Nosso Jornal Online

Tatuí, 


quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Câmara derruba projeto que permitiria shopping e PM é chamada em sessão

Policiais militares acompanharam sessão ao lado de vereadores
 (Foto: Reprodução/ TV TEM)
Houve discussão entre parlamentares e protestos de moradores.
Prefeito de Tatuí pressiona e diz que investidores vão deixar cidade.


A Câmara de Tatuí derrubou o projeto de lei que mudaria uma categoria de lotes da cidade permitindo a instalação de um shopping no município. O projeto mudaria o tamanho e a finalidade da categoria (incluir a permissão de construção empresarial). A votação aconteceu durante a sessão de terça-feira (22). Devido às discussões entre parlamentares e protestos de moradores, a Polícia Militar foi acionada para evitar confusão. A sessão chegou a ser interrompida por alguns minutos.

Apesar de ter recebido nove votos a favor e oito contra, o projeto não foi aprovado porque eram necessários 12 votos. Os vereadores da oposição alegam que o projeto não foi aprovado por não se tratar somente da área de construção do shopping, mas porque também previa alteração da lei de zoneamento de várias regiões. A mudança só poderia ser feita em um plano diretor, dizem eles.

Já o prefeito, José Côrrea Coelho, ou Manu (PMDB), pressiona e diz que com a decisão a cidade perderá o investimento. Segundo ele, o projeto traria 4 mil empregos e uma entrada na cidade, que seria construída pelos investidores sem gasto público. “É uma perda muito grande, incalculável. Como eles já tinham avisado que se não fosse aprovado, devido ao prazo que já estava se esgotando, eles procurariam outro município para instalar esse empreendimento”, diz.

Alegações contra
De acordo com vereador Antônio Marcos de Abreu (PP), a vinda do shopping teria sido aprovada se uma emenda substitutiva que foi encaminhada pelos parlamentares à prefeitura tivesse sido aceita pelo executivo e incorporada ao projeto.

“Nós estamos aguardando desde a votação do Plano Diretor, então vamos verificar toda essa situação. Ele (prefeito) queria diminuir o tamanho do lote de 360 metros quadrados para 200 praticamente na cidade inteira. A emenda substitutiva feita pelos nove vereadores foi autorizando à área desse suposto shopping. Então autorizamos para que fizesse só nessa área, não mexesse nas outras áreas na cidade.”

Alegações a favor
O terreno onde pode ser construído o shopping fica na Rodovia Antonio Romano Schincariol (SP-127). O projeto é de uma empresa de empreendimentos e seria de R$ 200 milhões, afirma a prefeitura. “Tínhamos planejado tudo isso através desse zoneamento, que iria abrigar o shopping center, o grande vetor para desenvolver toda aquela área”, comenta ainda o prefeito Manu.

De acordo com o vereador Johnny Batista (PDT), caso a emenda substitutiva sugerida por Abreu tivesse sido colocada no projeto, não seria possível construir a avenida que daria acesso ao shopping por dentro da cidade, uma exigência dos investidores. ”Para ter essa avenida hoje, teria que ser zoneado com 200 metros quadrados. Para que o grupo de empresários que tem terra em volta do shopping fizessem a avenida”, diz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário