10 anos


segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Campanha de multivacinação infantil segue até o dia 28 de novembro em Tatuí

Imunização contra poliomielite, sarampo, caxumba e rubéola é realizada gratuitamente

Segue até o dia 28 de novembro a campanha de multivacinação infantil realizada pela Prefeitura de Tatuí, por meio da Secretaria Municipal de Saúde. Todas as unidades básicas de saúde da zona urbana participam da ação disponibilizando doses gratuitas das vacinas contra pólio, sarampo, caxumba e rubéola, das 8h às 16h. Também participam os postos de saúde do Mirandas e do Congonhal, das 8h às 13h. 

A mobilização de saúde preventiva começou no último dia 8 de novembro com o chamado Dia D, com a vacinação de 2.425 crianças contra a pólio e 1.962 contra sarampo, caxumba e rubéola. A novidade deste ano é a realização de duas edições do Dia D. A segunda acontece no sábado, 22 de novembro, das 8h às 17h, em todos os postos de saúde. A vacinação contra a pólio é destinada às crianças com idade entre seis meses e quatro anos, enquanto a tríplice viral para crianças entre um e quatro anos. A meta determinada pelo Ministério da Saúde é vacinar 95% das crianças dessas faixas etárias.

A secretária de Saúde, Cecília Xavier França, lembra que o último caso de poliomielite, também conhecida como paralisia infantil, foi registrado no Brasil em 1989. E que, apesar do país ter recebido da Organização Mundial da Saúde (OMS) o certificado de erradicação da doença em 1994, é muito importante que todas as crianças sejam imunizadas. “A vacinação oral é extremamente importante para que se alcance a eliminação global da poliomielite. Já que, foi observado em países das Américas, baixa cobertura vacinal, fato que favorece a circulação de vírus que produziram casos de pólio”, explica. 

A poliomielite é uma doença transmitida pelo pólio vírus, que entra pela boca. Ele é carregado pelas fezes e por gotículas expelidas durante a fala, tosse ou o espirro da pessoa contaminada. A falta de higiene e de saneamento básico favorece a transmissão.

A enfermeira Elis Diniz ressalta a importância da criança estar imunizada também contra outras doenças. Em 2014, já apresenta 514 casos confirmados de sarampo. Desse total, 486 são no Ceará, que sofre uma epidemia. No estado de São Paulo, até outubro foram confirmados sete casos. “A estratégia de vacinação indiscriminada representa uma grande oportunidade para imunizar as crianças não vacinadas ou aquelas que não obtiveram resposta imunológica satisfatória à vacinação, minimizando assim o risco de adoecimento e, consequentemente, reduzindo ou eliminando os bolsões de não vacinados, visando garantir a manutenção no estado e a eliminação do sarampo e rubéola no país”, reitera. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário