Boletim de informações COVID-19 n° 49 Tatuí, 08 de abril de 2020 - 16h

91
NOTIFICAÇÕES
44
SUSPEITOS
39
DESCARTADOS
8
CONFIRMADOS

Fonte: Prefeitura de Tatuí

quinta-feira, 23 de janeiro de 2020

Duas clínicas terapêuticas irregulares são interditadas em Tatuí

Segundo a prefeitura, ação foi feita depois que uma adolescente e uma mulher, pacientes das clínicas, fugiram dos locais. Ninguém foi preso e um inquérito policial foi aberto para investigação.

Por G1 Itapetininga e Região, com edição do DT

Clínicas de Tatuí foram interditadas — Foto: Prefeitura de Tatuí/Divulgação

22/01/2020 | Duas clínicas terapêuticas de Tatuí, que funcionavam irregularmente, foram interditadas em uma ação da prefeitura conjunto com a Polícia Civil e Militar. O caso foi na segunda-feira (20), mas foi divulgado pela prefeitura nesta quarta-feira (22).

De acordo com a prefeitura, a ação foi feita depois que duas pacientes das clínicas fugiram dos locais alegando maus-tratos e os casos foram atendidos por assistentes sociais da prefeitura.

Em seguida, equipes da Vigilância Sanitária, o Departamento de Fiscalização, a Assistência Social, o Conselho Tutelar, a Guarda Civil Municipal, além das Polícias Civil e Militar, foram até as clínicas do Jardim Santa Rita de Cássia e bairro Lagoa Vermelha.

Quartos de clínica no bairro Lagoa Vermelha não tinham camas — Foto: Prefeitura de Tatuí/Divulgação

Na clínica do bairro Lagoa Vermelha foram encontradas 16 pessoas, sendo quatro adolescentes. Segundo a prefeitura, o local não apresentava estrutura física para comportar o grupo de modo confortável. Os pacientes estavam alojados em dois quartos sem camas ou beliches

A clínica não apresentou nenhuma documentação de autorização de funcionamento, e os documentos dos pacientes estavam desorganizados. A clínica foi interditada pela Vigilância Sanitária e todos os pacientes foram identificados e passaram por avaliação médica.

Clínicas terapêuticas irregulares são interditadas em Tatuí

Na clínica do Jardim Santa Rita de Cássia, a equipe encontrou 17 mulheres internadas, sendo que nove delas não tinham documentação e estariam dopadas.

Ainda conforme a prefeitura, o local era estruturado, mas não possuía alimentação suficiente para as pacientes e não apresentava documentação de autorização de funcionamento e, por isso, foi interditada.

As famílias dos pacientes foram informadas sobre as interdições e buscaram os pacientes. Três adolescentes foram acolhidos na Casa de Acolhimento Institucional de Tatuí.

Ninguém foi preso e um inquérito policial foi aberto para investigação do caso, que foi registrado como maus-tratos, lesão corporal e cárcere privado.

A TV TEM tentou entrar em contato com os proprietários das clínicas, mas não obteve retorno.

Nenhum comentário:

Postar um comentário