppi/Flávio Bisi #142 manteve a 2º colocação na UTV Start nos dois dias e terminou como Vice-Campeão da categoria. Ambos competem com um Can-Am Maverick X3 preparados pela equipe.

“O fim de semana foi produtivo para equipe. A prova foi muito boa e prazerosa com vários trechos de alta também e no meio do canavial. O resultado é positivo pois estou focado na categoria e marquei pontos para o campeonato e, ainda, fiz o 6º tempo na geral”, afirma Piano que também comanda a Território Motorsport há 20 anos. Vale ressaltar que o grid foi formado por 43 UTVs, sendo que no Super Prime (22/6), que foi “um mata a mata” disputado de dois em dois, Piano foi o 2º mais rápido.

A mesma Especial (trecho cronometrado) de 110 quilômetros foi percorrida nos dois dias e agradou pelo nível técnico, com piso de areia, terra batida, lombas, trechos de alta velocidade, curvas acentuada. No sábado, ainda, os competidores de UTVs, motos e quadriciclos disputaram um Super Prime em um circuito de 3 quilômetros que foi somado ao tempo da prova e foi uma diversão à parte para o público que acompanhou de perto as máquinas acelerando e levantando poeira.

Se de um lado o experiente o piloto de Tatuí, multicampeão dos ralis, com oito títulos no Rally dos Sertões (um na geral dos carros, seis nos caminhões e um nos UTVs/Over 45) vai concretizando seu desempenho nos UTVs, categoria na qual Piano (50 anos) vem competindo desde 2016, de outro, o jovem Bruno de 14 anos vem ganhando quilometragem e experiência a cada prova e já colhe frutos na sua temporada de estreia nos ralis.

“A cada rali fico mais apaixonado por tudo isso aqui. Essa foi minha quinta prova e em cada uma descubro algo novo. Essa temporada será de aprendizado total, na equipe as dicas dos mais experientes são muito importantes para mim”, explica o piloto de Vinhedo (SP). “O nosso objetivo foi cumprido que era o de manter a liderança no campeonato e o Flávio me ajudou bastante”, completa Bruno que abriu mais a vantagem e lidera com 34 pontos do segundo colocado no ranking nacional. Em Araçatuba, o mineiro Flávio Bisi substituiu o navegador Fausto Dallape e elogiou a pilotagem de Bruno. “Foi uma prova muito técnica que exigiu dos pilotos devido ao terreno misto e foi uma nova experiência para mim. A minha informação era mais essencial, ainda, para o desempenho do Bruno e ele acatou bem e posso dizer que não demorará muito para ele estar entre os mais rápidos da geral”, destaca o navegador com 15 anos de off-road.

A próxima prova do Campeonato Brasileiro de Rally Baja será o Rally de Inverno, em Lençóis Paulista, nos dos dias 27 e 28 de julho.

A equipe conta com o patrocínio da Top Line Cabine Dupla e apoio da SFI Chips. 

Resultado final – Rally Poeira 2019 / Araçatuba

Categoria UTV Over Pró 
1) #108 Edu Piano (Can-Am Maverick X3) – 3h04m22s 
2) #132 Reinaldo Cangueiro (Can-Am Maverick X3) – 23h12m40s
3) #111 Luciano Reis (Can-Am Maverick X3) – 3h19m35s

Categoria UTV Start
1) # 147 Guilherme Di Mase/Lourival Roldan – 3h16m10s
2) # 142 Bruno Luppi/Flávio Bisi – 3h30m14s

Classificação Campeonato Brasileiro de Rally Baja (após Rally Poeira)

Categoria UTV Over Pró 
1) Luciano Reis – 139 pontos
2) Reinaldo Cangueiro – 111 pontos
3) Edu Piano – 99 pontos
4) Edson Tuzino – 47 pontos
5) Dimas Mattos – 42 pontos
6) Adriano Benvenutti – 40 pontos

Categoria UTV Start (pilotos)
1) Bruno Luppi – 138 pontos
2) Guilherme Di Mase – 104 pontos
3) Thiago Torres – 73 pontos

Acompanhe mais informações no site e nas redes sociais:
Facebook: @territoriomotorsport
Instagram: @territoriomotorsport
Twitter @territorio4x4

sábado, 22 de junho de 2019

Insegurança em rodoviárias é motivo de reclamações em Tatuí e Boituva

Em 2018, cinco ocorrências foram registradas na rodoviária de Tatuí. Neste ano, foram duas.

Por G1 Itapetininga e Região, com edição do DT

22/06/2019 | Os passageiros de rodoviárias da região reclamam da sensação de insegurança nos locais.

Em Tatuí, moradores reclamam da insegurança nas rodoviárias. A caixa de um restaurante do local, Fernanda Pessoto, acredita que o ideal seria reforçar a segurança com mais câmeras de monitoramento.

“As câmeras seriam viáveis para todos os lojistas. É uma questão de segurança caso ocorra assalto, para poder identificar mais rápido. Não só as câmeras, mas também os recursos na área de segurança eletrônica que poderiam estar ajudando. Ter uma segurança maior”, diz.

Segundo a Polícia Militar, em 2018, cinco ocorrências foram registradas na rodoviária de Tatuí, entre elas um roubo e um procurado que foi preso no local. Neste ano, foram duas ocorrências registradas.

A capitã da Polícia Militar, Bruna Carolina dos Santos, explica que não pode proibir nenhuma pessoa de circular pela rodoviária, mas reforça que os passageiros podem chamar a polícia caso se sintam ameaçados.

“Vendo a caracterização ou possibilidade de ocorrência, de algum delito tipificado de acordo com o código penal ou lei especifica, a Polícia Militar pode agir. Caso contrário, respeitamos o direito de ir e vir de todos os cidadãos”, diz.

Passageiros da rodoviária de Tatuí reclamam de insegurança no local — Foto: Reprodução/TV TEM

A Guarda Civil Municipal de Tatuí informou que não tem base na rodoviária, mas que existe um cronograma de patrulhamento pelo local.

Já a Secretaria de Trabalho e Desenvolvimento Social disse que, através do Creas, desenvolve o serviço especializado de abordagem social e oferece vários serviços para pessoas que ficam nas ruas.

Boituva

Em Boituva, a prefeitura informou que a base da Guarda Municipal instalada na rodoviária, no momento, está sendo utilizada de apoio aos órgãos da secretaria, da Guarda, do departamento municipal de trânsito e Corpo Bombeiros, e que não existe um horário fixo de abertura por falta de efetivo.

A Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania de Boituva também informou que está com um trabalho de busca ativa semanalmente por pessoas que vivem na rua, em parceria com outros órgãos da cidade e que oferecem vários serviços.

Em Boituva, os comerciantes acreditam que é necessário reforçar a segurança. O comerciante Edinaldo José da Silva conta que diversas lojas da rodoviária foram furtadas a cerca de dois anos e, só após isso, câmeras foram instaladas no local.

“Eu vejo que as pessoas que embarcam sentem falta de uma segurança maior, porque estão com malas, embarcando depois das 22h. Sempre é bom, há necessidade sim para o povo que embarca e nós comerciantes ficarmos mais seguros”, diz.

Ao lado do terminal rodoviário existe um base da Guarda Municipal, porém, segundo os comerciantes, ela está sempre fechada.

Moradores reclamam de insegurança em rodoviária de Boituva — Foto: Reprodução/TV TEM

Segundo a Polícia Militar, neste ano na região da rodoviária foram registrados três furtos, um roubo e três procurados pela Justiça foram presos no local. Além disso, também foi registrado um caso de estupro.

“A polícia acaba concentrando seus focos nos indivíduos que são pessoas desocupadas, que ficam o dia inteiro circulando na rodoviária. As vezes são viciados em droga e álcool e acabam cometendo esses delitos”, afirma o capitão da PM, Júlio Souza Aranha de Oliveira.

O capitão ainda conta que orienta os moradores a ficar atentos e acionar a equipe em caso de alguma atitude suspeita.

“Nós orientamos que as pessoas que passam ali evitem andar desacompanhadas e portar ostensivamente objetos de valor como celular e bolsa. Visualizando algo suspeito que acione a policia através do 190”, explica.

Motorista bêbado fica ferido ao bater carro em muro de casa na avenida Donato Flores

Segundo a polícia, motorista estava embriagado e sozinho no carro; ele foi levado ao pronto-socorro onde passou por procedimento cirúrgico. homem vai responder por embriaguez ao volante.

Por G1 Itapetininga e Região, com edição do DT

Motorista foi socorrido com ferimentos após bater carro em muro de casa em Tatuí — Foto: Arquivo Pessoal

22/06/2019 | Um homem de 38 anos ficou ferido após bater com o carro contra o muro de uma casa na Avenida Donato Flores, no bairro Valinho, em Tatuí, na noite de sexta-feira (21). Segundo a Polícia Militar, o motorista estava bêbado.

A polícia informou que o homem estava sozinho no carro e ficou ferido, sendo levado para o pronto-socorro de Tatuí, onde passou por procedimento cirúrgico. Nenhum morador da casa se feriu.

Ainda conforme a polícia, o homem vai responder por flagrante de embriaguez ao volante.

Carro bateu em muro de casa em Tatuí — Foto: Arquivo Pessoal

Veja programação da Casa da Práxis deste domingo (23)




Flamengo não deve facilitar ida de Rodinei para o Santos

Coluna do Flamengo com edição do DT

FOTO: ALEXANDRE VIDAL / FLAMENGO

18/06/2019 | A janela de transferências do futebol nacional está prestes a ser aberta oficialmente, o que acontecerá no mês de julho. O Flamengo corre atrás de reforços, tendo a chegada do lateral direito Rafinha já garantida. No entanto, é possível também que alguns atletas façam o movimento inverso e deixem a Gávea. Esse é o caso, por exemplo, do tatuiano Rodinei, que está na mira do Santos. Contudo, o Fla não deve facilitar a saída do atleta.

A informação é do portal Gazeta Esportiva. De acordo com o veículo, a ideia inicial do clube paulista era de ter o jogador por empréstimo. Porém, a proposta foi prontamente negada pelo Rubro-Negro. Sendo assim, a outra opção passou a ser a compra, usando parte da parcela que o Flamengo ainda tem a pagar por Bruno Henrique – marcada para o mês de janeiro – como uma forma de realizar o pagamento.

Apesar de não ter Rodinei entre suas principais opções para a posição – uma vez que Rafinha chega para ser titular absoluto, e Pará era o dono da vaga até então -, o Flamengo não pretende liberar Rodinei com facilidade pois não vê sentido em reforçar um rival por uma quantia considerada baixa.

Aos 27 anos, Rodinei está no Flamengo desde 2016, contratado após fazer um bom Campeonato Brasileiro pela Ponte Preta. Na temporada anterior, ele foi titular. No entanto, desde a chegada de Abel Braga, ele voltou a ser banco, ratificando os altos e baixos de sua passagem pelo Rubro-Negro. O contrato do atleta com o Fla vai até o fim de 2022.

Dr Juliano Teles | Impotência sexual tem solução?

Homem é preso em flagrante por tráfico no Bairro Rio das Pedras

Segundo a Polícia Militar, homem estava com 12 porções; na casa do suspeito foram encontradas mais 30 pedras de crack e 188 pinos de cocaína

Por G1 Itapetininga e Região, com edição do DT

Drogas apreendidas no bairro Rio das Pedras em Tatuí nesta sexta (21)  — Foto: Policia Militar

21/06/2019 | Um homem de 29 anos foi preso suspeito de tráfico de drogas na manhã desta sexta-feira (21), no Bairro Rio das Pedras, em Tatuí.

Segundo a Polícia Militar, durante patrulhamento a equipe policial viu um motociclista que tentou fugir após perceber a viatura. A equipe realizou a abordagem e, no bolso do homem, foram encontradas 12 pedras de crack.

Ainda conforme a PM, ao ser questionado ele confessou que estava vendendo e que em sua casa, na área rural, tinha mais droga.

Os policiais foram até o local e encontraram mais 188 pinos de cocaína, 30 pedras de crack, dois celulares e cerca de R$ 102, além de uma embalagem contendo vários pinos vazios.

Ele foi conduzido até a delegacia, onde foi preso por tráfico de drogas e permaneceu à disposição da Justiça.

sexta-feira, 21 de junho de 2019

Arlin Graff leva seu mundo colorido e geométrico para o Recife

Artista tatuiano radicado em Nova York vai ao Recife para lançamento de edição limitada de Garrafas Colecionáveis e workshop gratuito.

Do JC online, com edição do DT

Artista gráfico Arlin Graff (Reprodução JC Online)

21/06/2019 | A marca de whisky escocês Passport Scotch traz uma grande novidade para os apreciadores de whisky e arte na próxima sexta-feira (28). As famosas garrafas verdes da marca irão se tornar "obras de arte", em uma edição limitada de rótulos colecionáveis assinados por um dos maiores nomes da street art mundial, o brasileiro radicado em Nova York, Arlin Graff. O artista vem ao Recife para participar de uma série de eventos. Entre as ações promovidas pela marca estão um Workshop Gratuito de Aceleração Para Artistas além da Roda de Conversa com Arlin Graff, realizados no Sinspire.

O Workshop ocorre a partir das 14h30 e é direcionado para artistas plásticos maiores de 18 anos que buscam aprimorar seus conhecimentos e estratégia de carreira. O artista visual recifense Aslan Cabral também participa do evento, que apresenta a trajetória profissional de Arlin, como ele começou a pintar, os tipos de resistência encontrados no mercado nacional, técnicas usadas no graffiti e diversos outros temas relacionados a Street Art. Além de participar dessa roda de conversa, os artistas participantes da oficina também terão a oportunidade de trabalhar em conjunto, em uma obra colaborativa.

A entrada é gratuita e as inscrições podem ser feitas através do site da Sympla.

SOBRE O ARTISTA

Arlin Graff é um artista de rua que começou sua carreira com graffiti no Brasil em 1999. Seu estilo geométrico próprio tornou-se tão conhecido que suas criações dinâmicas e coloridas ganharam o mundo. Residente em Nova York, Arlin nasceu na cidade de Tatuí, interior de São Paulo. Quando criança, gostava de brincar com blocos de madeira, juntando as coisas e depois desmantelando-as novamente. Com técnicas cada vez mais elaboradas, suas criações abstratas parecem estar emergindo de um trabalho digital. Os animais são umas das principais inspirações de Arlin, que em suas obras, cria uma espécie de natureza sintética, fragmentada pela influência do mundo tecnológico moderno.

quinta-feira, 20 de junho de 2019

Iperó divulga #AgendaFDS

Para quem quiser experimentar doces, comida japonesa, pastel, tapioca, cerveja artesanal, entre outras diversidades de bebidas e pratos, a Feira Noturna de Iperó é o lugar certo! Ela acontece nesta sexta-feira (21), das 18h às 22h30, na Praça da Matriz de Iperó. 

Outra atividade deste fim de semana é o II Festival IperRocks — evento que reúne praticantes de escaladas em rocha. O Festival acontece nos dias 20, 21, 22 e 23 de junho, na Floresta Nacional de Ipanema (Flona), a partir das 12h. Além das escaladas, o evento também terá venda de lanches feitos com hambúrgueres artesanais e comida vegetariana, sorteio de brindes, e show com DJ. 

MURAL DE NOTÍCIAS

PRAÇA MÁRIO CÓSCIA
No limite entre Jardim XI de Agosto e o Jardim Wanderley, a Prefeitura de Tatuí está realizando uma obra para urbanizar a Praça Mário Cóscia. Estão sendo investidos aproximadamente R$ 250 mil, com a terraplanagem, construção de quadra e arquibancadas, playground e iluminação, entre outras obras. A origem do recurso é um convênio com o Governo Federal.

FEIRA DE ARTESANATO
A Feira de Artesanato de Tatuí volta à Praça da Matriz nesta quinta-feira (20), permanecendo até domingo (23). A feira, chamada de “Capital da Música”, é realizada pela Associação dos Artesãos de Tatuí, com apoio da Prefeitura, funciona das 10h às 20h, com mais de 30 estandes de bordado, couro, costura, esculturas, macramê, renda, pintura, patchwork, saboaria, bijuterias e outras peças, além de doces, salgados, sucos, acarajé, churros e crepe suíço.

MUSEU FICARÁ ABERTO NO FERIADO
O Museu Histórico Paulo Setúbal estará funcionando normalmente no feriado de Corpus Christi, dia 20, das 9h às 17h, com entrada gratuita.

JUDÔ
Nos dias 17 e 18, três judocas de Tatuí estiveram participando dos Jogos abertos da Juventude na cidade de Marília, treinados pelos técnicos Lucila Luz e Bruno Santi. O Atleta Felipe Jancoski Barreto ficou em 3º lugar na categoria Absoluto e 4º na categoria Médio. Diego Soares Balduíno ficou com a 6ª colocação. Tatuí ficou em 9° Lugar na Classificação Geral do Judô.

ASSIS
Para celebrar os 114 anos de Assis, comemorados no dia 1º de julho, a Secretaria de Cultura do município elaborou uma agenda cultural gratuita programada para a data, que inclui o espetáculo musical da Big Band do Conservatório de Tatuí no dia 29/6.

Ministério Público faz 3,2 mil coletas de DNA de presos por crimes sexuais

Até o momento foram obtidas 11 coincidências com casos estaduais e duas coincidências com casos de outros estados.




19 JUN 2019 — 
O Ministério Público, em projeto conjunto com o Núcleo de Execuções Criminais do Centro de Apoio Operacional Criminal (CAOCrim), a Secretaria de Segurança Pública e a Superintendência da Polícia Técnico-Científica, realizou 3,2 mil coletas de DNA de condenados em regime fechado e semiaberto por crimes sexuais.

Segundo o MP, a coleta foi realizada em unidades prisionais de Iperó, Guarulhos, Itaí, Sorocaba, Ribeirão Preto, Serra Azul e Marília, no estado de São Paulo. O objetivo da coleta seria armazenar as informações e cruzar dados entre crimes ocorridos.

Entre as 3,2 mil amostras já colhidas, o laboratório de DNA do Instituto de Criminalística já processou cerca de 1,1 mil. Após o processamento, as informações são inseridas no Banco de DNA do Estado de São Paulo e também no Banco Nacional de Perfis Genéticos.

“Com este trabalho, até o momento foram obtidas 11 coincidências com casos estaduais e duas coincidências com casos de outros Estados”, afirma o MP. “Os laudos serão confeccionados e encaminhados ao CAOCrim, que remeterá aos promotores com atribuição para atuar nos casos respectivos. O projeto prossegue e foi expandido para a coleta de material genético também de presos por crimes sexuais apresentados na audiência de custódia da capital, mediante autorização judicial”.

Casa pega fogo após carregador de celular explodir em Itapetininga

Fogo atingiu apenas a sala de estar da casa. Ninguém ficou ferido.

Por G1 Itapetininga e Região, com edição do DT

17/06/2019 | Uma casa pegou fogo após um carregador de celular explodir, na noite de domingo (16), em Itapetininga (SP).

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, o incêndio ocorreu em uma residência na Avenida Wenceslau Braz.

Ainda conforme os bombeiros, o fogo atingiu apenas a sala de estar da casa. Ninguém ficou ferido e o incêndio foi controlado.

Coral da Cidade se apresenta no Museu na terça-feira

Evento está marcado para as 19h. Coral é regido pelo maestro Cláudio Casarini, professor no Conservatório de Tatuí desde 1979.



O Museu Histórico Paulo Setúbal receberá, na próxima terça-feira (25/06), às 19h, com o apoio da Prefeitura de Tatuí, por meio da Secretaria de Esporte, Cultura, Turismo, Lazer e Juventude, do Conservatório de Tatuí e da Abaçaí Cultura e Arte, a apresentação do concerto do Coral da Cidade de Tatuí “Professor José dos Santos”, sob a regência do maestro Cláudio Casarini.

O repertório contará com sucessos como: “Logo de Manhã”, de Aristeu Pires Júnior; “Creio em Ti” e “A Primavera”, de Cânone Húngaro; poesia “Trem de Ferro”, de Manoel Bandeira; “Tamba-Tajá” e “Uirapuru”, de Waldemar Henrique; poesia “Soneto da Separação”, de Vinícius de Moraes; “Azulão”, de Manoel Bandeira e Jaime Ovalle; “Pregão da Saudade”, de Vinícius de Moraes e Cláudio Santoro; poesia “José”, de Carlos Drummond de Andrade; “Tocando em Frente”, de Almir Sater; e “Andanças”, de Beth Carvalho.

O Coral da Cidade é composto por: Ana Ap. Hessel Rodrigues, Aurineide Braz Sobrinho, Berenice G. da Paz Yamaguchi, Dóris Matos Santos, Ednólia Mendes de Aragão, Geni Maria de Oliveira Serafino, Henriqueta Lucila da Silva, Isabel Cristina Ayres de C. Luz, Maria Dalva de Campos Vieira, Patrícia Bertin Vieira, Rosa Cristina Holtz de Camargo Barros, Suely Maria da Silva Pavanelli, Antônio Luiz de Lima, Daniel da Silva Proença, Elias dos Santos, Francisco Antônio Rodrigues, José do Carmo de Barros, Leandro Antônio Lopes de Carvalho.

O maestro do Coral, Cláudio Casarini, é professor no Conservatório de Tatuí desde 1979, bacharel em Instrumento pela Faculdade Santa Marcelina, licenciado em Música pela mesma instituição de ensino, pós-graduado em Metodologia do Ensino Superior, e estudou com Katherine V. Cowles nos Estados Unidos.

SERVIÇO
Coral da Cidade de Tatuí “Professor José dos Santos”
Cláudio Casarini, regente
Data: 25 de junho, terça-feira
Horário: 19 horas
Local: Museu Histórico de Tatuí
Endereço: Praça Manoel Guedes, centro, Tatuí
Entrada gratuita

Edson Lopes interpreta Prelude & Presto (from Luite Suite, BWV 996) (J. S. Bach)

Camerata de Violões do Conservatório de Tatuí toca Beatles e outros clássicos neste sábado

Concerto será no Teatro Procópio Ferreira, às 20h, com entrada gratuita

Camerata de Violões do Conservatório de Tatuí

A Camerata de Violões do Conservatório de Tatuí  sobe ao palco do Teatro Procópio Ferreira neste sábado, dia 22. No repertório, uma seleção de músicas da banda britânica “The Beatles”, além de outros clássicos de Bach e Mozart. O concerto será às 20h00, com entrada gratuita. 

A apresentação começa com “Concerto Brandembuergues nº 6, BWV 1051”, do compositor alemão Johann Sebastian Bach. Em seguida, o grupo interpreta “Sinfonia nº 40, KV 550 (1º movimento)”, escrita por Wolfgang Amadeus Mozart. Então, o grupo apresentará a “Suite Beatles 2019”, com arranjo do professor Ricardo Grion, que traz as músicas “Help”, “In my life”, “Lady Madonna”, “The long and winding road”, “Penny love” e “Eleonor Rigby” dos Beatles. A seleção contará com a participação especial do professor e tenor convidado, Marcos Nascimento.

Formada em 1996, a Camerata de Violões do Conservatório de Tatuí é considerada a representante máxima da excelência no ensino de violão clássico da instituição. Une professores e alunos de níveis avançados do curso, com o objetivo de promover alto aperfeiçoamento artístico aos estudantes. O grupo é coordenado pelo violonista Edson Lopes, formado pelo Conservatório de Tatuí e pela Trinity College of Music de Londres. 

SERVIÇO
Camerata de Violões do Conservatório de Tatuí
Edson Lopes, coordenação
Data: 22 de junho, sábado
Horário: 20h00
Local: Teatro Procópio Ferreira
Rua São Bento, 415, Centro, Tatuí-SP
Entrada gratuita

Território Motorsport segue agora para o Rally Poeira, em Araçatuba (SP)

Edu Piano (UTV Over Pró) e a dupla Bruno Luppi/Fausto Dallape (UTV Start) vão acelerar neste fim de semana na 3ª prova do Campeonato Brasileiro de Rally Baja

Por Redação do Jornal A Hora

Rally Poeira será o desafio de Piano deste fim de semana (Luciano Santos/DFotos)

20/06/2019 | A Território Motorsport retorna neste sábado e domingo (22 e 23) às disputas do Campeonato Brasileiro de Rally Baja. O Rally Poeira acontecerá no Noroeste do Estado de São Paulo, em Araçatuba, à 525 quilômetros da capital, e reunirá competidores de UTVs, motos e quadriciclos de todo o país. Edu Piano (UTV Over Pró) e a dupla Bruno Luppi/Fausto Dallape (UTV Start) vão acelerar na 3ª prova do calendário, a bordo dos UTVs Can-Am Maverick X3 preparados pela equipe.

O desafio será encarar uma Especial de 110 quilômetros, o mesmo trecho cronometrado será percorrido nos dois dias, sendo que o certame será válido pelas 5ª e 6ª etapas do campeonato. “Após encarar o Jalapão, há 10 dias, os UTVs passaram por uma minuciosa revisão e já estão à caminho de Araçatuba. Espero fazer uma boa prova também neste fim de semana e buscar mais pontos para o campeonato”, afirma Piano que está em 3º na Over Pró, após o Rally Minas Brasil e Rally Cuesta Off-Road.

Além de piloto, Piano é preparador de carros de competição e comanda a Território Motorsport há 20 anos e, desde 2016, passou a competir e preparar UTVs. “Seguimos focados no desenvolvimento dos UTVs da equipe, mas de olho no Rally dos Sertões. Em função disso o Rally Jalapão foi um ótimo teste e a equipe retornou bom bons resultados e pódios”, ressalta o piloto de Tatuí (SP), referindo-se a prova que percorreu a Bahia e o Tocantins no início do mês (6 a 9/6), mas foi válida pelo Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country, no qual compete com o navegador Solon Mendes. A dupla foi campeã da edição na Over Pró, sendo que Piano assumiu a liderança na categoria.

Já Bruno Luppi disputa sua primeira temporada de rali e do alto de seus 14 anos já colhe frutos de sua recente carreira no off-road. A paixão e a dedicação pelo esporte já estão trazendo resultados para o jovem piloto de Vinhedo (SP), que está na liderança do Brasileiro de Rally Baja na categoria UTV Start, com 92 pontos, a 19 do segundo colocado. “Estou agora na minha 5ª prova de rali e de cada um, trago um aprendizado diferente e o Fausto está me ajudando demais. Lá no Jalapão passamos para algumas situações complicadas e novas e tudo está sendo bom para o meu crescimento como piloto”, afirma. Bruno faz dupla com Fausto Dallape e está bem empolgado para o Rally Poeira. “Nunca andei na região e acredito que será uma boa prova e, agora, com a responsabilidade de manter a liderança”, completa.

Na sexta-feira, 21, a partir das 20h30, os competidores participam da Largada Promocional que sairá do Recinto de Exposições Clibas de Almeida Prado rumo a uma carreata pelas ruas de Araçatuba. No sábado, a largada será a partir das 10 horas, horário da primeira moto e, após o término da Especial, haverá um Super Prime, disputado de dois em dois, em um circuito indoor de 3 quilômetros pela avenida José Ferreira Batista. Já no domingo, a largada será mais cedo, por volta das 9 horas, e com premiação prevista a partir das 15 horas.

Programação Rally Poeira (Araçatuba/SP)

Local/Parque de Apoio da prova – Recinto de Exposições Clibas de Almeida Prado

Sábado, 22 de junho
10h00 – Largada
15h00 – Super Prime
19h30 – Briefing

Domingo, 23 de junho
9h00 – Largada
15h00 – Premiação

Classificação Campeonato Brasileiro de Rally Baja

Categoria UTV Over Pro (cinco primeiros pilotos)
1) Luciano Reis – 95 pontos
2) Reinaldo Cangueijo – 67 pontos
3) Edu Piano – 47 pontos (Território Motorsport)
4) Edson Tuzino – 47 pontos
5) Dimas Mattos – 42 pontos

Categoria UTV Start (piloto)
1) Bruno Luppi – 92 pontos (Território Motorsport)
2) Thiago Torres – 73 pontos
3) Guilherme Di Mase – 52 pontos