Nosso Jornal Online

Tatuí, 


terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Polícia identifica os quatro homens mortos em tiroteio: todos de Tatuí

23/01/18 | Adriane Mendes - adriane.mendes@jcruzeiro.com.br 

A Polícia Civil identificou os quatro mortos em confronto com a Polícia Militar de Sorocaba na madrugada da última sexta-feira. O quarteto estava dividido em dois veículos e trafegava pela estrada vicinal Sorocaba-Iperó, sendo que um dos carros era produto de latrocínio (roubo seguido de morte) contra um policial rodoviário na cidade de Cerquilho, no último dia 15. Dos quatro mortos, apenas um não tinha passagem policial e dois deles eram irmãos, sendo um adolescente. Em poder do grupo foram apreendidas quatro armas, todas com numeração raspada.

Os mortos identificados, que constam em boletim de ocorrência como "autor/vítima", são J.C.R.A., de 22 anos, seu irmão J.V.R.A., de 16 anos, Gleidston Henrique Amaral Masagli, de 21 anos, e David Hessel Miranda, de 26 anos, todos residentes em Tatuí. Desses, de acordo com a Polícia Civil, somente J.C.R.A. não teria passagem policial, sendo verificado que Gleidston Masagli possuía por tráfico de drogas e associação para o tráfico, e David Miranda por homicídio e tráfico de drogas. O adolescente tinha três ocorrências de ato infracional, sendo uma por tentativa de furto de motocicleta e duas por tráfico de drogas e associação para o tráfico, todos na comarca de Tatuí.

Segundo relato da Polícia Militar, na data do confronto equipes da Força Tática de Sorocaba foram informadas de que o veículo Renault Sandero, pertencente ao policial militar rodoviário Wlademir Caetano de Oliveira, 47 anos, morto num assalto dias antes, passaria pela estrada prefeito Benedito de Paula Leite, que liga Sorocaba a Iperó, acompanhado de outro veículo, sendo que cada um estaria ocupado por dois indivíduos. O primeiro carro a passar teria sido um Omega, dirigido por J.C.R.A., que de acordo com a PM, teria reduzido a velocidade e mesmo com o veículo em movimento teria disparado contra os policiais que estavam no bloqueio.

Disse a PM que o acompanhante também mencionava atirar quando houve o revide por parte dos policiais. Conforme nota encaminhada pela Polícia Militar, o condutor do Sandero, que vinha logo atrás, teria tentado engatar a marcha à ré para fugir e como não conseguiu, teria descido do carro atirando contra os policiais militares, enquanto o passageiro também tentou sacar uma arma, ocorrendo o confronto. Foi acionado socorro médico, mas com a chegada de uma equipe do Samu foi constatado que os quatro suspeitos morreram no local.

Armas apreendidas

Com o grupo foram apreendidas quatro armas, todas com as numerações suprimidas: um revólver Taurus calibre 38, com três cartuchos deflagrados e três íntegros, outro revólver calibre 38 Taurus, com seis cartuchos íntegros, uma pistola Colt calibre 32, cinco cartuchos íntegros e um carregador, e uma pistola Taurus ponto 40, com quatro cartuchos íntegros. Também foram apreendidas as armas utilizadas pelos PMs, sendo duas submetralhadoras ponto 40 e três pistolas do mesmo calibre, todas com um cartucho íntegro. Duas viaturas também foram atingidas pelos disparos.

A ocorrência teve início após a Guarda Municipal de Tatuí checar, na noite de quinta-feira, a denúncia de que o carro roubado do policial estaria numa residência no Jardim Gonzaga, naquela cidade. Ao se aproximarem do imóvel, os GCMs viram quando alguém fugiu com o Renault Sandero em direção à rodovia Senador Laurindo Dias Minhoto (SP-141), que liga Tatuí a Capela do Alto, não sendo possível acompanhar o veículo.

Na casa onde estava o veículo do policial, a mãe de J.C.R.A. e J.V.R.A. foi autuada em flagrante por tráfico de drogas, associação para o tráfico e corrupção de menor, juntamente com outro filho, de 19 anos de idade. Um adolescente de 17 anos também seria apreendido pelo ato infracional de tráfico de drogas e associação para o tráfico.

O roubo em Cerquilho

O policial militar rodoviário Claudemir Caetano de Oliveira, 47 anos, foi assaltado e morto na madrugada da segunda-feira, dia 15, por volta das 2h30, quando chegava em sua casa, no bairro Taquaral, em Cerquilho, após sair de serviço pela Atividade Dejem (Diária Especial por Jornada Extraordinária de Trabalho Policial Militar).

Conforme consta na ocorrência, o veículo do policial teria sido levado com sua arma particular, um revólver calibre 38, com capacidade para cinco tiros. A vítima, que foi encontrada dentro da residência, apresentava um disparo de arma de fogo no lado esquerdo das costas, na altura do pulmão.

(Em respeito ao Estatuto da Criança e do Adolescente, o nome do adolescente e de seus familiares são preservados a fim de evitar a identificação do menor de 18 anos)

Nenhum comentário:

Postar um comentário