Boletim de informações COVID-19 n° 636 Tatuí, 24 de outubro de 2021, domingo - 11h00h

18.345 CASOS CONFIRMADOS VÍRUS SARS-COV-2
17.881 PACIENTES RECUPERADOS
456 ÓBITOS CONFIRMADOS
8 INFECTADOS EM TRATAMENTO
2 MÉDIA MÓVEL INFECTADOS / DIA

Fonte: Prefeitura de Tatuí

domingo, 25 de abril de 2021

Mulheres de 57 e 58 anos são as novas vítimas fatais da covid-19 em Tatuí

Cidade continua no paradoxo: cai o número de contágios (45,28 para 44,14/dia) e sobe o de óbitos (3,14 para 3,43/dia).



Veja abaixo o boletim oficial da Vigilância Epidemiológica de Tatuí


A Secretaria Municipal da Saúde, através da Vigilância Epidemiológica (VE), notificou nas últimas 24h, dois óbitos confirmados para COVID-19, 35 novos casos positivos e 118 novos casos suspeitos. Foram 82 casos descartados, neste período.

Os dois óbitos confirmados são: uma mulher, de 57 anos de idade, que estava internado na UTI da Santa Casa de Misericórdia de Tatuí, e faleceu ontem (24/04), às 7h25; uma mulher, de 58 anos de idade, que estava internado na UTI da Santa Casa de Misericórdia de Tatuí,, e faleceu ontem (24/04), às 8h25.

Na Santa Casa de Misericórdia de Tatuí, a UTI tem capacidade para 10 leitos, no entanto, devido a ampliação de leitos, estão internados 16 pacientes com COVID-19 na UTI, ou seja, a taxa de ocupação é de 160%. Os leitos clínicos COVID são para 22 pacientes, no entanto, também devido a ampliação de leitos, estão internados 37 pacientes, ou seja, a taxa de ocupação é de 168%.

No hospital particular de Tatuí, estão internados 22 pacientes, sendo 11 pacientes na UTI e 11 pacientes nos leitos clínicos COVID.

Até o momento são 42.146 notificações, sendo seis casos suspeitos aguardando resultados dos testes, 31.577 descartados e 10.563 positivos (sendo que 269 casos vieram a óbito).

Dos 10.563 casos positivos de COVID-19, 10.020 pacientes já estão recuperados (94,8%) e 269 pacientes vieram a óbito. Dos casos positivos, 274 ainda estão em tratamento, em hospitais ou em tratamento domiciliar. Dos casos suspeitos, seis estão em tratamento, em hospitais ou em tratamento domiciliar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário