Nosso Jornal Online

Tatuí, 


quinta-feira, 30 de março de 2017

Câmeras de monitoramento e radares são desativados em Tatuí por dívida

Empresas responsáveis informaram que aparelhos estão desativados por falta de pagamento da prefeitura. Em nota, nova gestão informou que está estudando a implantação de novos radares.
Por G1 Itapetininga e Região

Câmeras de monitoramento e radares de Tatuí estão desligados desde o ano passado por falta de pagamento da prefeitura, afirmam as duas empresas terceirizadas que são responsáveis pelo monitoramento na cidade.

De acordo com as empresas, são 12 aparelhos no município, entre radares e câmeras, que ficaram desativados a partir de outubro de 2016 devido a uma dívida por parte do Executivo de mais de R$ 700 mil. Ainda segundo as empresas, os aparelhos foram desativados à pedido da gestão passada, que firmou o contrato em 2014 com validade por quatro anos.

Em nota, a nova gestão afirmou que os serviços estão parados por falta de pagamento e que uma comissão de avaliação de irregularidades está analisando toda a movimentação administrativa e financeira da gestão passada.

Ainda segundo o Executivo, a Secretaria de Segurança Pública e Mobilidade Urbana está realizando um estudo técnico para implantação de novos radares, mas não informou o prazo dessa implantação. A prefeitura ressaltou ainda que desde janeiro deste ano o monitoramento do movimento do Centro está sendo realizado através de câmeras instaladas pela prefeitura.

Devido à desativação, todos os aparelhos foram cobertos com plásticos para que não fossem danificados. Para os motoristas, a situação tem seu lado bom e ruim. “É bom, pois assim não temos multas, mas é ruim porque agora as pessoas não respeitam mais os limites de velocidade”, comenta a operadora de caixa Renata Fernanda.

Já para o comerciante Wilson Dias, a medida não é boa para a cidade. Ele tem um comércio na Avenida Pompeu Realli e conta que sempre acontecem acidentes no local por excesso de velocidade.

“Sempre tem acidente, principalmente com moto que anda acima da velocidade. Com o radar, os motoristas são obrigados a reduzir a velocidade. Porém agora a situação vai ficar complicada. Aqui vai virar o Interlagos”, conta.
Aparelhos estão desligadas desde outubro de 2016 (Foto: Reprodução/TV TEM)


"Avenida vai virar Interlagos”, diz morador Wilson Dias (Foto: Reprodução/TV TEM)

Para Wilson Dias, sem radar os motoristas não vão respeitar os limites de velocidade (Foto: Reprodução/TV TEM)
Segundo empresa responsável, aparelhos foram desligados por falta de pagamento (Foto: Reprodução/TV TEM)

Nenhum comentário:

Postar um comentário