PUBLICIDADE

Boletim de informações COVID-19 n° 170 Tatuí, 15 de julho de 2020 - 11h

679 CONFIRMADOS
578 RECUPERADOS
31 ÓBITOS
305 SUSPEITOS
24 HOSPITALIZADOS

Fonte: Prefeitura de Tatuí

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Big Band do Conservatório de Tatuí faz concerto erudito e brasileiro

Erudito, mas nem tanto; brasileiro, mas não muito. Essa é a tradução aproximada para o português da expressão italiana que dá nome ao concerto especial que a Big Band do Conservatório de Tatuí, equipamento do Governo do Estado de São Paulo e Secretaria da Cultura, faz no próximo dia 11 (terça-feira). A apresentação, a partir das 20h30, acontece no teatro “Procópio Ferreira”. Os ingressos são vendidos a R$ 12 (R$ 6 meia entrada).

Na ocasião, a Big Band do Conservatório de Tatuí recebe os músicos convidados Paulo Tiné e Rafael dos Santos para execução de repertório especial. O programa inclui obra composta exclusivamente para a Big Band do Conservatório de Tatuí. Trata-se de “Organum”, de André Mehmari, compositor erudito que agrega as experiências popular e jazzística e é, hoje, um dos mais destacados nomes da cena brasileira.

Sob coordenação de Celso Veagnoli, o concerto será composto por mais quatro obras. São elas: “Salmo Nº 148”, de José Antônio Rezende de Almeida Prado (1943-2010); o “Ponteio pra Savana”, de Edmundo Villani Côrtes; “Rua do Futuro”, de Rafael dos Santos; e “Poeira K.2”, de autoria de Paulo Tiné.

“Organum” entrou no programa exatamente por conta da proposta do concerto. “Optamos por não nos pautar apenas em compositores de vanguarda, por assim dizer”, destaca Paulo Tiné, convidado especial. A obra foi escrita especialmente para a ocasião, tendo sido encomendada pelo Conservatório de Tatuí.

“Organum” é fruto de uma série de acontecimentos. O primeiro deles, um encontro entre Mehmari e Tiné, em 2003. Os dois se conheceram na prática de big band dentro do XXIII Festival de Inverno de Campos do Jordão. No ano seguinte, os dois voltaram a se encontrar no mesmo festival, por ocasião do curso de arranjo de Moacir Santos. Mehmari é vencedor dos prêmios Visa-Eldorado e Mário Covas de música clássica – este último, promovido pela Osesp (Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo).

“Curioso que, como compositor consagrado que se tornou, não mais (Mehmari) se dedicou à escrita para a formação de Big Band”, diz Tiné. “Algo que também promoveremos nessa apresentação”, completa o convidado.

A peça “Salmo Nº 148”, de Almeida Prado, segue a linha da apresentação. Ela foi produzida a partir de uma ação inovadora que visava encomendar para compositores eruditos brasileiros obras para a formação a partir de composições ímpares, como “Ebony Concerto”, de Igor Stravinsky, e “Prelude Fugue and Riffs”, de Leonard Bernstein.

Encomendada pela Amazonas Jazz Band, “Salmo Nº 148” nasceu a partir do trabalho iniciado pela Big Band de Belém do Pará entre o final da década de 90 e começo dos anos 2000. Almeida Prado dedicou a obra ao grupo amazonense e à pianista concertista e também compositora, Luiza Camargo. Ela é esposa de Milton Camargo, primo de Prado e escritor estabelecido na cidade.

A composição fez parte de programas em diversas performances da Amazonas Jazz Band no Estado do grupo e, também, em uma bienal da Funarte de música contemporânea. Entretanto, permanece inédita no Estado de São Paulo e será apresentada pela primeira vez no Conservatório de Tatuí. “É um fato importante, pois, trata-se do Estado de origem do compositor, referência no Brasil e especialmente ligado do Departamento de Música do Instituto de Artes da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas)”, explica Tiné.

Considerado um dos maiores expoentes da música erudita no Brasil, Prado atuou como docente desde a fundação da Unicamp até sua aposentadoria, em 2000. Constante no programa do concerto especial, a obra de Edmundo Villani-Côrtes surgiu em 1991, sendo dedicada para a importante Big Band paulistana (Banda Savana), dirigida pelo maestro Branco, que atuou entre a década de 80 e início dos anos 90.

Villani-Cortês dedicou boa parte da carreira a produzir arranjos e trilhas na área da música popular. Paralelamente, compôs obras de “cunho concertante”. Tornou-se docente de composição do Instituto de Artes da Unesp (Universidade Estadual Paulista) e, após sua aposentadoria, intensificou produção, escrevendo música de câmara, para bandas sinfônicas e orquestras.

Publicada nos Estados Unidos em 2000 pela editora Marina Music, “Rua do Futuro” é a quarta composição a ser executada no concerto. Ela é inspirada na rua de mesmo nome, localizada em Recife, sendo escrita por Rafael dos Santos em forma de homenagem à cidade aos amigos pernambucanos. O compositor será o solista das peças executadas no programa especial. Docente do Instituto de Artes da Unicamp, Santos é pianista de jazz e música clássica. Possui vasta experiência musical em Big Bands e grupos de música instrumental e lecionou em importantes escolas de música paulistanas, como: a Fundação das Artes, de São Caetano do Sul, e o CLAM, entre outras.

Também professor do Instituto de Artes da Unicamp, Paulo Tiné é o autor de “Poeira K.2”, obra de encerramento do concerto e, atualmente, dirige a Big Band do Conservatório de Tatuí, formada por alunos de graduação e pós-graduação. Tiné lecionou na Faculdade Santa Marcelina e produziu a peça para a Big Band da Santa, ligada à instituição, e gravada no CD “Ano 10”, regido e dirigido pelo músico.

Conforme o autor, a composição “se desenvolve dentro da estrutura Largo-Presto-Largo e tem no presto um ostinato derivado da repetição das palavras ‘poeira-cosmi-ca-poeira...’, da onde se deriva o título”, explica o compositor.

Os ingressos para o concerto podem ser retirados na bilheteria do “Procópio Ferreira”, na rua São Bento, 415, no centro, de terça a sexta, das 17h às 19h, ou no dia do evento a partir das 18h.

SERVIÇO
Big Band do Conservatório de Tatuí convida Paulo Tiné e Rafael dos Santos
Show: “Erudito ma non troppo, Brasileiro ma non molto” (Eruditos para Big Band II)
Celso Veagnoli, coordenação
Terça-feira . 11 de novembro de 2014
20h30 . Teatro Procópio Ferreira
Rua São Bento, 415
Ingressos: R$ 12 (R$ 6 meia entrada)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PUBLICIDADE