Nosso Jornal Online

Tatuí, 


terça-feira, 6 de agosto de 2019

Itapetininga e Sorocaba estão na lista dos municípios em situação de surto ativo de sarampo

Sorocaba, Jundiaí e Itapetininga estão na lista divulgada pelo Ministério da Saúde. Campanha de vacinação busca jovens de 15 a 29 anos e bebês de seis meses a um ano.

Por G1 Sorocaba e Jundiaí, com copidesque do DT

Foto: Reprodução/TV TEM

 

06/08/2019 | Sorocaba e Itapetininga estão na lista do Ministério da Saúde das cidades com surto ativo de sarampo no estado de São Paulo. Atualmente, cinco casos já foram confirmados em Sorocaba e a vacina contra a doença acabou em alguns postos de saúde.

Na lista, 39 municípios do país estão em situação de alerta, incluindo os estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Pará. No estado de São Paulo, por exemplo, os casos subiram para 633 no mês de julho, aumentando 30% em 11 dias.

No mês anterior, vacinas contra a doença foram novamente disponibilizadas nos postos de saúde. Em nota, a prefeitura de Sorocaba esclareceu que o estoque de vacinas de sarampo estava zerado em algumas Unidades Básicas de Saúde da cidade, mas não em todas.

Nesta quarta-feira (7) devem chegar 500 doses da vacina de sarampo na Central de Vacinas de manhã. No período da tarde, elas serão encaminhadas para as unidades.

A prefeitura de Sorocaba esclareceu ainda que as doses recebidas pelo estado serviam como bloqueio dos casos, e que já notificou o Ministério e Estado sobre a situação da cidade.

Orientação

A orientação do ministério é que pais de crianças de seis meses a menores de um ano de idade que forem viajar para essas cidades com surto ativo de sarampo providenciem a vacina, pelo menos com 15 dias de antecedência, para evitar a contração da doença.

De acordo com o órgão, ações estão sendo promovidas pelo Ministério da Saúde, em parceira com os estados e municípios, para interromper a circulação do vírus do sarampo, como bloqueio vacinal seletivo e campanhas de vacinação para a população de 15 a 29 anos de idade, esta última, em alguns municípios.

Ainda de acordo com o Ministério da saúde, o Governo Federal disponibilizou aos estados, neste ano, 12,1 milhões de doses da vacina tríplice viral para combater o surto. A campanha busca vacinar jovens de 15 a 29 anos e bebês de seis meses a um ano.

Vacinação

Devem se vacinar jovens de 15 a 29 anos de idade, considerada a faixa etária mais suscetível a não ter tomado a segunda dose da vacina no tempo recomendado. Mesmo quem já tomou a vacina, deve tomar novamente.

Para o público-alvo, não é necessária a apresentação da carteira de vacinação ou documento.

Panorama da situação

O Ministério da Saúde registrou, nos últimos 90 dias, entre 5 de maio a 3 de agosto de 2019, 907 casos confirmados de sarampo no Brasil, em três estados: São Paulo (901), Rio de Janeiro (5) e Bahia (1).

O país não registrava casos da autóctones da doença (adquirido no local onde mora) desde o ano 2000. Os surtos reapareceram no país a partir de 2013, no estados do Ceará e Pernambuco.

No ano 2016, depois do controle do surto, o país recebeu o Certificado de Eliminação do Sarampo, emitido pela Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), porém perdeu o mesmo em fevereiro deste ano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário