Nosso Jornal Online

Tatuí, 


quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Vigilância de Guareí espalha cartazes para conscientizar moradores a não matarem macacos

O objetivo da campanha é informar que o macaco também é vitima e não o transmissor da febre amarela.

Por G1 Itapetininga, editado pelo DT

Vigilância Epidemiológica espalha cartazes orientando moradores se encontrar algum macaco na cidade (Foto: Reprodução/TV TEM)


30/01/2018 - A Vigilância Epidemiológica de Guareí (SP) está espalhando cartazes nas ruas da cidade para orientar os moradores sobre o que deve ser feito caso encontrem macacos pelo município e para evitar que os animais sejam mortos.

De acordo com a diretora da Secretaria do Meio Ambiente Sabrina Oliveira, o objetivo da campanha é conscientizar que o macaco também é vítima da febre amarela e não o transmissor. “Na verdade o mosquito Aedes aegypti e outros mosquitos que estão nas matas é que são os transmissores da doença. Os macacos são apenas vítimas, eles não são os transmissores da febre amarela”, explica.

Cartazes são espalhados por Guareí para conscientizar moradores a não matar macacos

Ambientalistas da cidade também estão promovendo campanhas e projetos para preservar as espécies de macaco existentes na região que estão ameaçados de extinção, como o mico-leão preto, por exemplo.

Segundo a pesquisadora Francini Garcia, passagens chegaram a ser instaladas em uma rodovia na cidade para evitar o atropelamento dos animais e também com o objetivo de monitorar as espécies. “Quando começamos o monitoramento tínhamos um grupo com cinco indivíduos, alguns deles foram morrendo aos poucos por atropelamento. Depois que conseguimos implantar esse projeto registramos dois animais, porém faz um tempo que eles não estão mais por aqui."

"Mas é importante continuar esse monitoramento, pois em curto prazo não conseguimos concluir nada. É em longo prazo que conseguimos perceber se houve um aumento populacional, que é o que desejamos”,

Diretora da Secretaria do Meio Ambiente de Guareí, Sabrina Oliveira, explica que macaco não transmite a febre amarela (Foto: Reprodução/TV TEM)
A enfermeira Mayara Soares, responsável pela Vigilância Epidemiológica, afirma que na cidade nenhum caso de febre amarela foi confirmado, mesmo assim, as vacinas estão disponíveis aos que ainda não foram imunizados. “Damos um destaque maior para aqueles que ainda não foram vacinados, já que, quem já tomou a vacina, está imune para o resto da vida”, explica.

Pesquisadores instalaram passagens aéreas em Guareí para evitar atropelamento de macacos (Foto: Reprodução/TV TEM)

Dúvidas frequentes

O G1 esclarece as dúvidas mais frequentes sobre febre amarela. Confira as perguntas e respostas:


Entenda como ocorre a infecção e quais são os sintomas da febre amarela (Foto: Alexandre Mauro/Editoria de Arte G1)

Dose fracionada deve imunizar quase 15 milhões de pessoas contra febre amarela

Nenhum comentário:

Postar um comentário