Boletim de informações COVID-19 n° 440 Tatuí, 11 de abril de 2021, domingo - 11h00h

9810 CASOS CONFIRMADOS VÍRUS SARS-COV-2
9283 PACIENTES RECUPERADOS
237 ÓBITOS CONFIRMADOS
290 INFECTADOS EM TRATAMENTO
77,71 MÉDIA MÓVEL INFECTADOS / DIA

Fonte: Prefeitura de Tatuí

terça-feira, 12 de janeiro de 2021

Operação no campo de provas da Ford em Tatuí será mantida, diz montadora

Em 2019, a Ford confirmou o desligamento de 110 funcionários do campo de provas. Empresa anunciou o encerramento da produção de veículos no Brasil nesta segunda-feira (11).

Do G1, com edição do DT

Campo de Provas da Ford em Tatuí — Foto: Reprodução/Site oficial da Ford

11/01/2021 | A Ford manterá a operação do campo de provas em Tatuí, considerado a maior pista de testes da empresa na América Latina. Nesta segunda-feira (11), a montadora anunciou o encerramento da produção de veículos em suas fábricas no Brasil em 2021.

A área de Tatuí possui aproximadamente 50 quilômetros de pistas, com trechos de asfalto e terra. O local conta com rampas, lombadas, piscina de lama, laboratórios e oficinas para diversos tipos de testes em veículos.

Em novembro de 2019, a Ford demitiu 110 funcionários do campo de provas. De acordo com a montadora, o objetivo era tornar a unidade viável economicamente e manter sua capacidade inovadora de desenvolvimento de produtos.

Em setembro daquele ano, a Ford chegou a anunciar que faria uma readequação em seu quadro de funcionários como parte do amplo processo de reestruturação organizacional feito pela montadora nos últimos meses. Com o anúncio, os funcionários da unidade entraram em greve.

Na época, o presidente do sindicato dos metalúrgicos da cidade, Ronaldo da Mota, disse que 270 trabalhadores aderiram à paralisação porque não estaria sendo oferecido um pacote de benefícios para quem está sendo desligado, como houve em São Bernardo do Campo.

Encerramento


G1 em 1 Minuto: Ford vai fechar fábricas e encerrar produção de veículos no Brasil

Em comunicado, a marca diz que a decisão foi tomada "à medida em que a pandemia de Covid-19 amplia a persistente capacidade ociosa da indústria e a redução das vendas, resultando em anos de perdas significativas".

Questionada pelo G1, a Ford disse que aproximadamente 5 mil empregos serão afetados com a reestruturação no Brasil e na Argentina — o país vizinho sofrerá ajustes pelo encerramento da produção no Brasil.

Ao todo, a empresa possui 6.171 funcionários no Brasil. Em Taubaté, 830 funcionários serão demitidos. A fábrica de Horizonte emprega 470 pessoas.

A marca, que fechou 2020 como a 5ª maior em participação de mercado no país, além de manter o campo de provas de Tatuí, também manterá o Centro de Desenvolvimento de Produto, na Bahia, e sua sede administrativa para a América do Sul, em São Paulo (SP).

Com a decisão, os modelos nacionais terão suas vendas interrompidas assim que terminarem os estoques. A empresa garante, porém, que todos os clientes seguirão com assistência de manutenção e garantia.

A partir da decisão, a Ford diz que o país passará a ter modelos importados, principalmente das unidades de Argentina e Uruguai, além de outras regiões fora da América do Sul. Em comunicado, a montadora confirma a venda dos novos Transit, Ranger, Bronco e Mustang Mach1 no Brasil.

Impactos no mundo

O plano de reorganização da empresa também afetou outros países nos últimos anos. Foram fechadas fábricas na Austrália, após 91 anos no país, e em Blanquefort. na França. Na Europa e Estados Unidos, a montadora anunciou demissões em 2019.

Nenhum comentário:

Postar um comentário