10 anos


sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Defesa Civil da região se prepara para chuvas

Moradores de beira de rios monitoram o nível das águas.
Prefeituras fazem obras para reduzir risco de alagamentos.


Do G1 - As chuvas torrenciais que costumam ocorrer entre dezembro e o início de ano novo são motivo de preocupação por causa do risco de enchentes e alagamentos. Em Itapetininga, interior de São Paulo, a Defesa Civil local tem um plano esquematizado para casos de emergência.

“Nossa ação tem parceria com o Corpo de Bombeiros, a Polícia Militar, a Guarda Civil e a Prefeitura. Em uma situação de necessidade temos para onde levar desabrigados e também temos máquinas e tratores à mão para desobstruir passagens”, explica Calil José Badin Vieira, responsável pela Defesa Civil da cidade.

“Itapetininga é privilegiada pois temos poucas ocorrências graves aqui nos períodos de chuva. No ano retrasado tivemos um deslizamento numa casa próxima à Prefeitura, mas foi um caso isolado. Há alguns anos, as enchentes no Ribeirão dos Cavalos eram um problema, mas foi resolvido com obras de desassoreamento”, explica Badin.

Em Tatuí, a participação dos moradores é fundamental no atendimento rápido em casos de emergência. “O bairro Americana é muito antigo e fica na beira do rio Sorocaba, por isso fica sujeito a alagamentos. Lá temos um núcleo de Defesa Civil formado por 10 moradores que nos avisam se o rio vai subir ou não. Eles fizeram marcas na beira do rio e sabem se a água pode subir para níveis perigosos”, explica Aleksander Chaves dos Santos, chefe da Defesa Civil da cidade.

Segundo Santos, outro ponto da cidade que merece atenção nesta época fica no Jardim Tomas Guedes, onde cinco casas estão à beira do rio Tatuí. O chefe da Defesa Civil tatuiana conta que as ruas que cortam o córrego Manduca, no centro da cidade, estão recebendo uma obra para melhorar o escoamento. Os tubos por onde as águas passam estão sendo trocados por outros mais largos, o que deve resolver os alagamentos naquela região.

Os moradores de áreas de risco devem ficar atentos. Se perceberem que o rio próximo de casa está subindo ou se vivem próximos de encostas e a água começar a “brotar” da terra, a Defesa Civil deve ser acionada pelo telefone 199.

Alguns cuidados básicos podem evitar enchentes e alagamentos. “Não jogar lixo no córrego, no rio e na rua são essenciais. As pessoas não colocam o lixo em suportes adequados e largam na calçada para o lixeiro pegar, aí na primeira enxurrada a água leva tudo e entope os bueiros, provocando o alagamento”, explica o chefe da Defesa Civil itapetiningana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário