PUBLICIDADE

Boletim de informações COVID-19 n° 167 Tatuí, 12 de julho de 2020 - 11h

628 CONFIRMADOS
533 RECUPERADOS
29 ÓBITOS
145 SUSPEITOS
33 HOSPITALIZADOS

Fonte: Prefeitura de Tatuí

terça-feira, 20 de julho de 2010

Conservatório de Tatuí recebe Duo Assad, dia 5 de agosto


Irmãos são reconhecidos como o melhor duo de violões do país na atualidade
O Teatro Procópio Ferreira, do Conservatório de Tatuí, recebe única apresentação do Duo Assad, na quinta-feira, dia 5 de agosto.
O recital dos violonistas Sérgio e Odair Assad, respeitados como os melhores da atualidade, acontecerá a partir das 20h30, com programa que inclui obras de Piazzolla, Scarlatti, Villa-Lobos, Nazareth, Leo Brouwer, Tom Jobim e Gismonti.
A noite será aberta com dois movimentos da obra “Suite Troilleana”, de Astor Piazzolla, o segundo maior bandoneonista da Argentina. O Duo Assad apresenta “Bandoneon” e “Zita”, da peça que fez parte da trilha sonora do filme “Lumière” de Jeanne Moreau.
A seguir, serão apresentadas as Sonatas k466 e k141, de Domenico Scarlatti, seguidas de “Choro nº 5”, de Heitor Villa-Lobos. Os Choros foram escritos entre 1920 e 1929 e iriam desde o número um até o quatorze se as partituras dos dois últimos não tivessem sido perdidas. Assim como as famosas “Bachianas Brasileiras”, os “Choros” também foram escritos para as mais diversas formações: desde solos e grupos camerísticos até grandes massas sinfônicas. O nº 5, de 1925, é original para piano solo e recebeu o sugestivo subtítulo “Alma Brasileira”.
Outra obra a ser apresentada é “Eponina”, de Ernesto Nazareth, responsável pela nacionalização da música brasileira de salão ao mesclar danças de origem européia como a polca e a valsa (como o caso de Eponina) com elementos melódicos e rítmicos captados da música nativa brasileira - o lundu, o maxixe e o batuque.
A primeira parte do programa terminará com “Tonadilla”, de Joaquín Rodrigo, nome que pertence ao grupo de compositores que, apesar extensa lista de composições de excelente qualidade, adquiriu fama com uma única e hiper-executada obra-prima, o “Concierto de Aranjuez”. Aos três anos teve a visão bastante danificada por uma doença que o deixou, mais tarde, totalmente cego. Estudou 12 anos em Paris, onde conheceu Manuel de Falla e Ravel e, em 1939, retornou definitivamente a Espanha.
A segunda parte do concerto começa com “Sonata Del Caminante”, do cubano Leo Brouwer, o último de uma linhagem de violonistas-compositores que vai de Luis de Milán a Villa-Lobos. Sua obra é influenciada desde o neoclassicismo e o nacionalismo de Falla, Bartók e Stravinsky até o minimalismo, o atonalismo, a música pop e a world music. A “Sonata del caminante” é talvez a mais ambiciosa de suas últimas composições para violão-solo e foi dedicada a Odair Assad, que tem recentemente realizado estreias mundiais da obra.
De Tom Jobim, o duo apresenta “Amparo/Stone Flower”. Em 1970, Jobim lançou o LP “Stone Flower”, que inclui sucessos como “Sabiá”, “Chovendo na Roseira” e “Amparo”, cuja melodia, depois de ganhar letra de Chico Buarque e Vinícius de Moraes, se tornaria a célebre “Olha Maria”.
O programa continua com “Palhaço”, do carioca Egberto Gismonti. Mestre na fusão da música erudita e da música popular, Gismonti estudou na França com Nadia Boulanger (piano) e Jean Barraqué (composição), discípulo de Messiaen e Webern. Por influência do choro, pesquisou os diferentes tipos de violão, adotando o oito cordas por volta de 1973.
O recital termina com obra de Sérgio Assad, “Tahia li Ossoulina”. Com essa obra inspirada em suas raízes libanesas, ele recebeu um de seus dois prêmios Latin Grammy Award.
O duo
Citados pelo jornal “The Washington Post” como “o melhor duo de violonistas, talvez em toda a história”, os irmãos Sérgio e Odair Assad criaram um novo padrão para este instrumento. Ambos tiveram um papel fundamental na criação e introdução de novo repertório para dois violões, inspirando compositores como Astor Piazzolla, Terry Riley, Radamés Gnattali, Marlos Nobre, Nikita Koshkin, Roland Dyens, Jorge Morel, Edino Krieger e Francisco Mignone a criar músicas especialmente para eles. Atualmente, Sergio Assad acrescenta obras ao repertório compondo para o duo e para vários parceiros musicais, tanto para orquestra sinfônica como recitais. Atuaram com grandes nomes da cena internacional como Yo-Yo Ma, Nadja Salerno-Sonnenberg, Fernando Suarez Paz, Paquito D'Rivera, Gidon Kremer e Dawn Upshaw.
Começaram a tocar juntos ainda muito jovens e estudaram por sete anos com Monica Távora, discípula de Andrés Segovia. A carreira internacional começou com um importante prêmio no Concurso para Jovens Artistas de Bratislava. Odair vive em Bruxelas, onde ensina na Escola Superior de Artes.  Sergio mora em Chicago e faz parte do corpo docente do Conservatório de São Francisco.
O repertório do Duo Assad inclui música original composta por Sergio Assad e suas revisões e releituras de música folclórica e jazz, além de música latina de quase todos os estilos, com repertório padrão incluindo ainda transcrições da literatura barroca de Bach, Rameau e Scarlatti e adaptações de obras de autores como Gershwin, Ginastera e Debussy. Seus programas são sempre uma mistura atraente de estilos, épocas e culturas.
São reconhecidos por suas gravações para a Nonesuch e GHA. Em 2001, a Nonesuch Records lançou "Sérgio e Odair Assad Play Piazzolla," que recebeu o Grammy Latino. Sua sétima gravação para a Nonesuch, lançada em 2007, é "Jardim Abandonado”, baseado em uma obra de Antonio Carlos Jobim, indicado como Melhor Álbum Clássico e ganhador do Grammy Latino pela composição "Tahiiyya Li Oussilina”, de Sérgio.
Colaboraram e continuam colaborando com Yo-Yo Ma.  Em 2003, o CD "Obrigado Brazil" foi lançado com participação de Rosa Passos, Egberto Gismonti e Cyro Baptista com Sergio criando arranjos de diversas músicas do CD e conquistando um Grammy em 2004. Seguiu-se a turnê mundial que estreou na Sala Zankel, do Carnegie Hall, e gerou outra gravação, desta vez pela Sony. Em 2008, colaboraram em "Songs of Joy & Peace", de Yo Yo Ma, ao lado de outros artistas como James Taylor e Dave Brubeck. Na música "Familia", Yo-Yo toca composições de Sérgio, com a participação da mãe, Angelina Assad, a irmã Badi e os filhos Clarice, Rodrigo e Carolina.
Sérgio Assad atualmente trabalha em um novo concerto para dois violões a ser estreado com a Seattle Symphony, em fevereiro de 2011.

SERVIÇO
RECITAL DUO ASSAD
Sérgio e Odair Assad, violões
5 de Agosto, 20h30
Teatro Procópio Ferreira
Rua São Bento, 415, Centro – Tatuí-SP
Ingressos: R$ 10 (R$ 5 idosos, estudantes e aposentados)
Venda antecipada: de segunda a sexta-feira, das 15h às 19h e em dias de eventos até as 21h30

MASTERCLASS DUO ASSAD
Sérgio e Odair Assad, violões
Dia 4 de Agosto – 13h00
Salão Villa-Lobos - Rua São Bento, 415
Entrada franca a qualquer interessado, mediante inscrição prévia.
Executantes: somente alunos do Conservatório de Tatuí
Informações: 15 3205-8444 / www.conservatoriodetatui.org.br
Informações à imprensa: 15 3205-8464 / 15 96131922


Nenhum comentário:

Postar um comentário

PUBLICIDADE