Nosso Jornal Online

Tatuí, 

PUBLICIDADE

ANUNCIE AQUI

Peça já seu orçamento
e-mail para publicidade@diariodetatui.com

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Reportagem flagra pedestres atravessando rodovias na região

Flagrantes foram na SP-127 em Tatuí (SP) e SP-157 em Itapetininga (SP).
Polícia Militar Rodoviária dá orientações para evitar acidentes.

Do G1 Itapetininga e Região

A reportagem da TV TEM flagrou pedestres arriscando a vida ao atravessarem as rodovias Antônio Romano Schincariol (SP-127) e Aristides da Costa Barros (SP-157) em Itapetininga e Tatuí. Os flagrantes foram feitos nesta terça-feira (13) e quarta-feira (14).

Um dos flagrantes é de um pedestre que atravessa o quilômetro 115 da SP-127 mancando na altura do Jardim Perdizes, em Tatuí. Ele leva 17 segundos para atravessar as duas pistas da rodovia, conforme imagens registradas pelo repórter cinematográfico Felipe Bella. Antes de atravessar, ele olha atento para os carros e caminhões que trafegavam pela via. O homem não foi encontrado pela equipe de reportagem após a travessia.

Homem atravessa rodovia mancando em Tatuí (Foto: Reprodução/ TV TEM)

No quilômetro 110 no bairro Residencial Astória, também em Tatuí, a TV TEM fez mais flagrantes. Contudo, o encarregado de produção Zilmar Ferreira alega que as travessias arriscadas são feitas pela falta de passarela. "Não tem outro recurso, tem que atravessar. Porque não tem passarela, a gente precisa”, diz.

Segundo o ajudante de motorista Carlos Alberto dos Santos, que mora no bairro, a maioria das pessoas que atravessa a pista é para trabalhar. “A gente pede para ter uma passarela para melhorar, porque é um perigo. Atravessa pai de família, rapaz solteiro, todo mundo atravessa aqui”, diz.

Ainda na SP-127, a equipe flagrou casais e outros moradores atravessando a pista no trecho, além de pessoas que caminham pelo acostamento poucos metros de uma passarela.

Em Itapetininga, a TV TEM flagrou mais pedestres arriscando a vida atravessando a Rodovia Aristides da Costa Barros (SP-157). Alguns moradores de um dos bairros que cortam a pista atravessam a via para ir até o ponto de ônibus, como é o caso da professora Ketty Laurinda.

“É super perigoso atravessar. Eu preciso porque eu trabalho, dou aula e preciso todos os dias do transporte público. Com a criança pequena é pior. É muito perigoso”, conta.
Idoso caminha no acostamento ao lado de caminhões e carros (Foto: Reprodução/ TV TEM)

Acidentes
Apesar dos riscos diários, o número de atropelamentos em rodovias da região de Itapetininga diminuiu entre 2015 e 2016. De acordo com a Polícia Rodoviária, no ano passado, de janeiro a agosto, foram registrados 34 atropelamentos e 11 mortes em 16 rodovias da região. Já este ano foram 20 atropelamentos e nove mortes no mesmo período.

A concessionária que administra rodovias na região informou que no trecho urbano da Rodovia Antônio Romano Schincariol, em Tatuí, há uma passarela próxima ao quilômetro 115 e que há a previsão de construção de uma nova passarela no quilômetro 116 com prazo de entrega em abril de 2017.

Orientações
O tenente da Polícia Militar Rodoviária em Itapetininga, Rene Ribeiro da Silva, ressalta que os flagrantes de pessoas atravessando a SP-127 irão continuar. “Nós temos a deficiência das pessoas se conscientizarem e fazerem o uso da passarela ou da passagem inferior. Então, vocês ainda vão flagrar muita gente passando a rodovia mesmo com uma passarela próxima”, afirma.

Reconhecendo o problema, o tenente orienta como atravessar a rodovia reduzindo as chances de ser atropelado. “Tem que prestar muita atenção, principalmente na travessia de rodovias. Temos alguns trechos de pista dupla em que você terá que fazer uma travessia maior para atravessar a rodovia. Então, tem que redobrar atenção. Prestar muita atenção nos veículos e caminhões que transitam no sentido contrário”, diz.

Segundo o tenente, o motorista deve trafegar com velocidade reduzida. “Nós temos muitas áreas de trechos urbanos em que a velocidade é reduzida. A gente faz uma fiscalização maior do excesso de velocidade. A gente pede a conscientização do motorista para que trafegue em velocidade reduzida para que tenha um tempo maior para evitar acidentes.”

O policial também orienta sobre como caminhar pelo acostamento. “A orientação nossa continua sendo para que as pessoas que façam o uso da rodovia, de acostamento para transitar, sempre no sentido contrário ao fluxo de veículos para que visualize o que os condutores estão fazendo”, completa.

De fones de ouvido, casal atravessa a SP-127 em Tatuí (Foto: Reprodução/ TV TEM)

Nenhum comentário:

Postar um comentário