Boletim de informações COVID-19 n° 781 Tatuí, 24 de junho de 2022, sexta-feira, 11h00

9 PACIENTES HOSPITALIZADOS
299 INFECTADOS EM TRATAMENTO
13 DIAS SEM ÓBITOS
139 CASOS CONFIRMADOS EM 4 DIAS
38 MÉDIA MÓVEL DE CASOS POR DIA

Fonte: Prefeitura de Tatuí

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Prefeitura de Tatuí pretende instalar 70 caixas coletoras de bitucas de cigarro

Secretaria do Meio Ambiente busca parceiros para implantar projeto

 A Prefeitura de Tatuí, através da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e em parceria com a empresa Poiato Recicla, está estudando a possibilidade de instalar caixas coletoras de bitucas de cigarro em vários pontos da cidade. Por isso já buscam parceiros.

A empresa Poiato Recicla, instalada na cidade de Votorantim, desenvolve um projeto que visa coletar e destinar de maneira correta as bitucas de cigarro, que causam graves problemas ambientais quando jogados no chão ou até mesmo no lixo comum. Pesquisas apontam que 28% do lixo de mão descartado indiscriminadamente nas ruas é bituca. Ao contrário de papéis, latas e plásticos, que muita gente já tem consciência de que não podem ser largados em qualquer local, os resquícios do cigarro são, comumente, jogados pelos vidros dos carros, nas guias e calçadas.

Cada bituca de cigarro pode levar até dois anos para se decompor no meio ambiente e cada 20 delas acabam por gerar um litro de esgoto. Anualmente, são produzidos 140 bilhões de cigarros no Brasil, que são consumidos por 28% da população. As bitucas são materiais leves, que as pessoas jogam em todo lugar e que quando molhadas, estufam e acabam entupindo bocas de lobo e redes de esgoto, da mesma forma que as sacolas plásticas. Sem contar que os peixes e pássaros acabam se alimentando delas ao pensarem que é comida.

As caixas coletoras que serão produzidas de tamanhos e formatos diferenciados, a partir da necessidade e anseios das empresas parceiras, conterão mensagens educativas e serão mantidas com recursos conseguidos a partir da destinação de seu espaço para publicidade. Por isso, os custos para os cofres públicos do município, neste momento, serão relativos apenas à colocação de material de propaganda institucional.

A princípio serão instaladas 70 caixas coletoras, espalhadas por todo o município, para que os fumantes possam descartar os resquícios dos cigarros, aumentando gradativamente esse número até atingirmos 100 coletores.

A Poiato Recicla ficará responsável pela coleta do material acumulado nas caixas. Esse material será encaminhado à fábrica da Conspizza Soluções Ambientais, em Urberlândia, Minas Gerais, que passará a produzir, pela primeira vez no país, um subproduto com o acetato de celulose, do qual as bitucas são feitas. Esse composto será aplicado em áreas verdes que precisam ser recuperadas, e será formado por 40% do material da bituca, 40% de composto orgânico e 20% de composto vegetal.

Todo esse processo é inédito no Brasil, a primeira cidade a implantar foi a cidade sede da empresa Poiato Recicla, Votorantim. A Prefeitura Municipal de Tatuí também tem interesse em implantar esse projeto no município e está tomando as medidas cabíveis para que isso aconteça.

Os custos operacionais serão financiados por patrocinadores, que queiram apoiar o projeto. Mais informações: Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Tatuí, Departamento de Planejamento Ambiental, Telefone: (15) 32513250 / (15) 32592731. Endereço: Avenida das Mangueiras, 422. E-mail: sema.deplan@tatui.sp.gov.br.

A Churrascaria O Costelão foi pioneira na cidade, colocando na entrada do estabelecimento uma bituqueira. 

Um comentário:

Luciana Suemi disse...

Parabéns a Tatuí por apoiar o Projeto, e a Poiato Recicla por encontrar um destino inteligente as bitucas de cigarro, o nosso Planeta agradece!!

Postar um comentário