Boletim de informações COVID-19 n° 119 Tatuí, 26 de maio de 2020 - 11h

26 SUSPEITOS
2 ÓBITOS SUSPEITOS
106 CONFIRMADOS
77 RECUPERADOS
8 ÓBITOS

Fonte: Prefeitura de Tatuí

terça-feira, 27 de julho de 2010

Tatuí coleta mais de 4.500 lâmpadas fluorescentes para reciclagem



A Prefeitura de Tatuí, através do Departamento de Planejamento Ambiental da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e da Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura, coletou 4.650 lâmpadas fluorescentes das repartições públicas, entre elas escolas, Santa Casa e Câmara Municipal. Elas foram enviadas para Empresa Witzler - Engenharia Ltda., especializada na descontaminação e reciclagem de lâmpadas fluorescentes e similares. Dentre os vários resíduos gerados por esses produtos, os que têm merecido maior atenção, segundo o órgão ambiental, estão nas lâmpadas fluorescentes, devido à existência de substâncias perigosas em sua composição como o mercúrio.A destinação adequada dos produtos perigosos evita o seu despejo em aterros sanitários e nos mananciais.  Presentes em terrenos baldios, eles podem contaminar o solo, o lençol freático, os cursos d’água e chegar à cadeia alimentar através do consumo de alimentos contaminados como: verduras, carnes, peixes.As leis ambientais determinam a obrigatoriedade do comércio, representantes, fabricantes e importadores de lâmpadas a aceitarem a devolução das lâmpadas inservíveis para a destinação correta através de empresas especializadas na descontaminação e reciclagem.Na busca de soluções integradas para este grave problema ambiental e de saúde, foi realizada recentemente uma reunião, envolvendo os representantes da Secretaria Municipal de Meio-Ambiente, Departamento de Vigilância Sanitária, Secretaria Municipal de Saúde, Associação Comercial e Empresarial (ACE) e alguns representantes do comércio de lâmpadas do município. Na reunião, o Departamento de Vigilância Sanitária expôs os riscos à saúde das lâmpadas descartadas indevidamente, pois quando quebradas exalam o vapor de mercúrio e inaladas podem trazer danos irreversível a saúde humana com problemas neurológicos, motores, pulmonares e cardiológicos. Os comerciantes presentes argumentaram que as embalagens não apresentam nos rótulos os riscos e cuidados, e que os fornecedores se recusam a receber as lâmpadas inservíveis. Foi apresentada proposta de fazer parceria com todos os comerciantes para a coleta e envio das lâmpadas à empresa de descontaminação para baratear o custo, pois as empresas cobram em média R$ 0,50 a R$ 0,70 mais transporte por unidade. A todos os participantes, mesmo os que não compareceram à reunião, foi enviado o endereço, telefone e site de empresas especializadas neste serviço. Muitos comerciantes alegaram não ter espaço físico em seus estabelecimentos dificultando o armazenamento. A Secretaria de Meio Ambiente e Secretaria de Obras e Infraestrutura estão empenhadas em gerenciar a coleta e o envio das lâmpadas a estas empresas especializadas. Mais informações estão disponíveis no Departamento de Planejamento Ambiental, órgão da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, que funciona na Avenida Cônego João Clímaco nº 422. Os telefones para contato são: (15) 3251-3250 e (15) 3259-2731.

Nenhum comentário:

Postar um comentário