A Tatuí o que é de Tatuí

Tatuí,  

PUBLICIDADE

sábado, 14 de abril de 2012

Polícia Militar prende acusados de integrar esquema de furto de moto

Do jornal O Progresso de Tatuí, edição 5.605, de 15 de abril de 2012

A Polícia Militar deteve, na tarde de terça-feira, 10, três pessoas acusadas de integrar esquema de furto de motos na cidade. Os veículos furtados, segundo o capitão Kleber Vieira Pinto, comandante da 2a Cia. da Polícia Militar de Tatuí, eram desmanchados “em questão de minutos” e tinham as peças revendidas em Tatuí.

Quatro pessoas acabaram sendo conduzidas até a Delegacia Central, onde houve o registro do flagrante. Três delas foram indiciadas: o mecânico Marcos Roberto Borkowski, 36, o lavador de veículos Valdomiro Leme da Silveira, 19, e o comerciante Hélio Batista dos Santos, 31. A quarta pessoa, um menor (de idade não divulgada), não foi indiciada pela Polícia Civil.

A descoberta ocorreu após meses de investigações e por conta do furto de uma moto na tarde do mesmo dia 10. O veículo estava estacionado no pátio de um supermercado, situado na rua 11 de Agosto.

Segundo o comandante, a PM começou a intensificar os trabalhos de prevenção a furto de motos por conta do aumento dos casos ocorridos no município. Conforme ele, o crime registrou crescimento “nos últimos dias”.

“Fazemos uma medição, um acompanhamento dos casos, seguindo um planejamento. Nós focalizamos este tipo de delito e começamos a trabalhar, de uns dias para cá, em cima dele”, citou. Com a colaboração da população (por meio de denúncias) e o trabalho de inteligência, a corporação municipal conseguiu reunir informações que, segundo ele, foram confirmadas na quarta.

A PM teve acesso às imagens do pátio do supermercado, na qual puderam identificar a moto utilizada por dois acusados de praticarem os furtos no município. “Por meio do vídeo, conseguimos chegar ao proprietário da moto e até a uma casa no bairro Tanquinho”, informou Kleber.

Segundo o oficial, na residência, os soldados localizaram diversas peças de motocicletas. “De lá, nós fomos até um comércio de peças usadas, no bairro Dr. Laurindo, onde localizamos mais peças de motos furtadas”, adicionou o capitão.

A PM chegou até os acusados depois de ter acesso às imagens do circuito de segurança do supermercado. “Como a filmagem era muito nítida, nós conseguimos ver os dados da moto utilizada pelos ladrões”, disse o comandante.

De acordo com ele, Borkowski e Silveira seriam os responsáveis por furtar os veículos. Os dois utilizavam uma Suzuki Intruder 125cc, ano 2004, preta, com placa de Tatuí, para praticar os crimes. Um deles descia do veículo e fugia com a moto furtada. “Eles sempre iam juntos. Um descia e pegava a outra moto. A filmagem mostra isso”, frisou o oficial.

Além da Intruder, a PM verificou que ambos utilizavam roupas e capacetes idênticos aos encontrados na casa de um dos suspeitos. As peças também foram apreendidas durante a revista no imóvel.

Segundo Kleber, o proprietário teria permitido a entrada dos soldados. A PM chegou ao endereço ao verificar a placa do veículo via Prodesp (Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo). A moto que aparecia nas imagens, conforme o capitão, estava estacionada na frente da residência.

Parte das peças que seriam provenientes de desmanche, conforme Kleber, estava no quintal do imóvel. “Na sequência, fizemos uma entrevista com ele. Foi então que chegamos até outro endereço, um estabelecimento comercial que vendia peças de moto usadas”, disse o comandante. De acordo com ele, no local, a PM localizou mais peças de motos furtadas.

Durante o registro da ocorrência, que terminou por volta das 20h, pelo menos três pessoas fizeram o reconhecimento das peças. Constam, no boletim, como vítimas, um monitor de 52 anos, um empresário de 21 e um vigilante de 27 anos. As peças apreendidas incluem tanques de combustível, carenagens, carcaças de motor, tampas de embreagem, balanças traseiras, cubos, cilindros, bengalas, mesas de guidom, retrovisores, amortecedores, bagageiros, bancos, baterias, escapamentos, painéis, pedais e calotas, além de rodas e tampões de tanques de combustível.

De acordo com o comandante, os três indiciados – mais o menor – integrariam uma quadrilha especializada em furtos de motos. “Pode haver mais pessoas envolvidas, mas, com certeza, estes fazem parte de uma quadrilha”, citou.

O desmanche dos veículos era feito na casa de um deles, no bairro Tanquinho. “O mecânico desmontava a moto bem rápido, como apuramos junto com a vizinhança. Tanto é que, ontem (segunda), houve o furto de uma moto que, hoje (terça-feira), nós só encontramos resquícios dela”, afirmou Kleber.

A maior parte das peças foi localizada no estabelecimento comercial que, conforme o capitão, também fazia parte do esquema. “A loja era para quem eles provavelmente forneciam”, comentou. Apesar de serem “rápidos”, Kleber informou que os suspeitos “deixaram rastros”.

“O reconhecimento tende a ser mais difícil em função das peças serem pequenas, mas elas não deixam de identificar a autoria do crime, porque as vítimas estão sendo categóricas e reconhecendo detalhes mínimos”, afirmou ele, na noite de terça-feira.

Algumas das vítimas, conforme o capitão, reconheceram, por exemplo, a quilometragem de velocímetros localizados nos dois endereços. Raspados e adesivos também ajudam no reconhecimento. “Conversando com os policiais e com outras pessoas, nós acreditamos que apreendemos peças de seis a oito motos. Portanto, várias pessoas acabaram sendo lesadas”, disse o comandante.

Conforme ele, proprietários que tiveram suas motos furtadas nos últimos dias devem comparecer à Delegacia Central para tentar reconhecimento. “Nós pedimos ao cidadão que ele, se tenha dúvida, vá até a delegacia”, afirmou.

Com a ação, a PM espera diminuir a quantidade de furtos de veículos no município. O crime registrou, entre o início de março e abril, “aumento significativo”. “Esperamos que diminua, por conta das prisões, e contamos com a ajuda da população para que possamos evitar este tipo de delito, uma vez que a polícia pode muito, mas não pode tudo”, falou.

Segundo ele, o cidadão deve ajudar por meio de denúncias, como a informação de movimentação estranha na vizinhança da residência. “Dificultando para o ladrão, teremos uma diminuição dos crimes na cidade”, citou.

Kleber disse, ainda, que “cuidados básicos” por parte do cidadão podem evitar a ocorrência de crimes. “O marginal, o ladrão, ele faz um levantamento prévio. Dá uma espiada, uma sondada, e age onde está mais fácil”, disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário