Nosso Jornal Online

Tatuí, 

PUBLICIDADE


segunda-feira, 24 de abril de 2017

Encontro de Câmaras anuncia criação de ‘Parlamento Regional’

João Eder Miguel representou Tatuí
Evento realizado pelo presidente do Legislativo sorocabano, Rodrigo Manga, nesta segunda-feira (24), reuniu representantes dos 27 municípios da Região Metropolitana de Sorocaba. Prioridade é a criação de um hospital regional para desintoxicação de dependentes químicos

O 1º Encontro de Câmaras da Região Metropolitana de Sorocaba (RMS), realizado nesta segunda-feira (24) pela manhã no plenário do legislativo sorocabano, serviu de pontapé inicial para a criação da União dos Presidentes de Câmaras da RMS, nos moldes daquela que opera na Região Metropolitana de Campinas. A prioridade do grupo, adianta Rodrigo Manga (DEM), presidente da Câmara Municipal de Sorocaba e idealizador do evento, será a reivindicação de um hospital na região de Sorocaba voltado especificamente à desintoxicação de dependentes químicos.

Uma reunião está confirmada para as 10h do dia 8 de maio, também na Câmara de Sorocaba, para definição dos integrantes desse ‘Parlamento Regional’ e para definição de como o grupo irá atuar. “Cada cidade terá um representante, seja o seu próprio presidente do legislativo ou algum integrante da respectiva mesa diretora. O momento é de organização e união de forças entre os vereadores da região”, destaca.

Das 27 cidades que fazem parte da RMS, todas estiveram representadas no evento, seja por meio do seu presidente da Câmara ou de ao menos um vereador ou chefe de gabinete. Nesse sentido, Manga defende que esse encontro regional serviu para sensibilizar os agentes políticos quanto à importância dos municípios atuarem de forma conjunta, em torno de objetivos comuns.

“Os problemas das nossas cidades vão além de nossas fronteiras e o nosso objetivo é fortalecer a nossa Região Metropolitana. Essa adesão em massa mostra que estamos no caminho certo e assim vamos continuar”, frisa. A segunda edição do Encontro de Câmaras deve ocorrer em Itu, em data a ser definida, e vai enfocar o desenvolvimento da indústria e comércio. O Legislativo de Boituva, nesta segunda-feira (24), colocou suas instalações à disposição para um terceiro evento, e sugeriu o tema Segurança Pública.

Hospital - Além de vereadores, o encontro regional reuniu secretários municipais, representantes de equipes de saúde mental de Sorocaba, de clínicas da região, do Conselho Municipal Antidrogas, Narcóticos Anônimos, Conselho Tutelar, Deinter-7, Guarda Civil Municipal e da Promotoria da Infância e Juventude, entre outras entidades e órgãos.

O destaque ficou para a presença da médica Janice Megid, da clínica de desintoxicação mantida pelo Governo do Estado em Botucatu. Ela explicou o funcionamento da unidade, que funciona desde 2013 vinculada ao Hospital das Clínicas da Unesp, e onde opera o Serviço de Atenção de Referência em Álcool e Drogas (Sarad).

”É um local onde se cria sentido para as pessoas; algo além da internação. Pois é uma possibilidade de afetos e um lugar de tratamento, com ações multidisciplinares e em parceria com entidades e setores do poder”, conta Janice. Segundo Manga, tal unidade é pioneira na assistência aos dependentes químicos no Estado: “E é o que queremos também para a Região Metropolitana de Sorocaba”, reivindica Manga.

'Minicracolândias'O vereador aproveitou o evento para divulgar a atualização do número de 'minicracolândias' em Sorocaba, que chega a 49. “Em 2013, quando integrava a Comissão de Dependentes Químicos da Câmara, verificamos 10 pontos, em 2015, constamos 47 e agora, na última semana, contatamos que o número subiu para quase 50 locais onde há consumo coletivo de drogas na cidade”, pontua.

A constatação dos pontos de concentração de usuários ocorreu por meio de visitas a esses locais. “Fizemos um levantamento geral, estamos sistematizando os dados e nos próximos dias vamos divulgar os pontos exatos”, adianta Manga. São necessárias ações pontuais para evitar o crescimento ainda maior dessas 'minicracolândias'. Da mesma forma, mais que dar atendimento aos usuários - pois acabam voltando ao vício - o ideal é disponibilizar tratamento de qualidade”, defende.

Ainda durante o encontro, os participantes levantaram a necessidade de constituir uma política pública inovadora em atendimento ao dependente químico, sem descartar as ações de apoio já implementadas, sobretudo na área da prevenção, inclusive, no combate às drogas lícitas, como o álcool e o tabaco, que servem de porta de entrada para outros entorpecentes.

Região Metropolitana Segundo dados da Fundação Seade (Sistema Estadual de Análise de Dados), relativos a 2014, a Região Metropolitana de Sorocaba – criada pela Lei Complementar Estadual nº 1.241, de 8 de maio de 2014, e composta por 27 municípios – conta com mais de 2 milhões de habitantes, dos quais 652.481 residem em Sorocaba, segundo a última projeção do IBGE. O produto Interno Bruto (PIB) regional é de R$ 77,9 bilhões, correspondente a 4,25% do total no Estado.

Além de Sorocaba, sua cidade-sede, a RMS é composta pelos municípios de Tatuí, Alambari, Alumínio, Araçariguama, Araçoiaba da Serra, Boituva, Capela do Alto, Cerquilho, Cesário Lange, Ibiúna, Iperó, Itapetininga, Itu, Jumirim, Mairinque, Piedade, Pilar do Sul, Porto Feliz, Salto, Salto de Pirapora, São Miguel Arcanjo, São Roque, Sarapuí, Tapiraí, Tietê e Votorantim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário