Nosso Jornal Online

Tatuí, 

PUBLICIDADE

ANUNCIE AQUI

Peça já seu orçamento
e-mail para publicidade@diariodetatui.com

domingo, 21 de maio de 2017

Para evitar baixa em estoque, moradora de Tatuí cria campanha para doação de sangue

Rita de Azevedo literalmente usa o coração para conseguir voluntários. Hemonúcleo de Sorocaba teve queda de 30% nas doações no último mês.

Por G1 Itapetininga e Região - 20/05/2017 19h59

Rita de Azevedo criou campanha em Tatuí (SP) após pai precisar de doação, mas ela é doadora desde os 18 anos (Foto: Reprodução/TV Tem)

Com a chegada do frio na região, o estoque dos bancos de sangue cai bastante. Em um mês, as doações no Hemonúcleo de Sorocaba (SP) caíram 30%. “Temos observado uma queda nos estoques principalmente dos sangues tipo O-, A + e RH-“, explica Frederico Guimarães, gerente do Hemonúcleo.

Para evitar que os estoque atinjam nível crítico, não só no inverno, mas como no ano inteiro, a Rita de Azevedo iniciou por conta própria uma campanha para doação de sangue.

Abordando pessoas na rua, ela conversa e convida para se tornarem voluntários no projeto “Doe Sangue, Salve Vidas”, que começou em Tatuí há oito anos. Começou com cinco e hoje já são mais de 5 mil doadores cadastrados.

“Eu comecei essa campanha em 2009 porque um dia meu pai precisou. Mas eu sou doadora desde os meus 18 anos. Vou nas escolas, faculdades, saio na rua, as pessoas me conhecem e dizer ‘Lá vem a moça do coração Doe Sangue’”, conta, aos risos.

Doar e ajudar - O Hemonúcleo de Sorocaba atende cerca de 40 municípios da região e o sangue vai para quem precisa de transfusão em uma emergência ou para tratamento de doenças. Aos dois anos de idade, a Júlia precisou de transfusão quando foi diagnosticada com leucemia. Hoje, aos seis anos, é ela quem pede ajuda para os que precisam. “Se doarem sangue, eles me ajudam muito meus amigos para eles melhorarem bastante”, afirma a pequena.

Adriana Abrame é a mãe de Júlia e lembra como o tratamento foi longo e difícil, mas que a ajuda das pessoas ajudou a salvar a filha. “Assim que ela chegou ao hospital, já precisou receber várias bolsas de sangue, pois ela estava muito debilitada. A vida dela dependia disso, se não recebesse a transfusão, corria risco de morrer”, lembra a dona de casa.

Para doar sangue é preciso ter entre 16 e 69 anos (desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos), estar em boas condições de saúde, pesar no mínimo 50 kg e estar descansado no dia, com uma noite de sono de pelo menos 6h nas últimas 24 horas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário