10 anos


terça-feira, 21 de outubro de 2014

Peixes são encontrados mortos em rios da região

Do G1- Moradores de duas cidades da região encontraram peixes mortos em rios que cortam os municípios. Os casos foram registrados em Itapetininga e Tatuí nesta terça-feira (21). De acordo com a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), a tempestade do último domingo (19) pode ter provocado alterações na água e provocado a morte dos animais.

Em Itapetininga, os peixes foram encontrados mortos no rio Itapetininga. De acordo com as famílias que vivem próximas ao rio, a quantidade de peixes sem vida assustou. Cardumes inteiros apareceram boiando.

De acordo com morador Antônio Gonçalves, a situação foi percebida no período da manhã. Ele vive às margens do rio e quando foi arrumar um bote viu os animais na superfície da água. Muitos dos animais ficaram enroscados em galhos de árvores e plantas aquáticas. “Quando cheguei já vi os peixes boiando, alguns vivos, batendo”, acredita

A Cetesb informou que técnicos estiveram no local nesta terça-feira de manhã, mas não constataram nenhuma alteração na cor nem no cheiro da água. Segundo o gerente da unidade, Dirceu Micheli, a tempestade de domingo pode ter sido a responsável pela morte dos animais. “Provavelmente as águas dessas chuvas revolveram o fundo dos rios. Isso acaba provocando uma baixa no nível de oxigênios das águas, o que causa a mortandade de peixe”, ressalta.

Em Tatuí, a situação foi registrada no rio Sorocaba. De acordo com moradores, centenas de peixes morreram. O revisor Reginaldo Ferreira conta que percebeu que havia algo de errado quando viu peixes agonizando na superfície. "Provavelmente seja um veneno, algo do tipo que a chuva trouxe, ou falta de oxigênio", acredita.

O ceramista Jussiel Fernandes Vieira mora em um loteamento de chácara que é banhado pelo Sorocaba. Ele conta que ao perceber o problema retirou alguns peixes que agonizavam no rio e os colocou em uma caixa com água. Foram mais de 30 removidos, mas nenhum deles sobreviveu. O morador afirma que nunca tinha visto tantos peixes mortos de uma vez no rio. "Tinha vários, não tem como saber quantos tinha. Estavam todos de barriga para cima, no meio e às margens do rio. tentei salvar alguns, mas não deu certo."

Alguns peixes foram guardados para que os órgãos ambientais possam fazer análise. Eles entraram em contato com a Polícia Militar Ambiental de Itapetininga e com a Cetesb. Segundo a Cetesb, técnicos foram até o rio Sorocaba para avaliar a situação, mas ainda não há uma resposta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário