Nosso Jornal Online

Tatuí, 

PUBLICIDADE

ANUNCIE AQUI

Peça já seu orçamento
e-mail para publicidade@diariodetatui.com

terça-feira, 18 de abril de 2017

Dia Nacional do Choro será comemorado no Conservatório de Tatuí neste domingo

Primeira apresentação do Grupo de Choro em 2017 terá participação de cantora japonesa


O Dia Nacional do Choro será comemorado neste domingo, dia 23 de abril, com apresentação no Conservatório de Tatuí – instituição do Governo do Estado de São Paulo e Secretaria da Cultura do Estado. O Grupo de Choro do Conservatório de Tatuí faz a primeira apresentação da temporada com a participação especial da cantora japonesa Yoshimi Katayama. Será às 20h no Teatro Procópio Ferreira, com ingressos a 12 reais (meia entrada a 6 reais).

A apresentação terá a participação de quatro alunos convidados, entre os quais duas conterrâneas de Yoshimi: a saxofonista (alto/soprano) Aika Shimada e a pandeirista Ribeka Suzuki (que tem nacionalidade brasileira). Além delas, Patricio Andrés Huerta Cárdenas (sax alto/tenor) e Vinie Ray Sanches Barranechea (sax alto/tenor/clarineta/clarone).

Para comemorar a data, o coordenador do Grupo de Choro, Alexandre Bauab, preparou um repertório com grandes compositores do gênero. Destaque para o aniversariante do dia, Pixinguinha, autor de “Um a Zero”, “Fala Baixinho” e “Carinhoso”. Ernesto Nazareth estará presente na apresentação com “Perigoso” e “Escorregando”. De Luperce Miranda, o Grupo de Choro executará “Norival aos Sessenta” e “Itapagipe”. De Mauricio Carrilho, “Choro Cubano” e “Baixaria na Lapa”.

A apresentação contará ainda com “Papo de Anjo”, de Avena de Castro; “Entre Amigos”, de Raul Silva; “Dança do Urso”, de Candinho do Trombone; e “Ali-Baba”, de Henrique A. de Mesquita. A música “Baixaria na Lapa” tem arranjo de Aika Shimada. Os demais arranjos são do coordenador Alexandre Bauab.

Yoshimi Katayama
Nascida no Japão (província de Gunma), Yoshimi Katayama encantou-se com o choro depois de desistir do piano clássico, que começou a estudar aos 10 anos. Também houve uma tentativa compondo música pop de seu país, até que, aos 23 anos, ela teve o primeiro contato com a música brasileira. Yoshimi ouviu “Corcovado”, de Tom Jobim, que a levou a um breve período como cantora de bossa nova. Inicialmente estudando o idioma por conta própria e depois recebendo aulas com a cantora Wilma de Oliveira, Yoshimi aprimorou-se na pronúncia e aprendeu mais de 150 músicas brasileiras.

Yoshimi foi apresentada ao choro por meio da voz de Ademilde Fonseca, artista brasileira que a jovem japonesa conheceu em 2004, em uma temporada de três meses no Brasil. Ademilde não acreditava que uma oriental pudesse cantar choro. Mas mudou de opinião e o disco “Eu Canto Choros”, lançado em 2008, tem a participação de Yoshimi em quatro músicas – uma delas, “Fala Baixinho”, de Pixinguinha.

Considerando o choro uma música alegre e apostando que agradaria o público do Japão, Yoshimi passou a apresentar o gênero musical tipicamente brasileiro em seu país. Em 2011, um ano antes da morte de Ademilde Fonseca, Yoshimi voltou ao Brasil para aprimorar os conhecimentos com sua madrinha no choro.
Ademilde Fonseca com Yoshimi Katayama
Dia Nacional do Choro
Instituído por lei federal em 2000, o Dia Nacional do Choro é comemorado em 23 de abril. Nesta data, em 1897, nasceu Alfredo da Rocha Vianna Filho, o Pixinguinha, considerado um dos maiores compositores brasileiros e principal referência do choro, o estilo musical “puramente brasileiro”. Surgido no século XIX, da mistura de ritmos africanos (lundu) e europeus (polca), o choro é classificado por Hamilton de Holanda como “o primeiro gênero musical brasileiro” e “irmão do samba”.

Hamilton é considerado um dos principais expoentes do choro da atualidade. Além dele e de Pixinguinha, destacam-se figuras como Adoniran Barbosa, Chiquinha Gonzaga, Ernesto Nazareth, Zequinha de Abreu, Waldir Azevedo, Jacob do Bandolin, Ademilde Fonseca, Altamiro Castilho e Paulo César de Farias, o Paulinho da Viola.
Alfredo da Rocha Vianna Filho, o Pixinguinha, nascido em 23 de abril de 1897
Grupo de Choro do Conservatório de Tatuí
Fundado em 1993, é um dos grandes incentivadores do gênero no Brasil, com notável capacidade de improvisação e músicos que se destacam pela grande versatilidade e vasto repertório, sempre baseado na pesquisa e divulgação do gênero. O grupo já se apresentou em diferentes pontos do Estado de São Paulo, incluindo o Teatro Claudio Santoro (Campos de Jordão), Sesc Paulista, TV Cultura, Memorial da América Latina e Sala São Paulo.

O Grupo de Choro do Conservatório de Tatuí é resultado do ineditismo da instituição, pois foi a primeira escola de música brasileira mantida por um governo estadual a incluir em seu currículo o “choro” como curso regular. Essa iniciativa busca resgatar o gênero, bem como as tradições e os melhores compositores do nosso país.

Coordenado pelo violonista Alexandre Bauab, o Grupo de Choro gravou o primeiro CD em 1999. O grupo tem, ainda, participações nos CDs “Horn Brasil” (do trompista Adalto Soares); “Soleil” (da cantora francesa Clementine, artista da Sony Music do Japão); e participou da trilha do longa-metragem “Divino”, sobre o jogador de futebol Ademir da Guia.

Apoio Cultural – Para a temporada do ano de 2017, o Conservatório de Tatuí conta com apoio cultural da Coop – Cooperativa de Consumo e Grupo CCR SPVias.

SERVIÇO
Grupo de Choro do Conservatório de Tatuí
Dia Nacional do Choro
Alexandre Bauab, coordenação
Yoshimi Katayama, voz
Data: dia 23 de abril, domingo
Horário: 20h
Local: Teatro Procópio Ferreira – rua São Bento, 415, Tatuí
Contato: 3205-8444

Nenhum comentário:

Postar um comentário