Boletim de informações COVID-19 n° 469 Tatuí, 10 de maio de 2021, segunda-feira - 11h00h

11.322 CASOS CONFIRMADOS VÍRUS SARS-COV-2
10.845 PACIENTES RECUPERADOS
287 ÓBITOS CONFIRMADOS
190 INFECTADOS EM TRATAMENTO
63,14 MÉDIA MÓVEL INFECTADOS / DIA

Fonte: Prefeitura de Tatuí

terça-feira, 16 de fevereiro de 2021

Câmara aprova a concessão do Mercado Municipal de Tatuí

Concessão terá 30 anos de vigência; a prefeita deve ainda promulgar a lei. 

Parte mais antiga do Mercado Municipal de Tatuí (Foto: Divulgação / Comdephat)


16/02/2021 | A Câmara Municipal de Tatuí aprovou nesta segunda-feira (15), em sessão extraordinária que sucedeu à ordinária, o projeto de lei 002/2020, do executivo, que autoriza a abertura de licitação para concessão do prédio do Mercado Municipal.

O projeto estava há mais de um ano em tramitação na Casa de Leis, entre as comissões. No entanto, alguns vereadores reclamaram de que não tiveram tempo de estudar o projeto, uma vez que são recém-empossados.

Ao final de caloroso debate, a votação terminou em 16 a 1 a favor da proposta. O vereador Eduardo Sallum, do Partido dos Trabalhadores, foi o único a votar contra, alegando que a concessão levaria a elitização do espaço, uma vez que o valor a ser cobrado pelo uso do espaço deve subir em grande proporção.

O projeto prevê a concessão do Mercado Municipal por trinta anos com possibilidade de renovação ao final por igual período de tempo. A empresa ficaria encarregada de administrar, operar, fazer a manutenção e explorar comercialmente o prédio. No momento da licitação, a Prefeitura deve incorporar um projeto de restauração de todo o edifício.

Em sua justificativa, a prefeita Maria José aponta as dificuldades que tem encontrado na administração do Mercado Municipal, com déficit nos últimos três anos: mais de R$ 269 mil em 2017, mais de 233 mil em 2018 e mais de 272 mil em 2019.

O Mercado Municipal de Tatuí foi construído em 1914. É o segundo mercado municipal construído na cidade. O primeiro ficava na Rua Onze de Agosto, onde hoje está a Drogaria São Paulo, na esquina das ruas Onze e Cel. Lúcio Seabra. O Mercadão original detinha apenas a parte hoje usada pelos cerealistas e verdureiros. A parte do açougue é mais nova e foi construída no primeiro mandato do prefeito Olívio Junqueira (1957-1960). Recentemente, o prédio sofreu duas reformas, uma na administração do prefeito Wanderley Bocchi (1989-1992) e depois na do prefeito Luiz Gonzaga (2005-2012)..

Nenhum comentário:

Postar um comentário