Boletim de informações COVID-19 n° 268 Tatuí, 22 de outubro de 2020, sexta-feira - 13h00h

3104 CASOS CONFIRMADOS
2962 PACIENTES RECUPERADOS
75 ÓBITOS CONFIRMADOS
67 INFECTADOS EM TRATAMENTO
13,28 INFECTADOS / DIA

Fonte: Prefeitura de Tatuí

sexta-feira, 16 de outubro de 2020

Denúncias de violência contra crianças e adolescentes aumentam durante isolamento social em Tatuí

Segundo o Conselho Tutelar, índice de denúncias deste ano foi 40% maior em relação ao mesmo período de 2019.

Do G1, com edição do DT

Conselho Tutelar registra aumento no atendimento de crianças e adolescentes em Tatuí

16/10/2020 | Um levantamento realizado pelo Conselho Tutelar de Tatuí apontou que o número de ocorrências de violência contra crianças e adolescentes aumentou no município durante o período de isolamento social por causa da epidemia do novo coronavírus.

De acordo com os dados do Conselho Tutelar, o índice de denúncias deste ano foi 40% maior em relação ao mesmo período de 2019.

Entre os meses de março e setembro, o Conselho Tutelar do município atendeu 439 ocorrências. Os casos mais frequentes foram de maus-tratos, atendimentos sociais, negligências, orientações sobre guarda de crianças e abuso sexual infantil.

Segundo o órgão, a categoria que mais apresentou aumento de ocorrências foi de violência sexual contra crianças e adolescentes. As ocorrências subiram cerca de 64% no período de março a setembro, saltando de 14 em 2019 para 23 em 2020.

Conselho Tutelar de Tatuí registrou aumento nos casos de violência contra crianças — Foto: Reprodução/EPTV

Em seguida foram as ocorrências de maus-tratos que se destacaram. O órgão atendeu 12 casos em 2020, enquanto em 2019 foram oito, representando um aumento de 50%.

Cerca de 50% dos casos atendidos são acompanhados por psicólogos da Escuta Especializada, programa mantido pelo Núcleo da Justiça Restaurativa de Tatuí.

O levantamento também indicou que os bairros com maior número de ocorrências no período foram: Centro (49), Jardim Santa Rita de Cássia (33), Vila São Cristóvão (23) e Vila Angélica (20).

Para denunciar casos de violência contra crianças e adolescentes, os número disponibilizados são: disque Direitos Humanos pelo número 100, disque-denúncia pelo 181 e Polícia Militar pelo 190.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PUBLICIDADE