Boletim de informações COVID-19 n° 28 Tatuí, 29 de março de 2020 - 10h

67
NOTIFICAÇÕES
56
SUSPEITOS
6
DESCARTADOS
5
CONFIRMADOS

Fonte: Prefeitura de Tatuí

quarta-feira, 23 de março de 2011

Tatuí discute a criação da Empresa de Planejamento do Sudoeste Paulista

A criação da Empresa de Planejamento do Sudoeste Paulista (Emplan) foi aceita por todos os 18 prefeitos que participaram do simpósio "Planejamento Regional Integrado", que aconteceu na tarde de terça-feira, dia 22, no auditório da Fundação Ubaldino Amaral (FUA), em Sorocaba. Tatuí esteve representada pelo prefeito Luiz Gonzaga Vieira de Camargo.

A próxima etapa é desenvolver um projeto de lei para ser aprovado na Câmara Municipal de Sorocaba, que já conta com o apoio do presidente do legislativo sorocabano Marinho Marte (PPS). A Prefeitura de Sorocaba irá investir R$ 2 milhões na abertura e início dos trabalhos da Emplan, que terá sede no município.

O evento discutiu a importância do trabalho em conjunto dos municípios, além de explicar a criação da Emplan Sudoeste, uma empresa pública de direito privado, que será um espaço para pesquisa e criação de projetos que garantam o desenvolvimento sustentável regional. "Será como pensar na região como uma grande cidade. Juntos, podemos mais. E juntos com planejamento, podemos muito mais", comentou Vitor Lippi, prefeito de Sorocaba, anfitrião do simpósio.

Dezoito dos 22 prefeitos convidados estiveram presentes no evento. Os prefeitos de Araçoiaba da Serra e Tietê não compareceram, mas enviaram representantes do governo. Já as cidades de Capela do Alto e Iperó não foram representadas. Além das 22 cidades convidadas, representantes de mais dois municípios estiveram presentes, interessados em fazer parte do planejamento regional integrado: São Miguel Arcanjo e Capão Bonito.

Gonzaga em suas palavras, destacou o valor do planejamento na gestão pública. Disse que em sua administração foi criada uma secretaria apenas para cuidar do planejamento da cidade e que isto foi importante para o crescimento organizado do município nestes últimos seis anos. “Hoje o nosso grande desafio é treinar nossa mão de obra já que as indústrias estão chegando”, destacou o prefeito tatuiano.

O chefe do Poder Executivo de Tatuí também destacou que a ideia de se criar uma empresa regional para um planejamento integrado “é muito importante”. Gonzaga disse que Tatuí estará engajada neste projeto.

De acordo com o prefeito sorocabano, Vitor Lippi, a proposta inicial de convidar as 22 cidades para participarem da Emplan não significa que o número não possa ser ampliado. Lippi explicou que o primeiro critério utilizado foi a proximidade territorial e, na sequência, foi levado em conta a ação de polos microrregionais - Tatuí e Itapetininga. "Ao invés de começar muito grande, prefiro começar com uma equipe mais próxima e, a partir daí, ir crescendo, se esse for o desejo dos nossos "sócios"".

O prefeito sorocabano explicou ainda que a empresa pública será uma oportunidade de criar uma espécie de sociedade anônima, onde cada cidade será "acionista". Como possui a maior responsabilidade, Sorocaba dará uma contribuição financeira maior, com investimento inicial de R$ 2 milhões, para criação do estudo e garantir toda estrutura da Emplan. Os municípios também poderão investir, cada um de acordo com a própria possibilidade, sem restrição. "A intenção não é fazer nenhuma restrição. Os municípios poderão investir R$ 1, R$ 2, o que puderem, não importa. O que interessa é a vontade política dos prefeitos, entender que a proposta é para todos", comentou.

O diretor do Núcleo de Planejamento de Sorocaba (Nuplan), Wladimir Antônio Ribeiro, explicou a importância de pensar o desenvolvimento das cidades de forma integrada e falou os motivos de Sorocaba tomar frente da iniciativa. "O que Sorocaba faz repercute na região. O que a região faz, repercute em Sorocaba. Existe uma relação entre Sorocaba e a região que a gente precisa reconhecer e entender que um pedaço de cada município está em Sorocaba e Sorocaba também está presente em cada um dos municípios", disse.

Ribeiro explicou que a empresa não terá papel político-institucional e será livre e flexível para dar suporte à toda região. "É uma iniciativa de investimento privado que não vai substituir o poder público, vai dar apoio, suporte ao poder público", enfatizou.

Para um desenvolvimento de sucesso, o diretor falou em "planejar o planejamento" e elencou uma série de etapas que serão necessárias, com a criação da Emplan. "Primeiro teremos que unir as informações que já existem. A segunda parte será para completar as informações, ir atrás de dados que ainda não existem, mas que são necessários para um projeto de planejamento. Somente então é que será possível avaliar as situações e propor ações para auxiliar os governos", explicou.
Laelso Rodrigues, presidente da diretoria executiva da FUA, entidade apoiadora da iniciativa, comentou a importância do crescimento de todas as cidades da região de maneira uniforme e afirmou que gostaria de presenciar a região crescendo da mesma forma que Sorocaba, nas últimas décadas. "Nós temos que nos unir para que as 22 cidades sejam iguais em crescimento e desenvolvimento", pontuou.

O encontro "Planejamento Regional Integrado" contou com a presença dos prefeitos de Alambari, Alumínio, Boituva, Cerquilho, Ibiúna, Itapetininga, Itu, Mairinque, Piedade, Pilar do Sul, Porto Feliz, Salto de Pirapora, São Roque, Sarapuí, Tapiraí, Tatuí, Votorantim e Sorocaba. O deputado Hamilton Pereira (PT) e o ex-deputado Antonio Carlos Pannunzio (PSDB) também estiveram presentes, além do diretor do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp) em Sorocaba, Antonio Roberto Beldi.

Nenhum comentário:

Postar um comentário