Boletim de informações COVID-19 n° 159 Tatuí, 04 de julho de 2020 - 11h

494 CONFIRMADOS
414 RECUPERADOS
27 ÓBITOS
53 SUSPEITOS
16 HOSPITALIZADOS

Fonte: Prefeitura de Tatuí

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Recital de fagote é atração nesta segunda-feira, 30

Alunos do curso de fagote do Conservatório de Tatuí, orientados pelos professores Marcos Franco e Solange Coelho, apresentam-se na próxima segunda-feira, 30, a partir das 19h, em recital gratuito. A apresentação será no Salão Villa-Lobos, à rua São Bento, 415, sob coordenação de Otávio Blóes.
No programa, há obras de Handel, G. Jacob, E. Mahle, C. Saint-Säens e E. Elgar. Participam do recital os alunos Wesley Alexandre, Alex Sanches, Marcos Weslley da Silva Moura, Edwin A. Aparício Castillo, Neyll B. Sousa Queiroz e Victor Hugo Jacyntho. Eles serão acompanhados ao piano por Everton Cardoso, Fanny de Souza Lima, Regina Orsi e Rogel Junior.

O curso de fagote é um dos 51 cursos oferecidos pelo Conservatório de Tatuí. Ele integra a área de Sopros – Madeiras, que engloba os instrumentos de flauta transversal, oboé, clarinete, saxofone e fagote e conta com um qualificado corpo docente.
Conhecida por formar excelentes músicos a área de Sopros – Madeiras, presente na instituição desde a inauguração, objetiva a capacitar seus alunos principalmente nos quesitos técnica, musicalidade e conhecimento musical interpretativo, subsídios necessários a formação de um músico qualificado tanto para atender às propostas do meio musical profissional como acadêmico.
Os cursos têm duração de 14 semestres, havendo outros quatro semestres de aperfeiçoamento (optativos) – com exceção do curso de saxofone, cujo aperfeiçoamento tem duração de dois semestres.

A técnica, essencial para o aprendizado de um instrumento, funciona como a base estrutural dos cursos. Tanto os alunos iniciantes, como os que já possuem um determinado conhecimento, têm a oportunidade de desenvolver no decorrer de seu curso um consistente trabalho técnico. O conhecimento técnico de um instrumento de sopro resume-se ao desenvolvimento da embocadura, que está diretamente ligada à sonoridade e afinação; da digitação, competente à estrutura de movimentação e combinação dos dedos (confecção das notas musicais); postura corporal; e da articulação, responsável pela reprodução de grande parte das notações musicais.
A musicalidade é um termo bastante complexo, pois é parte individual de cada aluno; porém, um dos objetivos da área é trabalhar esta individualidade, norteando e explorando ao máximo a desenvoltura musical, por meio das várias possibilidades de expressões musicais.

O conhecimento musical interpretativo completa o quadro de estruturas necessárias à formação de um competente músico. Por meio do conhecimento histórico, subsídio necessário para o desenvolvimento das práticas interpretativas, o aluno tem a possibilidade de conhecer e desenvolver com excelência o vasto repertório que compõe o programa dos cursos de sopros - madeiras.

SERVIÇO
Recital da Classe de Fagote
Segunda-feira . 30 de Junho de 2014
19h . Salão Villa-Lobos
Rua São Bento, 415
Marcos Franco e Solange Coelho, professores responsáveis
Otávio Bloes, coordenação
Entrada franca

Nenhum comentário:

Postar um comentário