Nosso Jornal Online

Tatuí, 

PUBLICIDADE


domingo, 16 de abril de 2017

Associações comerciais na região recebem mais de 50 consumidores por dia para consultar CPF

Em Tatuí, 70 pessoas procuram diariamente a Associação para verificarem se o CPF está negativado. A maioria ficou com o 'nome sujo' por dívidas em crediário, diz tesoureiro.

Por G1 Itapetininga e Região 15/04/2017 13h33

Associação Comercial da região recebe por dia mais de 50 pessoas para consultar CPF

Mais de 50 pessoas procuram diariamente a Associação Comercial de Itapetininga (SP) e Tatuí (SP) para fazerem a consulta no banco de dados do SCPC para verificarem se o CPF está negativado. Segundo o tesoureiro da Associação Comercial da Tatuí (SP), Eric Proost, a grande maioria que procura o órgão ficou com o ‘nome sujo’ devido às compras no crediário.

“Apesar do cartão de crédito ser muito atuante no mercado, o crediário ainda é muito forte. E se o cliente não estiver com o nome limpo fica mais difícil realizar suas compras”, afirma Eric.

CPF bloqueado causa constrangimento aos consumidores na hora da compra (Foto: Reprodução/TV TEM)

De acordo com a gerente da Associação Comercial de Itapetininga Bruna Cleto, em média 50 pessoas também procuram a agência para a consulta. “A pessoa precisar vir munida de CPF e RG. Se for consulta de terceiros é necessário apresentar uma procuração. Caso exista a necessidade de fazer uma declaração de que o nome está limpo, fazemos o preenchimento de uma ficha com os dados da pessoa e ela demora 24 horas para ficar pronta”, explica Bruna.

Outra opção para fazer a consulta para verificar se o CPF está bloqueado é através de sites do SCPC e Serasa. Os dois órgãos disponibilizam um banco de dados que pode ser consultado de graça. Para isto, para isto basta acessar os sites e preencher vários campos com os dados pessoais.

Segundo a gerente da Associação Comercial de Itapetininga Bruna Dias, basta apresentar CPF e RG para realizar a consulta (Foto: Reprodução/TV TEM)

A empresária Juliana Dias tem uma agência de viagens e conta que muitas vezes o cliente não sabe da dívida. “Muitas vezes até o cliente se assusta quando não consegue fechar um pacote por estar com alguma restrição. Eu, por exemplo, já passei por uma situação parecida quando esqueci de pagar um boleto de uma compra. Apesar de ser um valor pequeno, meu nome foi bloqueado. Acho que é uma coisa que todo mundo já passou, mas é muito constrangedor”, conta a empresária.

Empresas disponibilizam um banco de dados para consultar situação do CPF de graça (Foto: Reprodução/TV TEM)
A empresária Juliana Dias de Itapetininga conta que muitas vezes o consumidor não sabe que o CPF está negativado (Foto: Reprodução/TV TEM)

Regularização - De acordo com a advogada Jaqueline Prestes Ferreira, além de perder o crédito e ter o CPF negativado, os clientes que estão com dívidas podem ser processados e, dependendo do valor da dívida, ter os bens apreendidos.

“A situação mais comum de quem está com o CPF negativado é fazer as compras desregradas e não se organizar financeiramente”, explica.

Ela orienta ainda aos consumidores que, ao perceberem que não conseguirão efetuar os pagamentos, a melhor saída é tentar renegociar o pagamento antes de ter o nome negativado. “A empresa pode protestar no primeiro dia após o vencimento e não tem a obrigação de aceitar a negociação, isto vai do bom senso entre as partes”.

A advogada ainda desmente aquela crença de que após cinco anos a dívida desaparece. “A dívida vai continuar existindo mesmo após cinco anos de vencimento, porém o credor perde o direito de cobrança, pois depois desse período, os órgãos de proteção ao crédito tem que excluir dos seus registros o nome do devedor”, conclui.

Advogada Jaqueline Prestes Ferreira orienta como regularizar as dívidas em Itapetininga (Foto: Reprodução/TV TEM)

Nenhum comentário:

Postar um comentário